30 de junho de 2016 em Saúde

Prefeito Roberto Cláudio assina ordem de serviço da 6ª UPA do Município

Nova unidade ficará localizada no Bairro Edson Queiroz (Regional VI) e terá investimento de R$ 4 milhões


O terreno onde a UPA será construída foi doado pela Fundação Edson Queiroz e fica ao lado da Unifor (Foto: Queiroz Netto)

O prefeito Roberto Cláudio assinou, na manhã desta quinta-feira (30/06), a ordem de serviço da 6ª Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da gestão municipal. Com a construção do equipamento, moradores da comunidade do Dendê (Bairro Edson Queiroz - Regional VI) e entorno contarão com um espaço para cuidados de saúde imediato.

“Assinamos agora a ordem de serviço para a 6ª UPA, em parceria com a Fundação Edson Queiroz. Ela terá equipe de cinco médicos, três clínicos, dois pediatras, equipe de enfermagem que funcionará para atender todo tipo de caso de urgência, tendo, também, o primeiro atendimento em casos de encaminhamento para outras unidades hospitalares”, afirmou o Prefeito.

A unidade terá investimento da ordem de R$ 4 milhões. O terreno onde será construída foi doado pela Fundação Edson Queiroz e fica ao lado da Universidade de Fortaleza (Unifor), o que possibilitará, inclusive, interação e disponibilização de serviços na área de saúde em parceria com o centro de ensino.

Segundo Samuel Dias, secretário da Infraestrutura, a partir desta quinta-feira, se iniciam as intervenções no local, com montagem do canteiro de obras, seguido pela nivelação do terreno, terraplanagem e fundações. A obra utiliza estrutura pré-fabricada, que será montada após a construção das fundações da clínica. Além das obras da unidade, haverá urbanização do entorno, com mini pracinha, estacionamento e paisagismo. A expectativa é que o novo equipamento seja entregue até julho do próximo ano.

Jairo da Conceição Silva, morador da região, se mostrou bastante contente com o início das obras. “É excelente, 100% para a gente. Precisávamos muito, porque os moradores do bairro eram atendidos pela UPA da Praia do Futuro e a gente não tinha nem transporte pra ir, Agora teremos uma dentro de casa. É muito bem-vinda”, disse.

A Rede de Urgência e Emergência de Fortaleza passou por uma reestruturação com a entrega e funcionamento de cinco UPAs de gestão municipal, localizadas nos bairros Jangurussu, Pirambu, Itaperi, Vila Velha e Bom jardim. Cada unidade é responsável pelo atendimento de aproximadamente 14 mil pessoas por mês. A Rede possui ainda seis unidades administradas pelo Governo Estadual, totalizando 11 UPAs em funcionamento na Capital.

Saiba mais sobre as UPAs

As UPAs funcionam de domingo a domingo, 24 horas por dia, prestando atendimentos adultos e pediátricos. Os usuários são acolhidos e classificados conforme a gravidade do caso, seguindo o protocolo de Manchester, que orienta a utilização das cores vermelha, laranja, amarela, verde e azul para organizar a prioridade dos atendimentos. Após a classificação, o usuário é direcionado ao médico. Ao ser estabilizado, o paciente é encaminhado para uma unidade de saúde de referência.

A população pode procurar as UPAs quando apresentarem dores de cabeça forte, dores no peito, dores nas costas, falta de ar, vômito com sangue, queda com desmaio, convulsão, formigamento no rosto (boca torta), engasgo (adultos e crianças), crise dos nervos, sangramento sem motivo, desmaios, envenenamento, overdose, ferimento e cortes simples ou queimaduras.
 

Prefeito Roberto Cláudio assina ordem de serviço da 6ª UPA do Município

Nova unidade ficará localizada no Bairro Edson Queiroz (Regional VI) e terá investimento de R$ 4 milhões

O terreno onde a UPA será construída foi doado pela Fundação Edson Queiroz e fica ao lado da Unifor (Foto: Queiroz Netto)

O prefeito Roberto Cláudio assinou, na manhã desta quinta-feira (30/06), a ordem de serviço da 6ª Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da gestão municipal. Com a construção do equipamento, moradores da comunidade do Dendê (Bairro Edson Queiroz - Regional VI) e entorno contarão com um espaço para cuidados de saúde imediato.

“Assinamos agora a ordem de serviço para a 6ª UPA, em parceria com a Fundação Edson Queiroz. Ela terá equipe de cinco médicos, três clínicos, dois pediatras, equipe de enfermagem que funcionará para atender todo tipo de caso de urgência, tendo, também, o primeiro atendimento em casos de encaminhamento para outras unidades hospitalares”, afirmou o Prefeito.

A unidade terá investimento da ordem de R$ 4 milhões. O terreno onde será construída foi doado pela Fundação Edson Queiroz e fica ao lado da Universidade de Fortaleza (Unifor), o que possibilitará, inclusive, interação e disponibilização de serviços na área de saúde em parceria com o centro de ensino.

Segundo Samuel Dias, secretário da Infraestrutura, a partir desta quinta-feira, se iniciam as intervenções no local, com montagem do canteiro de obras, seguido pela nivelação do terreno, terraplanagem e fundações. A obra utiliza estrutura pré-fabricada, que será montada após a construção das fundações da clínica. Além das obras da unidade, haverá urbanização do entorno, com mini pracinha, estacionamento e paisagismo. A expectativa é que o novo equipamento seja entregue até julho do próximo ano.

Jairo da Conceição Silva, morador da região, se mostrou bastante contente com o início das obras. “É excelente, 100% para a gente. Precisávamos muito, porque os moradores do bairro eram atendidos pela UPA da Praia do Futuro e a gente não tinha nem transporte pra ir, Agora teremos uma dentro de casa. É muito bem-vinda”, disse.

A Rede de Urgência e Emergência de Fortaleza passou por uma reestruturação com a entrega e funcionamento de cinco UPAs de gestão municipal, localizadas nos bairros Jangurussu, Pirambu, Itaperi, Vila Velha e Bom jardim. Cada unidade é responsável pelo atendimento de aproximadamente 14 mil pessoas por mês. A Rede possui ainda seis unidades administradas pelo Governo Estadual, totalizando 11 UPAs em funcionamento na Capital.

Saiba mais sobre as UPAs

As UPAs funcionam de domingo a domingo, 24 horas por dia, prestando atendimentos adultos e pediátricos. Os usuários são acolhidos e classificados conforme a gravidade do caso, seguindo o protocolo de Manchester, que orienta a utilização das cores vermelha, laranja, amarela, verde e azul para organizar a prioridade dos atendimentos. Após a classificação, o usuário é direcionado ao médico. Ao ser estabilizado, o paciente é encaminhado para uma unidade de saúde de referência.

A população pode procurar as UPAs quando apresentarem dores de cabeça forte, dores no peito, dores nas costas, falta de ar, vômito com sangue, queda com desmaio, convulsão, formigamento no rosto (boca torta), engasgo (adultos e crianças), crise dos nervos, sangramento sem motivo, desmaios, envenenamento, overdose, ferimento e cortes simples ou queimaduras.