09 de fevereiro de 2022 em Mobilidade

Prefeito José Sarto recebe medalha pelo incentivo à mobilidade cicloviária em Fortaleza

Pesquisa aponta Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária


prefeito posa para a foto com  a medalha recebida
A homenagem, que ocorreu no Paço Municipal, reconheceu o trabalho da gestão em apoio à mobilidade cicloviária nas cidades (Foto: Kiko Silva)

O prefeito José Sarto recebeu, nesta quarta-feira (09/02), a Medalha Cláudio Clarindo - Prefeito Amigo da Bicicleta 2022, concedida pela Associação Brasileira de Ciclistas. A homenagem, que ocorreu no Paço Municipal, reconheceu o trabalho da gestão em apoio à mobilidade cicloviária nas cidades. O secretário municipal da Conservação e Serviços Públicos, Ferruccio Feitosa, também foi agraciado com a medalha.

Fortaleza tem se destacado com a implantação das 192 estações do Bicicletar e das 10 infantis do Mini Bicicletar, além da expansão constante da malha cicloviária, que hoje conta com mais de 400 km de deslocamento seguro para os ciclistas.

Sarto dedica a medalha para o povo de Fortaleza e para outros gestores da área de mobilidade urbana. “O ex-prefeito Roberto Cláudio iniciou essa mudança de mentalidade, aumentando a malha viária e estimulando o uso da bicicleta, que é um meio de transporte saudável, antipoluente e econômico. Agora damos sequência e queremos terminar a nossa gestão com 500 km de ciclofaixas e ciclovias, permitindo a todo mundo se deslocar de bicicleta para o trabalho ou para a escola com segurança”, declarou.

De acordo com o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária. Mais de 50% dos habitantes moram a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Para o presidente da Associação Brasileira de Ciclistas (ABCiclistas), Jessé Teixeira Félix, uma cidade ciclável possui, em sua administração, um compromisso com a mobilidade cicloviária.

“Em Fortaleza, visitamos ciclovias, ouvimos ciclistas e constatamos que realmente é uma cidade que dá para se pedalar com total segurança. Vemos que está sendo feito um trabalho mais forte e, quem sabe, em setembro ou outubro, a cidade se torne a mais ciclável do Brasil. Com certeza já está no caminho certo”, afirmou Jessé.

O Bicicletar está consolidado como o maior sistema de bicicletas compartilhadas no Brasil em número de estações por habitantes e o terceiro em número de estações, atrás somente de Rio de Janeiro e São Paulo, contando com 192 estações distribuídas em pontos estratégicos da cidade.

Além disso, já proporcionou mais de 4,7 milhões de viagens, das quais mais de um milhão foram realizadas somente de janeiro a novembro de 2021, um recorde alcançado pela primeira vez em menos de um ano.

Saiba mais

Coordenado pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), com o apoio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Unimed Fortaleza, o programa Bicicletar foi iniciado em dezembro de 2014 e já impediu a emissão de mais de 1.935 toneladas de gás carbônico na atmosfera com a utilização das bicicletas compartilhadas. São mais de 297 mil usuários cadastrados, sendo cerca de 94% dos cadastros ativos utilizando de forma gratuita por meio do Bilhete Único.

Como parte do processo constante de ampliação e modernização do Bicicletar, desde abril de 2021, uma nova versão do aplicativo do sistema oferece interface mais ágil, segura e intuitiva, com o objetivo de melhorar a experiência de ciclistas com o sistema público de compartilhamento de bicicletas, potencializando a segurança de usuários e do próprio sistema.

Mini Bicicletar

Lançado em julho de 2017, o Mini Bicicletar oferece 10 estações e já proporcionou mais de 28 mil utilizações das bicicletas infantis em praças da cidade, incentivando, desde a infância, o comportamento cada vez mais sustentável pelo uso de transporte não motorizado na capital cearense.

Desse total de estações de bicicletas infantis, três foram implantadas ao longo de 2021. Hoje, Fortaleza conta com estações do Mini Bicicletar na Praça das Flores, Pólo de Lazer da Sargento Hermínio, Lago Jacarey, Praça Luiza Távora, Aterrinho da Praia Iracema, Praça João XXIII, Praça Mauá, Praça do Polar, Pólo de Lazer do Conjunto Esperança e na Praça do Parque Bisão.

Malha Cicloviária

Hoje, Fortaleza conta com 407,7 km de malha cicloviária. Desse total, a AMC já implantou 60,5 km durante a atual gestão. A mais recente foi implantada na Rua Barbosa de Freitas, num trecho de 2,1 km de extensão entre as avenidas Dom Luís e Pontes Vieira, interligando os bairros Dionísio Torres e Aldeota. Essa ciclofaixa conecta-se a outras cinco infraestruturas cicloviárias da região, localizadas nas avenidas Antônio Sales, Santos Dumont e Dom Luís, e nas ruas Tertuliano Sales e Desembargador Leite Albuquerque. Até o fim da gestão do prefeito Sarto, a estimativa é que Fortaleza chegue a uma malha cicloviária total de 500 km.

Prefeito José Sarto recebe medalha pelo incentivo à mobilidade cicloviária em Fortaleza

Pesquisa aponta Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária

prefeito posa para a foto com  a medalha recebida
A homenagem, que ocorreu no Paço Municipal, reconheceu o trabalho da gestão em apoio à mobilidade cicloviária nas cidades (Foto: Kiko Silva)

O prefeito José Sarto recebeu, nesta quarta-feira (09/02), a Medalha Cláudio Clarindo - Prefeito Amigo da Bicicleta 2022, concedida pela Associação Brasileira de Ciclistas. A homenagem, que ocorreu no Paço Municipal, reconheceu o trabalho da gestão em apoio à mobilidade cicloviária nas cidades. O secretário municipal da Conservação e Serviços Públicos, Ferruccio Feitosa, também foi agraciado com a medalha.

Fortaleza tem se destacado com a implantação das 192 estações do Bicicletar e das 10 infantis do Mini Bicicletar, além da expansão constante da malha cicloviária, que hoje conta com mais de 400 km de deslocamento seguro para os ciclistas.

Sarto dedica a medalha para o povo de Fortaleza e para outros gestores da área de mobilidade urbana. “O ex-prefeito Roberto Cláudio iniciou essa mudança de mentalidade, aumentando a malha viária e estimulando o uso da bicicleta, que é um meio de transporte saudável, antipoluente e econômico. Agora damos sequência e queremos terminar a nossa gestão com 500 km de ciclofaixas e ciclovias, permitindo a todo mundo se deslocar de bicicleta para o trabalho ou para a escola com segurança”, declarou.

De acordo com o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária. Mais de 50% dos habitantes moram a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Para o presidente da Associação Brasileira de Ciclistas (ABCiclistas), Jessé Teixeira Félix, uma cidade ciclável possui, em sua administração, um compromisso com a mobilidade cicloviária.

“Em Fortaleza, visitamos ciclovias, ouvimos ciclistas e constatamos que realmente é uma cidade que dá para se pedalar com total segurança. Vemos que está sendo feito um trabalho mais forte e, quem sabe, em setembro ou outubro, a cidade se torne a mais ciclável do Brasil. Com certeza já está no caminho certo”, afirmou Jessé.

O Bicicletar está consolidado como o maior sistema de bicicletas compartilhadas no Brasil em número de estações por habitantes e o terceiro em número de estações, atrás somente de Rio de Janeiro e São Paulo, contando com 192 estações distribuídas em pontos estratégicos da cidade.

Além disso, já proporcionou mais de 4,7 milhões de viagens, das quais mais de um milhão foram realizadas somente de janeiro a novembro de 2021, um recorde alcançado pela primeira vez em menos de um ano.

Saiba mais

Coordenado pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), com o apoio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Unimed Fortaleza, o programa Bicicletar foi iniciado em dezembro de 2014 e já impediu a emissão de mais de 1.935 toneladas de gás carbônico na atmosfera com a utilização das bicicletas compartilhadas. São mais de 297 mil usuários cadastrados, sendo cerca de 94% dos cadastros ativos utilizando de forma gratuita por meio do Bilhete Único.

Como parte do processo constante de ampliação e modernização do Bicicletar, desde abril de 2021, uma nova versão do aplicativo do sistema oferece interface mais ágil, segura e intuitiva, com o objetivo de melhorar a experiência de ciclistas com o sistema público de compartilhamento de bicicletas, potencializando a segurança de usuários e do próprio sistema.

Mini Bicicletar

Lançado em julho de 2017, o Mini Bicicletar oferece 10 estações e já proporcionou mais de 28 mil utilizações das bicicletas infantis em praças da cidade, incentivando, desde a infância, o comportamento cada vez mais sustentável pelo uso de transporte não motorizado na capital cearense.

Desse total de estações de bicicletas infantis, três foram implantadas ao longo de 2021. Hoje, Fortaleza conta com estações do Mini Bicicletar na Praça das Flores, Pólo de Lazer da Sargento Hermínio, Lago Jacarey, Praça Luiza Távora, Aterrinho da Praia Iracema, Praça João XXIII, Praça Mauá, Praça do Polar, Pólo de Lazer do Conjunto Esperança e na Praça do Parque Bisão.

Malha Cicloviária

Hoje, Fortaleza conta com 407,7 km de malha cicloviária. Desse total, a AMC já implantou 60,5 km durante a atual gestão. A mais recente foi implantada na Rua Barbosa de Freitas, num trecho de 2,1 km de extensão entre as avenidas Dom Luís e Pontes Vieira, interligando os bairros Dionísio Torres e Aldeota. Essa ciclofaixa conecta-se a outras cinco infraestruturas cicloviárias da região, localizadas nas avenidas Antônio Sales, Santos Dumont e Dom Luís, e nas ruas Tertuliano Sales e Desembargador Leite Albuquerque. Até o fim da gestão do prefeito Sarto, a estimativa é que Fortaleza chegue a uma malha cicloviária total de 500 km.