11 de maio de 2018 em Mobilidade

Prefeitura de Fortaleza promove Dia Nacional de Bike ao Trabalho

Ação estimula uso do modal nos descolamentos diários em busca da promoção da saúde e da sustentabilidade ambiental


rapaz andando de bicicleta
Uma das ações foi a ciclofaixa temporária da Av. da Universidade, que ficou disponível entre as 5h30min da manhã as 8h30min
A Prefeitura de Fortaleza promoveu uma série de atividades para fortalecer o uso de bicicletas como alternativa para os deslocamentos urbanos ao trabalho, durante a manhã desta sexta-feira (11/05), em diversas regiões da Cidade. Pela primeira vez celebrada na Capital, a atividade em alusão ao Dia Nacional de Bike ao Trabalho proporciona um estilo de vida mais saudável e ambientalmente consciente.

“São diversas ações por toda Fortaleza para incentivar que as pessoas usem cada vez mais a bicicleta como um meio de transporte alternativo. Uma delas, a ciclofaixa temporária da Av. da Universidade, que ficou disponível entre as 5h30min da manhã as 8h30min, ligando as avenidas Eduardo Girão a Domingos Olímpio", declarou Gustavo Pinheiro, engenheiro responsável pelas ações da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), acrescentando que há estudos para transformá-la em permanente até o final deste ano.

Desde cedo, a Avenida da Universidade recebeu tenda com serviços de café da manhã, manutenção para bicicletas e orientações educativas sobre segurança viária. Espaços semelhantes foram disponibilizados em diversos pontos e corredores que registram um grande número de trabalhadores que usam bicicletas para irem ao trabalho.

As atividades contaram com apoio de instituições da sociedade civil e da iniciativa privada, a exemplo do grupo Bike Anjo de Fortaleza, que acompanhou pessoas sem experiência com bicicleta, dando dicas e orientações sobre o uso do modal.

Murilo Viana, voluntário para entrega de lanches e difusão de informações sobre a ação, comentou sobre a receptividade da população. “Está muito bom o acolhimento das pessoas, muita gente chegando, parando, conversando, contando que vem de cantos longe, que andam 20km para chegar ao trabalho. Gente que já vivencia essa realidade há algum tempo, tendo a bicicleta como único meio de transporte e que utiliza de forma intensa”, contou.

Para a fisioterapeuta Rute Araújo, que usa a bicicleta como principal meio de transporte, esse tipo de ação deve ser ampliada. “Uso bicicleta para trabalho, praia, exercício e em tudo o que faço. É importante ter atividades de incentivo para que as pessoas se encorajem, se ocupem, transitando mais pela cidade de bike. É mais saúde física e mental, forma de se deslocar mais rapidamente e ainda é bom para o meio ambiente”, disse.

Como forma de estímulo, a Prefeitura ofereceu durante o todo o dia de hoje um passe diário gratuito para aluguel de bicicletas a todos os usuários cadastrados no Bicicletar. Por uma hora, o sistema pôde ser utilizado gratuitamente.

A ação faz parte do movimento Maio Amarelo, que desde 2013 vem ganhando adeptos não só no Brasil, mas também em outros países. Assim como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, que tratam dos temas câncer de mama e próstata, o Maio Amarelo procura estimular ações voltadas à conscientização sobre segurança viária.

A Prefeitura de Fortaleza é signatária do movimento desde 2015, mas desde o ano passado organiza ações de educação, mobilização, além de implementar infraestrutura de segurança em pontos estratégicos para prevenir acidentes de trânsito, principalmente com mortos e feridos.

Dados da SCSP apontam que 46% das pessoas que utilizam o Bicicletar em Fortaleza vão de bike ao trabalho, 3/4 usam o projeto como meio de deslocamento e 20% a lazer.

O De Bike ao Trabalho surgiu pela primeira vez em 2013 nos Estados Unidos e Canadá. Desde então, inspirou organizações em todo o globo a promoverem o uso da bicicleta como alternativa saudável e sustentável para os deslocamentos ao trabalho. No Brasil, a rede Bike Anjo promove ações a cada segunda sexta-feira do Maio Amarelo para apoiar ações públicas de sensibilização sobre o ciclismo urbano.

Infraestrutura Cicloviária de Fortaleza

Nos últimos quatro anos, a infraestrutura para bicicletas em Fortaleza saltou de 68 km, em 2013, para 226,3 km, em março de 2018, um crescimento de 232%, sendo 101,5 km de ciclovias, 120,8 km de ciclofaixas, 3,9 km de ciclorrotas e 0,1 km de passeio compartilhado.

Para 2018, a meta é expandir essa rede em novos 45 km – neste mês de maio é a vez da Av. Rogaciano Leite que começa a receber uma extensão de 2,5 quilômetros de ciclofaixa no trecho entre as ruas Murilo Borges e Desembargador Gonzaga.

Prefeitura de Fortaleza promove Dia Nacional de Bike ao Trabalho

Ação estimula uso do modal nos descolamentos diários em busca da promoção da saúde e da sustentabilidade ambiental

rapaz andando de bicicleta
Uma das ações foi a ciclofaixa temporária da Av. da Universidade, que ficou disponível entre as 5h30min da manhã as 8h30min
A Prefeitura de Fortaleza promoveu uma série de atividades para fortalecer o uso de bicicletas como alternativa para os deslocamentos urbanos ao trabalho, durante a manhã desta sexta-feira (11/05), em diversas regiões da Cidade. Pela primeira vez celebrada na Capital, a atividade em alusão ao Dia Nacional de Bike ao Trabalho proporciona um estilo de vida mais saudável e ambientalmente consciente.

“São diversas ações por toda Fortaleza para incentivar que as pessoas usem cada vez mais a bicicleta como um meio de transporte alternativo. Uma delas, a ciclofaixa temporária da Av. da Universidade, que ficou disponível entre as 5h30min da manhã as 8h30min, ligando as avenidas Eduardo Girão a Domingos Olímpio", declarou Gustavo Pinheiro, engenheiro responsável pelas ações da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), acrescentando que há estudos para transformá-la em permanente até o final deste ano.

Desde cedo, a Avenida da Universidade recebeu tenda com serviços de café da manhã, manutenção para bicicletas e orientações educativas sobre segurança viária. Espaços semelhantes foram disponibilizados em diversos pontos e corredores que registram um grande número de trabalhadores que usam bicicletas para irem ao trabalho.

As atividades contaram com apoio de instituições da sociedade civil e da iniciativa privada, a exemplo do grupo Bike Anjo de Fortaleza, que acompanhou pessoas sem experiência com bicicleta, dando dicas e orientações sobre o uso do modal.

Murilo Viana, voluntário para entrega de lanches e difusão de informações sobre a ação, comentou sobre a receptividade da população. “Está muito bom o acolhimento das pessoas, muita gente chegando, parando, conversando, contando que vem de cantos longe, que andam 20km para chegar ao trabalho. Gente que já vivencia essa realidade há algum tempo, tendo a bicicleta como único meio de transporte e que utiliza de forma intensa”, contou.

Para a fisioterapeuta Rute Araújo, que usa a bicicleta como principal meio de transporte, esse tipo de ação deve ser ampliada. “Uso bicicleta para trabalho, praia, exercício e em tudo o que faço. É importante ter atividades de incentivo para que as pessoas se encorajem, se ocupem, transitando mais pela cidade de bike. É mais saúde física e mental, forma de se deslocar mais rapidamente e ainda é bom para o meio ambiente”, disse.

Como forma de estímulo, a Prefeitura ofereceu durante o todo o dia de hoje um passe diário gratuito para aluguel de bicicletas a todos os usuários cadastrados no Bicicletar. Por uma hora, o sistema pôde ser utilizado gratuitamente.

A ação faz parte do movimento Maio Amarelo, que desde 2013 vem ganhando adeptos não só no Brasil, mas também em outros países. Assim como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, que tratam dos temas câncer de mama e próstata, o Maio Amarelo procura estimular ações voltadas à conscientização sobre segurança viária.

A Prefeitura de Fortaleza é signatária do movimento desde 2015, mas desde o ano passado organiza ações de educação, mobilização, além de implementar infraestrutura de segurança em pontos estratégicos para prevenir acidentes de trânsito, principalmente com mortos e feridos.

Dados da SCSP apontam que 46% das pessoas que utilizam o Bicicletar em Fortaleza vão de bike ao trabalho, 3/4 usam o projeto como meio de deslocamento e 20% a lazer.

O De Bike ao Trabalho surgiu pela primeira vez em 2013 nos Estados Unidos e Canadá. Desde então, inspirou organizações em todo o globo a promoverem o uso da bicicleta como alternativa saudável e sustentável para os deslocamentos ao trabalho. No Brasil, a rede Bike Anjo promove ações a cada segunda sexta-feira do Maio Amarelo para apoiar ações públicas de sensibilização sobre o ciclismo urbano.

Infraestrutura Cicloviária de Fortaleza

Nos últimos quatro anos, a infraestrutura para bicicletas em Fortaleza saltou de 68 km, em 2013, para 226,3 km, em março de 2018, um crescimento de 232%, sendo 101,5 km de ciclovias, 120,8 km de ciclofaixas, 3,9 km de ciclorrotas e 0,1 km de passeio compartilhado.

Para 2018, a meta é expandir essa rede em novos 45 km – neste mês de maio é a vez da Av. Rogaciano Leite que começa a receber uma extensão de 2,5 quilômetros de ciclofaixa no trecho entre as ruas Murilo Borges e Desembargador Gonzaga.