13 de outubro de 2021 em Cultura

Prefeitura lança o dossiê “Imaterialidades – Festa de Iemanjá de Fortaleza”

O dossiê presta homenagem póstuma ao escritor, pesquisador, jornalista e professor Gilmar de Carvalho


A Prefeitura de Fortaleza lança, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), nesta sexta-feira (15/10), às 15h, o dossiê “Imaterialidades – Festa de Iemanjá de Fortaleza”. O material gráfico presta homenagem ao Registro da Festa de Iemanjá, Patrimônio Imaterial de Fortaleza, com fotografias, contexto histórico, entrevistas com personagens que fazem parte do festejo e descrição pormenorizada dos rituais.

A solenidade de entrega acontece no Teatro São José. Em virtude das restrições decorrentes da pandemia de Covid-19, será permitida a entrada apenas dos representantes dos festejos e convidados. A partir de sexta-feira (15/10), o material estará disponível no canal da Cultura.

Esta é a segunda publicação da série Imaterialidades, que no dia 24 de setembro lançou o material inédito em homenagem aos maracatus de Fortaleza. A publicação conta com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio de recursos oriundos de Emenda Parlamentar, concedida pelo então deputado federal Chico Lopes.

O secretário da Cultura de Fortaleza, Elpídio Nogueira, ressalta a importância do material para os detentores da cultura. “O Dossiê do Registro da Festa de Iemanjá é mais uma iniciativa de perpetuar a memória cultural da afrodescendência da nossa cidade, com registros fotográficos, informações educativas e depoimentos de quem faz parte da história dessa luta”, conclui.

Para a gerente de Patrimônio Imaterial da Secultfor, Graça Martins, o lançamento do material durante as restrições por conta da pandemia do Coronavírus tem uma simbologia importante.“Em um momento em que as filhas e filhos da Rainha do Mar não podem oferecer flores, pentes, perfumes, nem espelhos para ela se enfeitar, oferecemos essa publicação valorosa, que esperamos ser útil aos detentores, pesquisadores e estudantes”, afirma.

O dossiê, que faz parte da coleção Imaterialidades, traz os dados da pesquisa coordenada pelo antropólogo Jean dos Anjos, nos anos de 2016 e 2017, que resultaram no Registro das Festas de Iemanjá, nas praias do Futuro e de Iracema. A publicação propõe apresentar alguns dos significados simbólicos, sociais e culturais reunidos a partir do contato com os grupos e do levantamento documental e bibliográfico que envolve a devoção à Rainha do Mar.

Homenageado
O dossiê da Festa de Iemanjá presta homenagem póstuma ao escritor, pesquisador, jornalista e professor Gilmar de Carvalho. Guardião da Cultura Popular cearense, Gilmar era devoto das tradições em movimento, passadas de geração em geração.

Salvaguarda do Patrimônio Imaterial
A publicação “Imaterialidades – Festa de Iemanjá de Fortaleza” é realizada pelo Projeto Ações de Salvaguarda do Patrimônio Imaterial de Fortaleza, que acontece por meio da parceria da Secultfor com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com recursos oriundos de Emenda Parlamentar, concedida pelo então deputado federal Chico Lopes. A parceria foi consolidada em maio de 2020 e segue em 2021, com realização de ações formativas, pesquisas, publicações, apresentações, mini documentários e workshops sobre o Maracatu de Fortaleza, a Festa de São Pedro dos Pescadores e a Festa de Iemanjá.

Patrimônio Imaterial de Fortaleza
Em 2018, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), registrou a Festa de Iemanjá como Patrimônio Imaterial da Capital cearense, conforme decreto nº 14.262, reconhecendo a importância e afirmando o compromisso do fomento e da promoção do festejo. O pedido de registro partiu da União Espírita Cearense de Umbanda (Uecum) e do Instituto de Difusão da Cultura Afro-Brasileira (Indica).

Serviço
Lançamento Dossiê “Imaterialidades – Festa de Iemanjá de Fortaleza”
Data: Sexta-feira (15/10)
Horário: 15h
Local: Teatro São José (Rua Rufino de Alencar, 299-327 - Centro)

Prefeitura lança o dossiê “Imaterialidades – Festa de Iemanjá de Fortaleza”

O dossiê presta homenagem póstuma ao escritor, pesquisador, jornalista e professor Gilmar de Carvalho

A Prefeitura de Fortaleza lança, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), nesta sexta-feira (15/10), às 15h, o dossiê “Imaterialidades – Festa de Iemanjá de Fortaleza”. O material gráfico presta homenagem ao Registro da Festa de Iemanjá, Patrimônio Imaterial de Fortaleza, com fotografias, contexto histórico, entrevistas com personagens que fazem parte do festejo e descrição pormenorizada dos rituais.

A solenidade de entrega acontece no Teatro São José. Em virtude das restrições decorrentes da pandemia de Covid-19, será permitida a entrada apenas dos representantes dos festejos e convidados. A partir de sexta-feira (15/10), o material estará disponível no canal da Cultura.

Esta é a segunda publicação da série Imaterialidades, que no dia 24 de setembro lançou o material inédito em homenagem aos maracatus de Fortaleza. A publicação conta com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio de recursos oriundos de Emenda Parlamentar, concedida pelo então deputado federal Chico Lopes.

O secretário da Cultura de Fortaleza, Elpídio Nogueira, ressalta a importância do material para os detentores da cultura. “O Dossiê do Registro da Festa de Iemanjá é mais uma iniciativa de perpetuar a memória cultural da afrodescendência da nossa cidade, com registros fotográficos, informações educativas e depoimentos de quem faz parte da história dessa luta”, conclui.

Para a gerente de Patrimônio Imaterial da Secultfor, Graça Martins, o lançamento do material durante as restrições por conta da pandemia do Coronavírus tem uma simbologia importante.“Em um momento em que as filhas e filhos da Rainha do Mar não podem oferecer flores, pentes, perfumes, nem espelhos para ela se enfeitar, oferecemos essa publicação valorosa, que esperamos ser útil aos detentores, pesquisadores e estudantes”, afirma.

O dossiê, que faz parte da coleção Imaterialidades, traz os dados da pesquisa coordenada pelo antropólogo Jean dos Anjos, nos anos de 2016 e 2017, que resultaram no Registro das Festas de Iemanjá, nas praias do Futuro e de Iracema. A publicação propõe apresentar alguns dos significados simbólicos, sociais e culturais reunidos a partir do contato com os grupos e do levantamento documental e bibliográfico que envolve a devoção à Rainha do Mar.

Homenageado
O dossiê da Festa de Iemanjá presta homenagem póstuma ao escritor, pesquisador, jornalista e professor Gilmar de Carvalho. Guardião da Cultura Popular cearense, Gilmar era devoto das tradições em movimento, passadas de geração em geração.

Salvaguarda do Patrimônio Imaterial
A publicação “Imaterialidades – Festa de Iemanjá de Fortaleza” é realizada pelo Projeto Ações de Salvaguarda do Patrimônio Imaterial de Fortaleza, que acontece por meio da parceria da Secultfor com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com recursos oriundos de Emenda Parlamentar, concedida pelo então deputado federal Chico Lopes. A parceria foi consolidada em maio de 2020 e segue em 2021, com realização de ações formativas, pesquisas, publicações, apresentações, mini documentários e workshops sobre o Maracatu de Fortaleza, a Festa de São Pedro dos Pescadores e a Festa de Iemanjá.

Patrimônio Imaterial de Fortaleza
Em 2018, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), registrou a Festa de Iemanjá como Patrimônio Imaterial da Capital cearense, conforme decreto nº 14.262, reconhecendo a importância e afirmando o compromisso do fomento e da promoção do festejo. O pedido de registro partiu da União Espírita Cearense de Umbanda (Uecum) e do Instituto de Difusão da Cultura Afro-Brasileira (Indica).

Serviço
Lançamento Dossiê “Imaterialidades – Festa de Iemanjá de Fortaleza”
Data: Sexta-feira (15/10)
Horário: 15h
Local: Teatro São José (Rua Rufino de Alencar, 299-327 - Centro)