08 de maio de 2017 em Mobilidade

Prefeitura de Fortaleza lança o programa Maio Amarelo em Fortaleza

A iniciativa prevê melhorias no trânsito para redução de acidentes no mundo todo


Prefeito Roberto Cláudio com agentes da AMC
O anúncio do pacote de intervenções para reduzir os acidentes de trânsito em Fortaleza foi feito no Paço Municipal, com a presença de agentes da AMC
O prefeito Roberto Cláudio anunciou, na manhã desta segunda-feira (08/05), um pacote de intervenções para reduzir os acidentes de trânsito em Fortaleza. Durante todo o mês de maio, agentes de trânsito da AMC intensificarão as ações com foco nos principais fatores de risco de acidentes. As ações tem apoio da Iniciativa Bloomberg para Segurança Viária Global.

O “Maio Amarelo” é um movimento internacional sobre a segurança viária. A data também marca o início da ‘Semana de Segurança Viária Mundial’ da Organização das Nações Unidas (ONU), que prevê ações em todo planeta por sete dias para conscientizar populações para a necessidade de unir esforços no combate aos acidentes de trânsito.

Em Fortaleza, no primeiro semestre de 2016, 126 pessoas morreram em decorrência de acidentes de trânsito, contra 145 do mesmo período do ano anterior, uma redução de 13,1% de acordo com o Anuário de Acidentes de Trânsito de Fortaleza “No mundo inteiro, a principal causa de morte entre jovens de 15 à 29 anos é o trânsito. Felizmente, a gente está reduzindo esses números nos últimos dois anos, na cidade. Essa tendência de queda é importante, mas muitas mortes podem ser evitadas com as ações do poder público e a consciência de quem está ao volante”, explicou o prefeito Roberto Cláudio.

Para garantir essa redução, a Prefeitura vai intensificar as ações que já começaram na cidade. Estão previstas novas estruturas de calçadas, passarelas de pedestre em nível elevado, aumento das áreas de esquina e criação de áreas de baixa velocidade de trânsito, principalmente onde há mais acidentes e maior número de pedestres. Após o bairro Rodolfo Teófilo, os próximos locais a receberem Área de Trânsito Calmo serão o bairro Cidade 2000 e o entorno do Hospital Infantil Albert Sabin. “Vamos apresentar os projetos para as comunidades e fazer ajustes necessários. Em agosto deveremos entregar a área do Albert Sabin e em outubro a da Cidade 2000. São locais com muitos pedestres, no caso do Albert Sabin, temos um conjunto hospitalar, com pessoas com condições bem específicas de mobilidade”, falou o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Saboia.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a velocidade é um dos principais fatores de risco para as lesões e mortes causadas pelo trânsito. Em Fortaleza, a política de redução de velocidade vai ser ampliada. A Av. Padre Antônio Tomás, no trecho situado entre o túnel Dr. Juraci Magalhães e a Rua Valdetário Mota, terá redução de velocidade, saindo de 60 km/h para 40 km/h, garantindo a travessia segura dos pedestres e ciclistas. “Para quem está dirigindo pode não ser confortável, mas isso é ciência. Com a redução da velocidade, os condutores podem respeitar com mais segurança a faixa de pedestre, usada como acessoa ao Parque do Cocó por muitos pedestres e ciclistas”, pontuou o Prefeito.

Quatro vias coletoras (secundárias) da cidade vão ter fiscalização redobrada, para que se cumpra o Código de Trânsito Brasileiro que determina velocidade máxima de 40 quilômetros por hora. São as ruas Canuto de Aguiar, Ana Bilhar, Gustavo Sampaio e Azevedo Bolão. “Não se trata de uma redução de velocidade, já que essas vias, segundo o CTB já tem a velocidade máxima de 40km/h, mas sim a implantação de sinalização informando aos condutores sobre o limite de velocidade” explica o superintendente da AMC, Arcelino Lima.

Prefeitura de Fortaleza lança o programa Maio Amarelo em Fortaleza

A iniciativa prevê melhorias no trânsito para redução de acidentes no mundo todo

Prefeito Roberto Cláudio com agentes da AMC
O anúncio do pacote de intervenções para reduzir os acidentes de trânsito em Fortaleza foi feito no Paço Municipal, com a presença de agentes da AMC
O prefeito Roberto Cláudio anunciou, na manhã desta segunda-feira (08/05), um pacote de intervenções para reduzir os acidentes de trânsito em Fortaleza. Durante todo o mês de maio, agentes de trânsito da AMC intensificarão as ações com foco nos principais fatores de risco de acidentes. As ações tem apoio da Iniciativa Bloomberg para Segurança Viária Global.

O “Maio Amarelo” é um movimento internacional sobre a segurança viária. A data também marca o início da ‘Semana de Segurança Viária Mundial’ da Organização das Nações Unidas (ONU), que prevê ações em todo planeta por sete dias para conscientizar populações para a necessidade de unir esforços no combate aos acidentes de trânsito.

Em Fortaleza, no primeiro semestre de 2016, 126 pessoas morreram em decorrência de acidentes de trânsito, contra 145 do mesmo período do ano anterior, uma redução de 13,1% de acordo com o Anuário de Acidentes de Trânsito de Fortaleza “No mundo inteiro, a principal causa de morte entre jovens de 15 à 29 anos é o trânsito. Felizmente, a gente está reduzindo esses números nos últimos dois anos, na cidade. Essa tendência de queda é importante, mas muitas mortes podem ser evitadas com as ações do poder público e a consciência de quem está ao volante”, explicou o prefeito Roberto Cláudio.

Para garantir essa redução, a Prefeitura vai intensificar as ações que já começaram na cidade. Estão previstas novas estruturas de calçadas, passarelas de pedestre em nível elevado, aumento das áreas de esquina e criação de áreas de baixa velocidade de trânsito, principalmente onde há mais acidentes e maior número de pedestres. Após o bairro Rodolfo Teófilo, os próximos locais a receberem Área de Trânsito Calmo serão o bairro Cidade 2000 e o entorno do Hospital Infantil Albert Sabin. “Vamos apresentar os projetos para as comunidades e fazer ajustes necessários. Em agosto deveremos entregar a área do Albert Sabin e em outubro a da Cidade 2000. São locais com muitos pedestres, no caso do Albert Sabin, temos um conjunto hospitalar, com pessoas com condições bem específicas de mobilidade”, falou o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Saboia.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a velocidade é um dos principais fatores de risco para as lesões e mortes causadas pelo trânsito. Em Fortaleza, a política de redução de velocidade vai ser ampliada. A Av. Padre Antônio Tomás, no trecho situado entre o túnel Dr. Juraci Magalhães e a Rua Valdetário Mota, terá redução de velocidade, saindo de 60 km/h para 40 km/h, garantindo a travessia segura dos pedestres e ciclistas. “Para quem está dirigindo pode não ser confortável, mas isso é ciência. Com a redução da velocidade, os condutores podem respeitar com mais segurança a faixa de pedestre, usada como acessoa ao Parque do Cocó por muitos pedestres e ciclistas”, pontuou o Prefeito.

Quatro vias coletoras (secundárias) da cidade vão ter fiscalização redobrada, para que se cumpra o Código de Trânsito Brasileiro que determina velocidade máxima de 40 quilômetros por hora. São as ruas Canuto de Aguiar, Ana Bilhar, Gustavo Sampaio e Azevedo Bolão. “Não se trata de uma redução de velocidade, já que essas vias, segundo o CTB já tem a velocidade máxima de 40km/h, mas sim a implantação de sinalização informando aos condutores sobre o limite de velocidade” explica o superintendente da AMC, Arcelino Lima.