01 de junho de 2022 em Saúde

Gonzaguinha de Messejana será reformado e ganhará nova estrutura física

Prestes a completar 36 anos desde a sua inauguração, a unidade será reformada para qualificar o atendimento


Linha materno infantil
A unidade realiza pronto atendimento obstétrico

A Prefeitura de Fortaleza, seguindo o plano de modernização da sua rede hospitalar, contemplará o Hospital Distrital Gonzaga Mota de Messejana (Gonzaguinha de Messejana). A unidade, que realiza pronto atendimento obstétrico 24h, ganhará nova estrutura física para qualificar o atendimento materno infantil.

Prestes a completar 36 anos desde a sua inauguração, a unidade será reformada para qualificar o atendimento. Atualmente, são cerca de 75 leitos entre unidades semi-intensiva, intensiva neonatal, cuidados intermediários canguru, observação obstétrica e alojamentos conjuntos.

Durante o ano de 2022, Gonzaguinha de Messejana realizou uma média de 300 partos por mês. Conforme a secretária da Saúde de Fortaleza, Ana Estela Leite, a reforma qualificará o atendimento na unidade. “Para qualificarmos o atendimento e adequar a unidade às normas técnicas vigentes, iremos contemplar o Gonzaguinha de Messejana com obras de reforma e ampliação da sua área. Será um ganho para a cidade, para os profissionais que lá atuam e para os usuários, em especial aqueles que necessitam do atendimento materno infantil, com a adequação de toda ambiência ao atendimento humanizado”, afirma.

O hospital conta atualmente com cerca de 700 profissionais. As equipes serão remanejadas para atuar nas demais unidades de saúde municipal, garantindo a manutenção da assistência à população. O atendimento na unidade permanece integral durante este semestre, após isso, os pacientes internados na unidade serão transferidos para outros hospitais da Rede Municipal da Saúde, respeitando as condições de saúde e classificação de risco. A desmobilização do atendimento no início do segundo semestre será necessária para o cumprimento de etapas antes da obra, como remoção de equipamentos, transferência de equipes e averiguação das condições estruturais do prédio. Assim como a garantia de condições salubres para profissionais e pacientes durante o atendimento.

Atendimento materno infantil

As gestantes de risco habitual de Fortaleza, após a transferência dos atendimentos para as demais unidades, poderão buscar as demais unidades da linha materno-infantil da Capital, que conta com as seguintes maternidades da rede própria: Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), Hospital Distrital Gonzaga Mota Barra do Ceará (Gonzaguinha Barra Do Ceará) e Hospital Distrital Gonzaga Mota José Walter (Gonzaguinha José Walter), esse último, passa por melhorias estruturais e funcionais, para garantir, cada vez mais, um atendimento de excelência e humanizado, e que será entregue no segundo semestre deste ano totalmente qualificado, ampliado e modernizado.

Além disso, Fortaleza conta, ainda, com o Hospital e Maternidade Dra. Zilda Arns Neumann (Hospital da Mulher de Fortaleza), que acolhe pacientes via Central de Regulação.

Vinculação da gestante à maternidade

Na consulta do pré-natal, que ocorre nos 116 postos de saúde da Capital, os profissionais estratificam o risco gestacional, que pode ser: risco habitual, intermediário ou de alto risco. Após isso, a gestante é vinculada à maternidade de referência, ou seja, durante o pré-natal, a gestante já saberá onde será seu parto. A vinculação previne complicações e promove a saúde da mãe e do bebê durante a gestação.

Gonzaguinha de Messejana será reformado e ganhará nova estrutura física

Prestes a completar 36 anos desde a sua inauguração, a unidade será reformada para qualificar o atendimento

Linha materno infantil
A unidade realiza pronto atendimento obstétrico

A Prefeitura de Fortaleza, seguindo o plano de modernização da sua rede hospitalar, contemplará o Hospital Distrital Gonzaga Mota de Messejana (Gonzaguinha de Messejana). A unidade, que realiza pronto atendimento obstétrico 24h, ganhará nova estrutura física para qualificar o atendimento materno infantil.

Prestes a completar 36 anos desde a sua inauguração, a unidade será reformada para qualificar o atendimento. Atualmente, são cerca de 75 leitos entre unidades semi-intensiva, intensiva neonatal, cuidados intermediários canguru, observação obstétrica e alojamentos conjuntos.

Durante o ano de 2022, Gonzaguinha de Messejana realizou uma média de 300 partos por mês. Conforme a secretária da Saúde de Fortaleza, Ana Estela Leite, a reforma qualificará o atendimento na unidade. “Para qualificarmos o atendimento e adequar a unidade às normas técnicas vigentes, iremos contemplar o Gonzaguinha de Messejana com obras de reforma e ampliação da sua área. Será um ganho para a cidade, para os profissionais que lá atuam e para os usuários, em especial aqueles que necessitam do atendimento materno infantil, com a adequação de toda ambiência ao atendimento humanizado”, afirma.

O hospital conta atualmente com cerca de 700 profissionais. As equipes serão remanejadas para atuar nas demais unidades de saúde municipal, garantindo a manutenção da assistência à população. O atendimento na unidade permanece integral durante este semestre, após isso, os pacientes internados na unidade serão transferidos para outros hospitais da Rede Municipal da Saúde, respeitando as condições de saúde e classificação de risco. A desmobilização do atendimento no início do segundo semestre será necessária para o cumprimento de etapas antes da obra, como remoção de equipamentos, transferência de equipes e averiguação das condições estruturais do prédio. Assim como a garantia de condições salubres para profissionais e pacientes durante o atendimento.

Atendimento materno infantil

As gestantes de risco habitual de Fortaleza, após a transferência dos atendimentos para as demais unidades, poderão buscar as demais unidades da linha materno-infantil da Capital, que conta com as seguintes maternidades da rede própria: Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), Hospital Distrital Gonzaga Mota Barra do Ceará (Gonzaguinha Barra Do Ceará) e Hospital Distrital Gonzaga Mota José Walter (Gonzaguinha José Walter), esse último, passa por melhorias estruturais e funcionais, para garantir, cada vez mais, um atendimento de excelência e humanizado, e que será entregue no segundo semestre deste ano totalmente qualificado, ampliado e modernizado.

Além disso, Fortaleza conta, ainda, com o Hospital e Maternidade Dra. Zilda Arns Neumann (Hospital da Mulher de Fortaleza), que acolhe pacientes via Central de Regulação.

Vinculação da gestante à maternidade

Na consulta do pré-natal, que ocorre nos 116 postos de saúde da Capital, os profissionais estratificam o risco gestacional, que pode ser: risco habitual, intermediário ou de alto risco. Após isso, a gestante é vinculada à maternidade de referência, ou seja, durante o pré-natal, a gestante já saberá onde será seu parto. A vinculação previne complicações e promove a saúde da mãe e do bebê durante a gestação.