03 de junho de 2022 em Mobilidade

Bicicletar ultrapassa cinco milhões de viagens no Dia Mundial da Bicicleta

O uso do sistema de bicicletas compartilhadas de Fortaleza cresceu 54% no primeiro trimestre deste ano e evitou a emissão de 2.028 toneladas de créditos de CO2


mulher retirando bicicleta de uma estação do Bicicletar
Atualmente, o sistema conta com 192 estações Bicicletar Adulto, 11 do Mini Bicicletar e 16 Bicicletar Corporativo (Foto: Rodrigo Carvalho)

Nesta sexta-feira (03/06), data na qual é comemorado o Dia Mundial da Bicicleta, o Bicicletar ultrapassou a marca de cinco milhões de viagens. O uso do sistema de bicicletas compartilhadas de Fortaleza cresceu 54% no primeiro trimestre deste ano e registrou aumento de 136% nos cadastros em relação ao mesmo período do ano passado. Desse total de viagens, um milhão foram realizadas apenas em seis meses, entre dezembro de 2021 e maio de 2022.

Consolidado como um dos maiores projetos de bicicletas compartilhadas do país em número de estações por habitantes, o Bicicletar não somente vem mudando a forma dos fortalezenses se locomoverem e toda a infraestrutura de mobilidade urbana da cidade desde 2014, mas também é um transporte sustentável e que impacta diretamente de forma positiva na qualidade do ar. A marca de cinco milhões de viagens representa 2.028 toneladas de créditos de CO2 evitadas, caso os trajetos fossem feitos em veículos motorizados.

A gerente da Célula de Sustentabilidade e Mudanças Climáticas, que faz parte da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Raquel do Vale, destaca que a poluição do ar se tornou uma preocupação em todo o mundo, principalmente devido aos impactos negativos ocasionados à saúde humana por meio de diversas doenças respiratórias e ao meio ambiente, em especial, às mudanças climáticas.

Além disso, de acordo com a OMS, os veículos motorizados são responsáveis por 22% dos Gases de Efeito Estufa (GEE) em todo o mundo. Em Fortaleza, os veículos motorizados são os maiores poluidores, sendo responsáveis por cerca de 59% das emissões de GEE na cidade.

“A bicicleta foi o meio de transporte escolhido como símbolo da mobilidade urbana sustentável pela Organização das Nações Unidas (ONU). Nesse contexto, nos últimos anos, Fortaleza tem investido neste modal com o objetivo de desestimular o uso do transporte individual motorizado. Dessa forma, a infraestrutura cicloviária ofertada em Fortaleza e o uso da bicicleta entram como elementos primordiais na diminuição da poluição do ar em nossa cidade", explica Raquel do Vale.

Malha cicloviária

De acordo com o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária. Mais de 50% dos habitantes moram a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Fortaleza possui mais de 400 km de deslocamento seguro para os ciclistas. A meta do prefeito Sarto é finalizar a gestão com um total de 500 km de malha cicloviária.

“As pessoas estão aderindo cada vez mais a esse projeto, que já é exemplo, pelo fato da Prefeitura de Fortaleza manter esse investimento frequente, não só no sistema em si, mas também na malha cicloviária, que tem previsão de aumento para 500 km até o fim da gestão do prefeito Sarto”, afirma Ferruccio Feitosa, titular da Secretaria da Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

Saiba mais

Gerido pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos, (SCSP), com o apoio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Unimed Fortaleza, o Bicicletar é considerado o maior sistema de bicicletas compartilhadas no Brasil em número de estações por habitantes e é o terceiro colocado em número total de estações, atrás somente de Rio de Janeiro e São Paulo. Atualmente, o sistema conta com 192 estações Bicicletar Adulto, 11 do Mini Bicicletar e 16 Bicicletar Corporativo.

Todas as informações sobre utilização, cadastro no sistema, download do app e localização das estações estão no site do Bicicletar.

Bicicletar ultrapassa cinco milhões de viagens no Dia Mundial da Bicicleta

O uso do sistema de bicicletas compartilhadas de Fortaleza cresceu 54% no primeiro trimestre deste ano e evitou a emissão de 2.028 toneladas de créditos de CO2

mulher retirando bicicleta de uma estação do Bicicletar
Atualmente, o sistema conta com 192 estações Bicicletar Adulto, 11 do Mini Bicicletar e 16 Bicicletar Corporativo (Foto: Rodrigo Carvalho)

Nesta sexta-feira (03/06), data na qual é comemorado o Dia Mundial da Bicicleta, o Bicicletar ultrapassou a marca de cinco milhões de viagens. O uso do sistema de bicicletas compartilhadas de Fortaleza cresceu 54% no primeiro trimestre deste ano e registrou aumento de 136% nos cadastros em relação ao mesmo período do ano passado. Desse total de viagens, um milhão foram realizadas apenas em seis meses, entre dezembro de 2021 e maio de 2022.

Consolidado como um dos maiores projetos de bicicletas compartilhadas do país em número de estações por habitantes, o Bicicletar não somente vem mudando a forma dos fortalezenses se locomoverem e toda a infraestrutura de mobilidade urbana da cidade desde 2014, mas também é um transporte sustentável e que impacta diretamente de forma positiva na qualidade do ar. A marca de cinco milhões de viagens representa 2.028 toneladas de créditos de CO2 evitadas, caso os trajetos fossem feitos em veículos motorizados.

A gerente da Célula de Sustentabilidade e Mudanças Climáticas, que faz parte da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Raquel do Vale, destaca que a poluição do ar se tornou uma preocupação em todo o mundo, principalmente devido aos impactos negativos ocasionados à saúde humana por meio de diversas doenças respiratórias e ao meio ambiente, em especial, às mudanças climáticas.

Além disso, de acordo com a OMS, os veículos motorizados são responsáveis por 22% dos Gases de Efeito Estufa (GEE) em todo o mundo. Em Fortaleza, os veículos motorizados são os maiores poluidores, sendo responsáveis por cerca de 59% das emissões de GEE na cidade.

“A bicicleta foi o meio de transporte escolhido como símbolo da mobilidade urbana sustentável pela Organização das Nações Unidas (ONU). Nesse contexto, nos últimos anos, Fortaleza tem investido neste modal com o objetivo de desestimular o uso do transporte individual motorizado. Dessa forma, a infraestrutura cicloviária ofertada em Fortaleza e o uso da bicicleta entram como elementos primordiais na diminuição da poluição do ar em nossa cidade", explica Raquel do Vale.

Malha cicloviária

De acordo com o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária. Mais de 50% dos habitantes moram a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Fortaleza possui mais de 400 km de deslocamento seguro para os ciclistas. A meta do prefeito Sarto é finalizar a gestão com um total de 500 km de malha cicloviária.

“As pessoas estão aderindo cada vez mais a esse projeto, que já é exemplo, pelo fato da Prefeitura de Fortaleza manter esse investimento frequente, não só no sistema em si, mas também na malha cicloviária, que tem previsão de aumento para 500 km até o fim da gestão do prefeito Sarto”, afirma Ferruccio Feitosa, titular da Secretaria da Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

Saiba mais

Gerido pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos, (SCSP), com o apoio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Unimed Fortaleza, o Bicicletar é considerado o maior sistema de bicicletas compartilhadas no Brasil em número de estações por habitantes e é o terceiro colocado em número total de estações, atrás somente de Rio de Janeiro e São Paulo. Atualmente, o sistema conta com 192 estações Bicicletar Adulto, 11 do Mini Bicicletar e 16 Bicicletar Corporativo.

Todas as informações sobre utilização, cadastro no sistema, download do app e localização das estações estão no site do Bicicletar.