26 de março de 2022 em Esporte e Lazer

Final da Taça das Favelas Ceará anima público na Areninha do Murilão

A Taça das Favelas é o maior torneio de futebol entre favelas do mundo, sendo realizada pela Cufa


grupo de pessoas posa para a foto
O prefeito Sarto esteve presente na final e parabenizou a Cufa pela organização do evento (Foto: Marcos Moura)

A Areninha do Murilão, em Messejana, sediou a final da Taça das Favelas Ceará neste sábado (26/03). A Taça das Favelas é realizada pela Central Única das Favelas (Cufa) e é o maior campeonato de futebol de campo entre favelas do mundo, contando com a participação de mais de 100 mil jovens atletas em todo o Brasil. No Ceará, o torneio conta com apoio da Prefeitura de Fortaleza e do Governo do Estado.

Na ocasião, foram definidos os vencedores dos torneios masculino e feminino, ambas partidas definidas pelos pênaltis. Do lado feminino, o Jangurussu bateu o Santa Maria por 2 x 0. Já na disputa masculina, o Pantanal venceu o Jardim Iracema por 4 x 3. Os vencedores da Taça das Favelas Ceará representarão o estado no torneio nacional, que ocorrerá em São Paulo.

O prefeito de Fortaleza, José Sarto, parabenizou a Cufa pela organização do evento e falou sobre a importância do esporte na gestão da cidade. “É mais um evento do esporte mais democrático e pungente do Brasil, o futebol. A Cufa, mais uma vez, realiza esse torneio com a ajuda da Prefeitura de Fortaleza e do Governo do Estado. Tenho certeza que ainda vamos garimpar muitos talentos no futuro com as mais de cem areninhas já instaladas em Fortaleza”, relatou.

O presidente da Cufa, Preto Zezé, durante o evento, celebrou o caráter social do torneio. “A Taça das Favelas é um movimento social através do esporte, gerando inclusão e mobilização da juventude. Não é necessariamente nosso foco formar novos talentos, mas isso é importante, pois acaba inspirando outros jovens, além de mostrar uma imagem de potência das favelas, que geralmente só são retratadas na mídia com coisas relacionadas a problemas”, argumentou.

O caráter social da Taça das Favelas também foi lembrado pelo governador do Ceará, Camilo Santana. “Parabenizo a Cufa e o Preto Zezé pela organização. Eles são referência no trabalho social e pela luta por uma sociedade mais justa, mais humana e de mais oportunidades”, relatou Camilo.

Com a conquista nesta final, o Pantanal se sagrou bi-campeão masculino da Taça das Favelas Ceará. Kairo Henrique, jogador da equipe, comentou ao início do jogo que seu objetivo era levantar a taça. “O objetivo hoje é sair campeão mais uma vez, igual foi em 2019. A expectativa é fazer uma boa partida, junto aos meus companheiros, e se Deus quiser, sair vencedor”.

A final da Taça das Favelas contou ainda com a participação dos ex-jogadores Dunga e Cafu, campeões mundiais de futebol pela Seleção Brasileira, que realizaram uma breve partida de celebração entre as disputas feminina e masculina.

Final da Taça das Favelas Ceará anima público na Areninha do Murilão

A Taça das Favelas é o maior torneio de futebol entre favelas do mundo, sendo realizada pela Cufa

grupo de pessoas posa para a foto
O prefeito Sarto esteve presente na final e parabenizou a Cufa pela organização do evento (Foto: Marcos Moura)

A Areninha do Murilão, em Messejana, sediou a final da Taça das Favelas Ceará neste sábado (26/03). A Taça das Favelas é realizada pela Central Única das Favelas (Cufa) e é o maior campeonato de futebol de campo entre favelas do mundo, contando com a participação de mais de 100 mil jovens atletas em todo o Brasil. No Ceará, o torneio conta com apoio da Prefeitura de Fortaleza e do Governo do Estado.

Na ocasião, foram definidos os vencedores dos torneios masculino e feminino, ambas partidas definidas pelos pênaltis. Do lado feminino, o Jangurussu bateu o Santa Maria por 2 x 0. Já na disputa masculina, o Pantanal venceu o Jardim Iracema por 4 x 3. Os vencedores da Taça das Favelas Ceará representarão o estado no torneio nacional, que ocorrerá em São Paulo.

O prefeito de Fortaleza, José Sarto, parabenizou a Cufa pela organização do evento e falou sobre a importância do esporte na gestão da cidade. “É mais um evento do esporte mais democrático e pungente do Brasil, o futebol. A Cufa, mais uma vez, realiza esse torneio com a ajuda da Prefeitura de Fortaleza e do Governo do Estado. Tenho certeza que ainda vamos garimpar muitos talentos no futuro com as mais de cem areninhas já instaladas em Fortaleza”, relatou.

O presidente da Cufa, Preto Zezé, durante o evento, celebrou o caráter social do torneio. “A Taça das Favelas é um movimento social através do esporte, gerando inclusão e mobilização da juventude. Não é necessariamente nosso foco formar novos talentos, mas isso é importante, pois acaba inspirando outros jovens, além de mostrar uma imagem de potência das favelas, que geralmente só são retratadas na mídia com coisas relacionadas a problemas”, argumentou.

O caráter social da Taça das Favelas também foi lembrado pelo governador do Ceará, Camilo Santana. “Parabenizo a Cufa e o Preto Zezé pela organização. Eles são referência no trabalho social e pela luta por uma sociedade mais justa, mais humana e de mais oportunidades”, relatou Camilo.

Com a conquista nesta final, o Pantanal se sagrou bi-campeão masculino da Taça das Favelas Ceará. Kairo Henrique, jogador da equipe, comentou ao início do jogo que seu objetivo era levantar a taça. “O objetivo hoje é sair campeão mais uma vez, igual foi em 2019. A expectativa é fazer uma boa partida, junto aos meus companheiros, e se Deus quiser, sair vencedor”.

A final da Taça das Favelas contou ainda com a participação dos ex-jogadores Dunga e Cafu, campeões mundiais de futebol pela Seleção Brasileira, que realizaram uma breve partida de celebração entre as disputas feminina e masculina.