06 de dezembro de 2017 em Saúde

Prefeito Roberto Cláudio anuncia melhorias em políticas públicas de apoio a pessoas com HIV

Durante reunião entre representantes do Fórum de Entidades voltadas à causa, foram debatidos aperfeiçoamentos no âmbito da saúde e da mobilidade


prefeito Roberto Cláudio
Na oportunidade, atendendo a outra demanda exposta pelas entidades representativas, Roberto Cláudio anunciou a ampliação da assistência aos pacientes beneficiados pelo Bilhete Único
O prefeito Roberto Cláudio recebeu, em audiência no Paço Municipal, membros do Fórum de Entidades que representam pessoas convivendo com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) em Fortaleza. Durante a reunião, realizada na noite desta terça-feira (05/12), foram debatidos aperfeiçoamentos no tocante a políticas públicas no âmbito da saúde e da mobilidade.

Dentre os compromissos firmados na ocasião, está a descentralização estratégica do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) na Capital. A expectativa da Prefeitura é de, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, estruturar, até abril de 2018, a atividade na Policlínica do Jangurussu.

“Hoje, nós temos dois desses serviços funcionando dentro do Posto de Saúde Carlos Ribeiro. Um deles funcionava no antigo Centro de Especialidades Médicas José de Alencar (CEMJA). Com a sua desativação, os dois serviços passaram a funcionar na Regional I. O nosso compromisso é de melhor distribuir essa atividade. Então, dentro de quatro meses, nós iremos estruturar um novo Serviço de Atendimento Especializado para pacientes vivendo com HIV na Regional VI. Com isso, a gente amplia o leque de atendimentos porque descentraliza. A população terá acesso facilitado”, informou a titular da Secretaria da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, adiantando, ainda, que, a partir do próximo ano, a cada policlínica construída, o serviço será progressivamente estendido a cada Regional da Cidade.

Na oportunidade, atendendo a outra demanda exposta pelas entidades representativas, Roberto Cláudio anunciou a ampliação da assistência aos pacientes beneficiados pelo Bilhete Único. “Hoje, beneficiadas pelo Bilhete Único, nós temos 500 pessoas que convivem com o HIV em situação de maior gravidade e vulnerabilidade social. Nós nos comprometemos em ampliar o serviço de 500 para mil pessoas. Nosso objetivo é facilitar, principalmente, a procura da população pelos serviços de saúde”, declarou o Prefeito.

Está sendo estudada, também, a cessão, por meio de projeto de lei, de um prédio da Prefeitura para que o movimento direcionado às necessidades das pessoas com HIV possa desempenhar atividades, além do apoio de pessoal para a promoção de serviços importantes. O coordenador da Rede Nacional de Pessoas com HIV, Vando Oliveira, avaliou positivamente o encontro com o Prefeito.

“Nossa reunião foi perfeita. O resultado melhor ainda. A gente trouxe, justamente, pautas de interesse das pessoas com HIV. A principal delas, que era a questão do CEMJA, estava nos causando problemas há três anos. O Prefeito foi muito solícito ao sugerir alternativas e soluções para as nossas demandas, tanto a relacionada à transferência do SAE quanto à ampliação da assistência ao serviço do Bilhete Único com 30 passagens por mês, que possibilitarão o acesso das pessoas ao tratamento, às consultas e aos exames. Isso, para a gente, é muito bom. A gente só agradece por tudo”, finalizou.

Prefeito Roberto Cláudio anuncia melhorias em políticas públicas de apoio a pessoas com HIV

Durante reunião entre representantes do Fórum de Entidades voltadas à causa, foram debatidos aperfeiçoamentos no âmbito da saúde e da mobilidade

prefeito Roberto Cláudio
Na oportunidade, atendendo a outra demanda exposta pelas entidades representativas, Roberto Cláudio anunciou a ampliação da assistência aos pacientes beneficiados pelo Bilhete Único
O prefeito Roberto Cláudio recebeu, em audiência no Paço Municipal, membros do Fórum de Entidades que representam pessoas convivendo com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) em Fortaleza. Durante a reunião, realizada na noite desta terça-feira (05/12), foram debatidos aperfeiçoamentos no tocante a políticas públicas no âmbito da saúde e da mobilidade.

Dentre os compromissos firmados na ocasião, está a descentralização estratégica do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) na Capital. A expectativa da Prefeitura é de, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, estruturar, até abril de 2018, a atividade na Policlínica do Jangurussu.

“Hoje, nós temos dois desses serviços funcionando dentro do Posto de Saúde Carlos Ribeiro. Um deles funcionava no antigo Centro de Especialidades Médicas José de Alencar (CEMJA). Com a sua desativação, os dois serviços passaram a funcionar na Regional I. O nosso compromisso é de melhor distribuir essa atividade. Então, dentro de quatro meses, nós iremos estruturar um novo Serviço de Atendimento Especializado para pacientes vivendo com HIV na Regional VI. Com isso, a gente amplia o leque de atendimentos porque descentraliza. A população terá acesso facilitado”, informou a titular da Secretaria da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, adiantando, ainda, que, a partir do próximo ano, a cada policlínica construída, o serviço será progressivamente estendido a cada Regional da Cidade.

Na oportunidade, atendendo a outra demanda exposta pelas entidades representativas, Roberto Cláudio anunciou a ampliação da assistência aos pacientes beneficiados pelo Bilhete Único. “Hoje, beneficiadas pelo Bilhete Único, nós temos 500 pessoas que convivem com o HIV em situação de maior gravidade e vulnerabilidade social. Nós nos comprometemos em ampliar o serviço de 500 para mil pessoas. Nosso objetivo é facilitar, principalmente, a procura da população pelos serviços de saúde”, declarou o Prefeito.

Está sendo estudada, também, a cessão, por meio de projeto de lei, de um prédio da Prefeitura para que o movimento direcionado às necessidades das pessoas com HIV possa desempenhar atividades, além do apoio de pessoal para a promoção de serviços importantes. O coordenador da Rede Nacional de Pessoas com HIV, Vando Oliveira, avaliou positivamente o encontro com o Prefeito.

“Nossa reunião foi perfeita. O resultado melhor ainda. A gente trouxe, justamente, pautas de interesse das pessoas com HIV. A principal delas, que era a questão do CEMJA, estava nos causando problemas há três anos. O Prefeito foi muito solícito ao sugerir alternativas e soluções para as nossas demandas, tanto a relacionada à transferência do SAE quanto à ampliação da assistência ao serviço do Bilhete Único com 30 passagens por mês, que possibilitarão o acesso das pessoas ao tratamento, às consultas e aos exames. Isso, para a gente, é muito bom. A gente só agradece por tudo”, finalizou.