22 de outubro de 2021 em Mobilidade

Av. Domingos Olímpio recebe readequação de velocidade para fortalecer a segurança viária

Será dado um período educativo de seis meses para os motoristas se adaptarem ao novo limite de velocidade no trecho compreendido entre a Rua Justiniano de Serpa e a Avenida Aguanambi


A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), inicia a readequação de velocidade para 50 km/h na Avenida Domingos Olímpio, no trecho compreendido entre a Rua Justiniano de Serpa e a Avenida Aguanambi. A sinalização, que começa a ser implantada nesta sexta-feira (22/10), tem como objetivo aumentar a segurança viária no local e completar o trecho com limite de 50 km/h implementado em maio deste ano na Avenida Antônio Sales, entre a Aguanambi e a Rua Monsenhor Catão.

Segundo levantamento da AMC, 883 sinistros de trânsito foram registrados na Av. Domingos Olímpio entre janeiro de 2015 e agosto deste ano. Foram 50 atropelamentos, 421 pessoas feridas e 5 mortes no período. Conforme estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada três mortes no trânsito em todo o mundo está ligada ao excesso de velocidade.

Para a mudança, a AMC realiza estudos tendo como base critérios de acidentalidade viária e volume de tráfego.

"Estamos criando, em Fortaleza, uma cultura de cuidado àquelas pessoas mais vulneráveis no trânsito e que são as principais vítimas. A moderação da velocidade é a medida mais eficaz para a redução da gravidade dessas ocorrências", ressalta Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Redução de acidentes e mortes

A readequação do limite de 60 para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver. A eficácia da intervenção é comprovada por meio de estudos técnicos que apontaram uma redução de 67% nos acidentes com mortes em Fortaleza e 20,9% com feridos em locais que receberam a iniciativa.

A medida também tem relação com outros resultados da segurança viária. Em 2021, Fortaleza registrou o mês de setembro menos violento no trânsito dos últimos 20 anos. Foram dez óbitos contabilizados, o que representa uma redução de 60%. Cerca de 25 pessoas perderam a vida, em média, nos meses de setembro desde 2001, quando teve início a série histórica.

Ação educativa

Para orientar condutores e pedestres sobre a mudança da velocidade, a Gerência de Educação da AMC realizará diversas ações nos próximos dias.

No trecho, a AMC implementará ações educativas para orientar o fluxo de pessoas nos primeiros dias e será dado um período educativo de seis meses, a partir da conclusão da sinalização, para os motoristas se adaptarem ao novo limite de velocidade. Assim como ocorre com outras vias, a autuação por desrespeito ao novo limite de velocidade é prevista para após esse período.

Av. Domingos Olímpio recebe readequação de velocidade para fortalecer a segurança viária

Será dado um período educativo de seis meses para os motoristas se adaptarem ao novo limite de velocidade no trecho compreendido entre a Rua Justiniano de Serpa e a Avenida Aguanambi

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), inicia a readequação de velocidade para 50 km/h na Avenida Domingos Olímpio, no trecho compreendido entre a Rua Justiniano de Serpa e a Avenida Aguanambi. A sinalização, que começa a ser implantada nesta sexta-feira (22/10), tem como objetivo aumentar a segurança viária no local e completar o trecho com limite de 50 km/h implementado em maio deste ano na Avenida Antônio Sales, entre a Aguanambi e a Rua Monsenhor Catão.

Segundo levantamento da AMC, 883 sinistros de trânsito foram registrados na Av. Domingos Olímpio entre janeiro de 2015 e agosto deste ano. Foram 50 atropelamentos, 421 pessoas feridas e 5 mortes no período. Conforme estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada três mortes no trânsito em todo o mundo está ligada ao excesso de velocidade.

Para a mudança, a AMC realiza estudos tendo como base critérios de acidentalidade viária e volume de tráfego.

"Estamos criando, em Fortaleza, uma cultura de cuidado àquelas pessoas mais vulneráveis no trânsito e que são as principais vítimas. A moderação da velocidade é a medida mais eficaz para a redução da gravidade dessas ocorrências", ressalta Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Redução de acidentes e mortes

A readequação do limite de 60 para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver. A eficácia da intervenção é comprovada por meio de estudos técnicos que apontaram uma redução de 67% nos acidentes com mortes em Fortaleza e 20,9% com feridos em locais que receberam a iniciativa.

A medida também tem relação com outros resultados da segurança viária. Em 2021, Fortaleza registrou o mês de setembro menos violento no trânsito dos últimos 20 anos. Foram dez óbitos contabilizados, o que representa uma redução de 60%. Cerca de 25 pessoas perderam a vida, em média, nos meses de setembro desde 2001, quando teve início a série histórica.

Ação educativa

Para orientar condutores e pedestres sobre a mudança da velocidade, a Gerência de Educação da AMC realizará diversas ações nos próximos dias.

No trecho, a AMC implementará ações educativas para orientar o fluxo de pessoas nos primeiros dias e será dado um período educativo de seis meses, a partir da conclusão da sinalização, para os motoristas se adaptarem ao novo limite de velocidade. Assim como ocorre com outras vias, a autuação por desrespeito ao novo limite de velocidade é prevista para após esse período.