Prefeitura apresenta primeira fase de elaboração do Plano Diretor Cicloviário Integrado de Fortaleza

Foram investidos R$ 967 mil reais para a elaboração do plano, que estará disponível para consulta popular até o dia 15 de março

O encontro aconteceu no Teatro do Cuca Barra, reunindo representantes da sociedade civil e imprensa (Foto: Nely Rosa)

A Prefeitura de Fortaleza apresentou, nesta quinta-feira (20/2), a primeira fase de elaboração do Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI) da rede cicloviária integrada de Fortaleza. O encontro aconteceu no Teatro do Cuca Barra e reuniu representantes da sociedade civil e imprensa. Foram investidos R$ 967 mil reais para a elaboração do plano cicloviário e do plano de cargas perigosas e operações associadas.

Clique aqui para baixar a apresentação do diagnóstico preliminar do Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI)

“O plano estuda a cidade e faz um planejamento para os próximos cinco anos. Estão previstos, ao todo, 304 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclorotas, dos quais 46,5km já possuem recursos assegurados”, disse o secretário de Infraestrutura, Samuel Dias. Ele reiterou o compromisso do prefeito Roberto Cláudio em fazer um plano com participação popular. “O plano vem para oferecer um padrão de ciclovias para Fortaleza, otimizar os recursos financeiros e melhorar a qualidade de vida da população”, finalizou.

Durante a reunião, foi apresentada a metodologia do plano em elaboração, os resultados das pesquisas realizadas nas ruas de Fortaleza, a rede cicloviária integrada desenvolvida durante a elaboração do PDCI, além da elaboração da minuta do projeto de lei. O Plano deverá ser concluído em abril e levado para votação na Câmara Municipal de Fortaleza até julho. O plano está aberto para consulta popular até o dia 15 de março e pode ser encontrado na sede da Seinf/Transfor, na fanpage da Seinf ou pode ser solicitado pelo e-mail ouvidoria.seinf@fortaleza.ce.gov.br.

Melhorias
Alguns dos benefícios diretos das ciclovias são a redução da poluição sonora e atmosférica, o descongestionamento do trânsito e a melhoria da qualidade de vida. Para a engenheira do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor), Sueli Rodrigues, a cidade passa a ter mais uma possibilidade em deslocamento. “As pessoas ganham uma opção para se deslocar que gera mais saúde e melhoria no trânsito”, afirmou.

PDCI
O Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), iniciado em agosto de 2013, propõe o diagnóstico para conhecimento das necessidades e potencialidades cicloviárias da cidade. O plano faz parte do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor), com o consórcio TECTRAN-IDOM, e tem previsão de conclusão para julho de 2014.

Os cinco objetivos fundamentais do PDCI são: o Plano de Implantação de Ciclovias; o programa de gestão; a elaboração de minuta de Projeto de Lei para envio à Câmara Municipal; o projeto funcional de todo o sistema integrado; e o projeto executivo para a implantação prioritária para as principais microrredes de ciclorrotas, totalizando 15 quilômetros de ciclovias.

Mais que fomentar o uso da bicicleta como um modo de transporte cotidiano, o PDCI visa incentivar uma mobilidade mais sustentável, com a redução de carbono, garantindo a segurança das bicicletas e pedestres nos espaços onde compartilhem vias e, assim, favorecer a intermobilidade entre o transporte público, bicicleta e pedestres.

Paralelamente à elaboração do PDCI, a Seinf e a Secretaria de Turismo (Setfor), por meio do Transfor, do Preurbis e do Programa de Requalificação da Orla de Fortaleza, preveem a construção de 46,5 km de ciclovias dentro dos corredores de transporte urbano e da urbanização da área do Parque Bacia do Cocó. Atualmente, a Capital possui 74 km de ciclovias entre federais, estaduais e municipais.

Clique aqui para acessar a Proposta de cobertura territorial da rede cicloviária de Fortaleza.
 

* Publicação atualizada em 26/02/2014, às 15h23.