06 de setembro de 2019 em Mobilidade

Prefeitura de Fortaleza implanta primeira lombada ecológica para moderar o tráfego e reduzir acidentes

Fabricado em borracha reciclada, o equipamento está localizado na Rua Almirante Rubim, no Montese


Mulher dirigindo moto e passando por lombada
Além do forte apelo ecológico, a principal vantagem desse tipo de lombada é a facilidade em sua instalação
Priorizando a travessia segura de pedestres, a Prefeitura de Fortaleza implantou, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), nesta semana, em caráter experimental, a primeira lombada ecológica da Cidade. Fabricado em borracha reciclada, o equipamento está localizado na Rua Almirante Rubim, entre as Ruas Professor Teodorico e Elvira Pinho, próximo ao Colégio Nossa Senhora do Carmo, no Montese.

Para o superintendente da AMC, Arcelino Lima, o principal objetivo é moderar o tráfego e incentivar o respeito ao limite de velocidade em áreas de grande movimentação de pedestres. "O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que nas vias locais os condutores não devem exceder 30 km/h. Com esse dispositivo de segurança, estaremos garantindo que os usuários de maior vulnerabilidade a acidentes sejam resguardados", explica.

Além do forte apelo ecológico, a principal vantagem desse tipo de lombada é a facilidade em sua instalação. Diferente das outras ondulações transversais fixas, que demoram cerca de 10 dias para ser implantadas, as móveis são instaladas em até uma hora.

Como se trata de um piloto, a ideia é avaliar pelos próximos três meses o efeito da intervenção e a adaptação por parte dos transeuntes e motoristas. Outras duas devem ser instaladas ainda neste mês em locais a serem definidos.

Segurança viária

Como parte do programa de segurança viária adotado pela Prefeitura de Fortaleza em parceria com a Iniciativa Bloomberg, a Cidade vem conseguindo atingir novos recordes, ano após ano, na redução de mortes no trânsito. Ao longo de 2018 foram registrados 226 óbitos decorrentes de acidentes de trânsito em Fortaleza, um número 40% menor do que as 377 mortes em 2014.

O pedestre, que representa 39,8% do total de mortes ocorridas ano passado, vem sendo priorizado em diversas ações. Travessias elevadas, faixas em diagonal, semáforos com estágio exclusivo e readequações de velocidade são elementos que asseguram um ir e vir mais seguro a quem é mais frágil no trânsito.

Prefeitura de Fortaleza implanta primeira lombada ecológica para moderar o tráfego e reduzir acidentes

Fabricado em borracha reciclada, o equipamento está localizado na Rua Almirante Rubim, no Montese

Mulher dirigindo moto e passando por lombada
Além do forte apelo ecológico, a principal vantagem desse tipo de lombada é a facilidade em sua instalação
Priorizando a travessia segura de pedestres, a Prefeitura de Fortaleza implantou, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), nesta semana, em caráter experimental, a primeira lombada ecológica da Cidade. Fabricado em borracha reciclada, o equipamento está localizado na Rua Almirante Rubim, entre as Ruas Professor Teodorico e Elvira Pinho, próximo ao Colégio Nossa Senhora do Carmo, no Montese.

Para o superintendente da AMC, Arcelino Lima, o principal objetivo é moderar o tráfego e incentivar o respeito ao limite de velocidade em áreas de grande movimentação de pedestres. "O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que nas vias locais os condutores não devem exceder 30 km/h. Com esse dispositivo de segurança, estaremos garantindo que os usuários de maior vulnerabilidade a acidentes sejam resguardados", explica.

Além do forte apelo ecológico, a principal vantagem desse tipo de lombada é a facilidade em sua instalação. Diferente das outras ondulações transversais fixas, que demoram cerca de 10 dias para ser implantadas, as móveis são instaladas em até uma hora.

Como se trata de um piloto, a ideia é avaliar pelos próximos três meses o efeito da intervenção e a adaptação por parte dos transeuntes e motoristas. Outras duas devem ser instaladas ainda neste mês em locais a serem definidos.

Segurança viária

Como parte do programa de segurança viária adotado pela Prefeitura de Fortaleza em parceria com a Iniciativa Bloomberg, a Cidade vem conseguindo atingir novos recordes, ano após ano, na redução de mortes no trânsito. Ao longo de 2018 foram registrados 226 óbitos decorrentes de acidentes de trânsito em Fortaleza, um número 40% menor do que as 377 mortes em 2014.

O pedestre, que representa 39,8% do total de mortes ocorridas ano passado, vem sendo priorizado em diversas ações. Travessias elevadas, faixas em diagonal, semáforos com estágio exclusivo e readequações de velocidade são elementos que asseguram um ir e vir mais seguro a quem é mais frágil no trânsito.