03 de março de 2020 em Mobilidade

Prefeito Roberto Cláudio inaugura quarto lote de novas estações do Bicicletar

Com a entrega, a Prefeitura conclui a primeira etapa da expansão do sistema. Até o final do semestre, 210 estações devem estar em funcionamento


prefeito segurando guidão e olhando para bicicleta com pessoas atrás
"As novas bicicletas são diferentes, têm o aro mais baixo, com mais conforto para as mulheres, além disso, o pneu conta com luz em LED para ser mais segura à noite", explicou o Prefeito

O prefeito Roberto Cláudio entregou, na manhã desta terça-feira (03/03), o quarto lote de sete novas estações do Bicicletar, finalizando a primeira fase de expansão do sistema. Com a entrega, que aconteceu no Mercado São Sebastião, Fortaleza passa a contar com um total de 112 estações. 

As sete novas estações fazem parte da Fase 1 de expansão do sistema, que entregou um total de 35 estações na região Oeste desde janeiro deste ano.

Segundo o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luís Alberto Sabóia, a expectativa é beneficiar todas as Regionais. O novo modelo vai ampliar, modernizar e oferecer mais conforto, com estações maiores, mais vagas para as bicicletas, entre outras melhorias. "São mais sete estações neste novo padrão. As novas bicicletas são diferentes, têm o aro mais baixo, com mais conforto para as mulheres, além disso, o pneu conta com luz em LED para ser mais segura à noite, assim como o GPS. O aplicativo novo é para casos de avarias nas bicicletas. Quando o usuário vai entregar, ele aperta o botão para indicar caso o equipamento precise de manutenção. As estações contam, ainda, com câmeras de monitoramento que ajudam na segurança do equipamento, de quem usa e também do entorno", explicou o Prefeito.

Na ocasião, Roberto Cláudio anunciou também a licitação do Bicicleta Integrada. "É aquele mesmo sistema de bicicletas no terminal, que vamos levar também para grandes paradas de ônibus da Cidade, que concentram muita gente. Nessas áreas a gente vai ter um modelo novo de bicicletas integradas e também de bicicletário", disse.

jovem andando de bibicleta em ciclofaixa ao lado de estação com várias bicicletas estacionadas
"Eu levo cerca de 15 a 20 minutos de percurso, e ele é todo formado por ciclofaixas. Eu abri mão de ir de ônibus porque a bicicleta é mais prática", declarou o estudante Vinícius Paula

Desenvolvido pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), o Bicicletar está expandindo o sistema de compartilhamento de bicicletas para novas regiões da Capital, tornando-se o terceiro maior sistema do tipo no Brasil em número de estações, atrás somente do Rio de Janeiro e de São Paulo, e o primeiro em número de estações por habitantes.

"A partir dessa semana, a gente começa a expansão para a região Sul da Cidade, saindo do eixo da Washington Soares, indo em direção à região da comunidade do Dendê, da Avenida Rogaciano Leite, até chegar aos arredores de Messejana. A gente conclui a Fase 1 e já entra na Fase 2. E o balanço é bem positivo. Concentramos todos os esforços em viabilizar essa expansão e as análises preliminares mostram muito sucesso. Em alguns dias de uso, concluímos que das nossas top 20 estações, 9 desta região nova já estavam entre as 20 mais usadas do sistema. Isso mostra o imenso potencial que essas áreas têm", afirmou.

Até o final deste semestre, Fortaleza passará das atuais 112 estações do Bicicletar para 210. As novas 130 estações serão custeadas com recursos municipais da arrecadação da Zona Azul e as 80 estações que já existiam até dezembro de 2019 permanecem sendo patrocinadas pela Unimed Fortaleza.

Segundo o secretário da Regional Centro, Adail Fontenele, o impacto observado no trânsito da região tem sido positivo. "Cerca de 350 mil pessoas circulam no Centro todos os dias. Algumas utilizam veículos, mas muitas estão utilizando outros modais. E nesse trecho entre a Av. Padre Ibiapina e a Rua João Cordeiro, e a Av. Domingos Olímpio até a praia, nesse quadrilátero que forma o Centro da Cidade, nós entendemos que a melhor maneira de locomoção é com o uso da bicicleta mesmo", comentou.

Desde outubro do ano passado, o estudante Vinícius Paula, de 20 anos, é um destes fortalezenses que escolheram a bicicleta como a primeira opção de transporte. É com o serviço oferecido pela Prefeitura que ele costuma ir à faculdade todos os dias. "Eu levo cerca de 15 a 20 minutos de percurso, e ele é todo formado por ciclofaixas. Eu abri mão de ir de ônibus porque a bicicleta é mais prática. Eu me atrasava demais. E com a bicicleta ficou mais fácil. Tenho três estações perto da minha casa, uma próxima ao trabalho e outra próxima à faculdade. Além do preço que é acessível", declarou.

Prefeito Roberto Cláudio inaugura quarto lote de novas estações do Bicicletar

Com a entrega, a Prefeitura conclui a primeira etapa da expansão do sistema. Até o final do semestre, 210 estações devem estar em funcionamento

prefeito segurando guidão e olhando para bicicleta com pessoas atrás
"As novas bicicletas são diferentes, têm o aro mais baixo, com mais conforto para as mulheres, além disso, o pneu conta com luz em LED para ser mais segura à noite", explicou o Prefeito

O prefeito Roberto Cláudio entregou, na manhã desta terça-feira (03/03), o quarto lote de sete novas estações do Bicicletar, finalizando a primeira fase de expansão do sistema. Com a entrega, que aconteceu no Mercado São Sebastião, Fortaleza passa a contar com um total de 112 estações. 

As sete novas estações fazem parte da Fase 1 de expansão do sistema, que entregou um total de 35 estações na região Oeste desde janeiro deste ano.

Segundo o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luís Alberto Sabóia, a expectativa é beneficiar todas as Regionais. O novo modelo vai ampliar, modernizar e oferecer mais conforto, com estações maiores, mais vagas para as bicicletas, entre outras melhorias. "São mais sete estações neste novo padrão. As novas bicicletas são diferentes, têm o aro mais baixo, com mais conforto para as mulheres, além disso, o pneu conta com luz em LED para ser mais segura à noite, assim como o GPS. O aplicativo novo é para casos de avarias nas bicicletas. Quando o usuário vai entregar, ele aperta o botão para indicar caso o equipamento precise de manutenção. As estações contam, ainda, com câmeras de monitoramento que ajudam na segurança do equipamento, de quem usa e também do entorno", explicou o Prefeito.

Na ocasião, Roberto Cláudio anunciou também a licitação do Bicicleta Integrada. "É aquele mesmo sistema de bicicletas no terminal, que vamos levar também para grandes paradas de ônibus da Cidade, que concentram muita gente. Nessas áreas a gente vai ter um modelo novo de bicicletas integradas e também de bicicletário", disse.

jovem andando de bibicleta em ciclofaixa ao lado de estação com várias bicicletas estacionadas
"Eu levo cerca de 15 a 20 minutos de percurso, e ele é todo formado por ciclofaixas. Eu abri mão de ir de ônibus porque a bicicleta é mais prática", declarou o estudante Vinícius Paula

Desenvolvido pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), o Bicicletar está expandindo o sistema de compartilhamento de bicicletas para novas regiões da Capital, tornando-se o terceiro maior sistema do tipo no Brasil em número de estações, atrás somente do Rio de Janeiro e de São Paulo, e o primeiro em número de estações por habitantes.

"A partir dessa semana, a gente começa a expansão para a região Sul da Cidade, saindo do eixo da Washington Soares, indo em direção à região da comunidade do Dendê, da Avenida Rogaciano Leite, até chegar aos arredores de Messejana. A gente conclui a Fase 1 e já entra na Fase 2. E o balanço é bem positivo. Concentramos todos os esforços em viabilizar essa expansão e as análises preliminares mostram muito sucesso. Em alguns dias de uso, concluímos que das nossas top 20 estações, 9 desta região nova já estavam entre as 20 mais usadas do sistema. Isso mostra o imenso potencial que essas áreas têm", afirmou.

Até o final deste semestre, Fortaleza passará das atuais 112 estações do Bicicletar para 210. As novas 130 estações serão custeadas com recursos municipais da arrecadação da Zona Azul e as 80 estações que já existiam até dezembro de 2019 permanecem sendo patrocinadas pela Unimed Fortaleza.

Segundo o secretário da Regional Centro, Adail Fontenele, o impacto observado no trânsito da região tem sido positivo. "Cerca de 350 mil pessoas circulam no Centro todos os dias. Algumas utilizam veículos, mas muitas estão utilizando outros modais. E nesse trecho entre a Av. Padre Ibiapina e a Rua João Cordeiro, e a Av. Domingos Olímpio até a praia, nesse quadrilátero que forma o Centro da Cidade, nós entendemos que a melhor maneira de locomoção é com o uso da bicicleta mesmo", comentou.

Desde outubro do ano passado, o estudante Vinícius Paula, de 20 anos, é um destes fortalezenses que escolheram a bicicleta como a primeira opção de transporte. É com o serviço oferecido pela Prefeitura que ele costuma ir à faculdade todos os dias. "Eu levo cerca de 15 a 20 minutos de percurso, e ele é todo formado por ciclofaixas. Eu abri mão de ir de ônibus porque a bicicleta é mais prática. Eu me atrasava demais. E com a bicicleta ficou mais fácil. Tenho três estações perto da minha casa, uma próxima ao trabalho e outra próxima à faculdade. Além do preço que é acessível", declarou.