12 de novembro de 2021 em Juventude

Prefeitura é mobilizadora parceira de nova escola virtual de Economia Criativa para conectar jovens, profissionais e empresas

A Co.liga vai oferecer cursos gratuitos em áreas como Design, Artes Visuais e Música para jovens. Inscrições abrem nesta sexta-feira (12/11)


A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude (CEPPJ), em parceria com o Instituto Cuca, será uma mobilizadora parceira da Co.liga, uma escola virtual de economia criativa, com acesso gratuito, para oferecer formação e inclusão produtiva de jovens em vulnerabilidade social no mercado de trabalho. A realização é da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) com a Fundação Roberto Marinho. O lançamento ocorre nesta sexta-feira (12/11), às 18h, com transmissão ao vivo no Portal G1. A iniciativa conta com mobilizadores por todo o País.

Serão ofertados, inicialmente, 37 cursos livres de curta duração segmentados em cinco áreas da Economia Criativa – Patrimônio, Música, Multimídia, Design e Artes Visuais – e temas transversais que dão suporte à trajetória dos jovens, como empreendedorismo, línguas, cidadania e elaboração de projetos culturais. Entre as opções segmentais, estão desde fotografia, design para web e roteiro audiovisual até turismo para cidades criativas, passando por produção musical, produção de infográficos e muitos outros.

Todos os cursos são online e gratuitos, cada estudante escolhe sua trajetória e acessa quando e onde puder, por celular ou computador. Para fazer parte da comunidade virtual e acessar os cursos, é necessário ter a partir de 18 anos e se inscrever no site coliga.digital.

Voltada prioritariamente para jovens em situação de vulnerabilidade, a Co.liga atua nos eixos de educação, trabalho e comunidade, oferecendo conteúdo educacional desenvolvido por profissionais do mercado; mentores para apoiar a formação dos estudantes; oportunidades de trabalho, e uma comunidade virtual para trocar ideias e manter conexões.

“A iniciativa da OEI no Brasil nasce a partir do reconhecimento da capacidade criativa do jovem brasileiro. Valorizar essa capacidade intelectual e criativa dos jovens, especialmente aqueles em situação de vulnerabilidade social, significa gerar oportunidades para que tenham acesso a conteúdos culturais e o desenvolvimento de competências e habilidades profissionais que possibilitem a geração de novos negócios em economia criativa”, aponta Raphael Callou, chefe e diretor da Representação da OEI no Brasil.

Davi Gomes, Coordenador de Juventude de Fortaleza ressalta a importância da parceria. “A Co.liga é uma iniciativa fundamental e estratégica, que que está dentro do plano da Coordenadoria de Juventude da Prefeitura Fortaleza nos próximos anos para investir na economia criativa para os jovens, uma economia que está transformando e gerando oportunidades em novos campos de atuação, principalmente no design, na formação, da música, literatura e no meio digital”, afirma.

Davi destaca ainda a chancela que Fortaleza recebeu em 2019 “A ação se associa a chancela de Cidade Criativa da Unesco, que Fortaleza recebeu, em 2019, e que faz parte de série de estratégias. Hoje, já temos a Escola de Jovens Programadores, Escola de Jovens Designers e vamos lançar a Escola de Moda da Juventude. Então, tudo isso associado a chancela da Unesco também fortalece a nossa Cidade como eixo estratégico como eixo da economia criativa no nordeste para a juventude.”

Sobre os cursos

O conteúdo dos cursos foi desenvolvido por nomes reconhecidos em suas áreas, como o músico e apresentador China Ina; o produtor cultural Leo Feijó, ex-subsecretário de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro; e a empresa de design e inovação FabLab Recife. A formação combina teoria e prática, de forma que o estudante possa aplicar o que aprendeu em produções e projetos individuais e coletivos, com foco no mercado de trabalho.

Os alunos recebem certificados após a conclusão dos cursos e, de acordo com a participação em atividades, poderão, posteriormente, contar com sessões de mentoria com profissionais reconhecidos pelo mercado e prestigiados pelas juventudes.

No eixo do trabalho, a escola promove a conexão dos estudantes com o mercado: empresas, gestores, produtores, desenvolvedores e empreendedores "coligados" vão oferecer, na própria plataforma, oportunidades de trabalho para os estudantes, a partir de uma rede de parcerias estratégicas organizada pela Co.liga. Os estudantes também poderão compartilhar seu portfólio na plataforma.

Comunidade conecta produtores e jovens de todo o país

A comunidade virtual da escola também vai formar um espaço de compartilhamento, reconhecimento e valorização, com uma programação cultural on-line que inclui debates, palestras, aulas abertas, shows, leituras e diversas atividades que ampliam a formação dos jovens.

Com parcerias mobilizadoras de coletivos e instituições de várias regiões do País – como Arrastão, de São Paulo; Cecip /Oi Kabum, do Rio de Janeiro; FASE, de Pernambuco; Oficina de Imagens e Inhotim, de Minas Gerais; Jovens de Expressão, de Brasília; e TV Ovo, do Rio Grande do Sul, e Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, no Ceará – a escola tem abrangência nacional e o objetivo de estimular os ecossistemas econômicos regionais, diminuindo as desigualdades no acesso à cultura.

Serviço
Lançamento da Co.liga - nova escola virtual de Economia Criativa
Data: 12/11 (sexta-feira)
Horário: 18h
Link da transmissão no G1
Link para inscrições


Prefeitura é mobilizadora parceira de nova escola virtual de Economia Criativa para conectar jovens, profissionais e empresas

A Co.liga vai oferecer cursos gratuitos em áreas como Design, Artes Visuais e Música para jovens. Inscrições abrem nesta sexta-feira (12/11)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude (CEPPJ), em parceria com o Instituto Cuca, será uma mobilizadora parceira da Co.liga, uma escola virtual de economia criativa, com acesso gratuito, para oferecer formação e inclusão produtiva de jovens em vulnerabilidade social no mercado de trabalho. A realização é da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) com a Fundação Roberto Marinho. O lançamento ocorre nesta sexta-feira (12/11), às 18h, com transmissão ao vivo no Portal G1. A iniciativa conta com mobilizadores por todo o País.

Serão ofertados, inicialmente, 37 cursos livres de curta duração segmentados em cinco áreas da Economia Criativa – Patrimônio, Música, Multimídia, Design e Artes Visuais – e temas transversais que dão suporte à trajetória dos jovens, como empreendedorismo, línguas, cidadania e elaboração de projetos culturais. Entre as opções segmentais, estão desde fotografia, design para web e roteiro audiovisual até turismo para cidades criativas, passando por produção musical, produção de infográficos e muitos outros.

Todos os cursos são online e gratuitos, cada estudante escolhe sua trajetória e acessa quando e onde puder, por celular ou computador. Para fazer parte da comunidade virtual e acessar os cursos, é necessário ter a partir de 18 anos e se inscrever no site coliga.digital.

Voltada prioritariamente para jovens em situação de vulnerabilidade, a Co.liga atua nos eixos de educação, trabalho e comunidade, oferecendo conteúdo educacional desenvolvido por profissionais do mercado; mentores para apoiar a formação dos estudantes; oportunidades de trabalho, e uma comunidade virtual para trocar ideias e manter conexões.

“A iniciativa da OEI no Brasil nasce a partir do reconhecimento da capacidade criativa do jovem brasileiro. Valorizar essa capacidade intelectual e criativa dos jovens, especialmente aqueles em situação de vulnerabilidade social, significa gerar oportunidades para que tenham acesso a conteúdos culturais e o desenvolvimento de competências e habilidades profissionais que possibilitem a geração de novos negócios em economia criativa”, aponta Raphael Callou, chefe e diretor da Representação da OEI no Brasil.

Davi Gomes, Coordenador de Juventude de Fortaleza ressalta a importância da parceria. “A Co.liga é uma iniciativa fundamental e estratégica, que que está dentro do plano da Coordenadoria de Juventude da Prefeitura Fortaleza nos próximos anos para investir na economia criativa para os jovens, uma economia que está transformando e gerando oportunidades em novos campos de atuação, principalmente no design, na formação, da música, literatura e no meio digital”, afirma.

Davi destaca ainda a chancela que Fortaleza recebeu em 2019 “A ação se associa a chancela de Cidade Criativa da Unesco, que Fortaleza recebeu, em 2019, e que faz parte de série de estratégias. Hoje, já temos a Escola de Jovens Programadores, Escola de Jovens Designers e vamos lançar a Escola de Moda da Juventude. Então, tudo isso associado a chancela da Unesco também fortalece a nossa Cidade como eixo estratégico como eixo da economia criativa no nordeste para a juventude.”

Sobre os cursos

O conteúdo dos cursos foi desenvolvido por nomes reconhecidos em suas áreas, como o músico e apresentador China Ina; o produtor cultural Leo Feijó, ex-subsecretário de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro; e a empresa de design e inovação FabLab Recife. A formação combina teoria e prática, de forma que o estudante possa aplicar o que aprendeu em produções e projetos individuais e coletivos, com foco no mercado de trabalho.

Os alunos recebem certificados após a conclusão dos cursos e, de acordo com a participação em atividades, poderão, posteriormente, contar com sessões de mentoria com profissionais reconhecidos pelo mercado e prestigiados pelas juventudes.

No eixo do trabalho, a escola promove a conexão dos estudantes com o mercado: empresas, gestores, produtores, desenvolvedores e empreendedores "coligados" vão oferecer, na própria plataforma, oportunidades de trabalho para os estudantes, a partir de uma rede de parcerias estratégicas organizada pela Co.liga. Os estudantes também poderão compartilhar seu portfólio na plataforma.

Comunidade conecta produtores e jovens de todo o país

A comunidade virtual da escola também vai formar um espaço de compartilhamento, reconhecimento e valorização, com uma programação cultural on-line que inclui debates, palestras, aulas abertas, shows, leituras e diversas atividades que ampliam a formação dos jovens.

Com parcerias mobilizadoras de coletivos e instituições de várias regiões do País – como Arrastão, de São Paulo; Cecip /Oi Kabum, do Rio de Janeiro; FASE, de Pernambuco; Oficina de Imagens e Inhotim, de Minas Gerais; Jovens de Expressão, de Brasília; e TV Ovo, do Rio Grande do Sul, e Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, no Ceará – a escola tem abrangência nacional e o objetivo de estimular os ecossistemas econômicos regionais, diminuindo as desigualdades no acesso à cultura.

Serviço
Lançamento da Co.liga - nova escola virtual de Economia Criativa
Data: 12/11 (sexta-feira)
Horário: 18h
Link da transmissão no G1
Link para inscrições