19 de dezembro de 2019 em Saúde

Prefeito Roberto Cláudio entrega Base Descentralizada do SAMU 192 Fortaleza no Terminal do Antônio Bezerra

Durante o evento, foram homenageados 38 profissionais do SAMU que atuaram no resgate às vítimas do desabamento do Edifício Andréa


grupo de pessoas na frente de uma ambulância
"Com a expansão do programa, a tendência é que a gente reduza ainda mais e, quem sabe, chegue ao padrão da PMS, que é de 10 minutos", afirmou Roberto Cláudio

O prefeito Roberto Cláudio entregou, nesta quinta-feira (19/12), a nona Base Descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), localizada no Terminal do Antônio Bezerra. Até 2020, a meta é chegar a 15 bases distribuídas em locais públicos como os terminais de transporte e Cucas. O intuito é reduzir o tempo resposta de cada ocorrência, priorizando sempre os casos mais graves, como explicou Roberto Cláudio.

"É um conjunto de mudanças, como descentralização das bases, capacitação de profissionais e novas ambulâncias, o que diminuiu o nosso tempo de atendimento de 30 minutos para 13 minutos. Com a expansão do programa, ao longo do próximo ano, a tendência é que a gente reduza ainda mais e, quem sabe, chegue ao padrão da Organização Mundial da Saúde, que é de 10 minutos", disse.

A base no Terminal do Antônio Bezerra conta com uma sala para repouso e permanência das equipes, compostas por 12 profissionais, a cada plantão de 24 horas. Duas ambulâncias e duas motolâncias ficam no local. São equipamentos novos e adequados para a assistência devida no atendimento móvel. De acordo com o gerente do Samu, Frederico Arnaud, a descentralização deixa a unidade mais proxima da área onde pode acontecer o incidente e isso diminui o tempo resposta e a mortalidade.

"O importante é que a cidade de Fortaleza esteja coberta. Estamos tentando fazer com que cada ambulância cubra um raio de 3 km. E já temos muitas respostas positivas. Houve uma baixa nas queixas e reclamações relativas ao SAMU. Hoje, nós temos 24 ambulâncias rodando. Nossa demanda é muito grande. Mas estamos sempre trabalhando para amenizar queixas e oferecer atendimento de qualidade.", ressaltou Arnaud.

O bairro Antônio Bezerra representa hoje cerca de 14% de todas as ocorrências da Cidade, com 42.048 casos de janeiro a outubro de 2019. As principais demandas são: acidentes de trânsito, urgências cardiológicas, quedas, dispneia, violência interpessoal, entre outras emergências. De acordo com a titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Joana Maciel, é preciso que, além do investimento em material, haja também o investimento nos profissionais.

"Nossa frota é toda nova. Além dos 24 veículos que temos circulando na cidade, temos mais dez de reserva, para suprir em qualquer intercorrência. Mas além disso, nós investimos em educação permanente, nossa equipe é muito motivada e preparada para o atendimento. E o tempo é fundamental para o sucesso nesse atendimento", afirmou.

Homenagem

Durante a entrega da nova base, 38 socorristas do SAMU foram homenageados pelo trabalho de atendimento das vítimas do Edifício Andrea, que aconteceu em outubro. Eles receberam do Prefeito uma placa que simboliza o agradecimento pelos serviços prestados. O coordenador dos Hospitais e Unidades Especializadas, Romel Araújo e o gerente do Samu Fortaleza, Frederico Arnaud, também foram condecorados.

mulher posa para foto sorrindo
Zeneide Aquino foi uma das homenageadas pelo resgate do Edifício Andrea

Segundo Zeneide Aquino, que trabalhou no resgate, o momento mais marcante foi quando chegou e viu o amontoado de escombros. "Imaginei a quantidade de vítimas que estavam soterradas. Foi algo surreal. Em 22 anos de SAMU, acho que isso é o que vai ficar guardado na minha memória", lembrou a coordenadora de base, que guarda lembranças boas também e se sente grata pela homenagem prestada. "Oreconhecimento por parte da Prefeitura é uma honra. Realmente, quem esteve lá e trabalhou sabe que foi lamentável, mas cada vida salva foi o resultado de forças que foram unidas".

Para Roberto Cláudio, a homenagem é uma forma simples e justa de agradecimento. "Eles fizeram isso de forma exemplar. Foi um trabalho em equipe onde eles tiveram vontade de fazer. Um time, de fato, dedicado a servir bem à população. A natureza da vontade de servir é, na verdade, a grande motivação. Minha palavra é de respeito e gratidão a todos que fazem o SAMU Fortaleza, pelo que fizeram durante a maior tragédia recente vivida em Fortaleza, que foi o desabamento do Edifício Andréa", disse.

Veja o álbum de imagens do evento.

Prefeito Roberto Cláudio entrega Base Descentralizada do SAMU 192 Fortaleza no Terminal do Antônio Bezerra

Durante o evento, foram homenageados 38 profissionais do SAMU que atuaram no resgate às vítimas do desabamento do Edifício Andréa

grupo de pessoas na frente de uma ambulância
"Com a expansão do programa, a tendência é que a gente reduza ainda mais e, quem sabe, chegue ao padrão da PMS, que é de 10 minutos", afirmou Roberto Cláudio

O prefeito Roberto Cláudio entregou, nesta quinta-feira (19/12), a nona Base Descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), localizada no Terminal do Antônio Bezerra. Até 2020, a meta é chegar a 15 bases distribuídas em locais públicos como os terminais de transporte e Cucas. O intuito é reduzir o tempo resposta de cada ocorrência, priorizando sempre os casos mais graves, como explicou Roberto Cláudio.

"É um conjunto de mudanças, como descentralização das bases, capacitação de profissionais e novas ambulâncias, o que diminuiu o nosso tempo de atendimento de 30 minutos para 13 minutos. Com a expansão do programa, ao longo do próximo ano, a tendência é que a gente reduza ainda mais e, quem sabe, chegue ao padrão da Organização Mundial da Saúde, que é de 10 minutos", disse.

A base no Terminal do Antônio Bezerra conta com uma sala para repouso e permanência das equipes, compostas por 12 profissionais, a cada plantão de 24 horas. Duas ambulâncias e duas motolâncias ficam no local. São equipamentos novos e adequados para a assistência devida no atendimento móvel. De acordo com o gerente do Samu, Frederico Arnaud, a descentralização deixa a unidade mais proxima da área onde pode acontecer o incidente e isso diminui o tempo resposta e a mortalidade.

"O importante é que a cidade de Fortaleza esteja coberta. Estamos tentando fazer com que cada ambulância cubra um raio de 3 km. E já temos muitas respostas positivas. Houve uma baixa nas queixas e reclamações relativas ao SAMU. Hoje, nós temos 24 ambulâncias rodando. Nossa demanda é muito grande. Mas estamos sempre trabalhando para amenizar queixas e oferecer atendimento de qualidade.", ressaltou Arnaud.

O bairro Antônio Bezerra representa hoje cerca de 14% de todas as ocorrências da Cidade, com 42.048 casos de janeiro a outubro de 2019. As principais demandas são: acidentes de trânsito, urgências cardiológicas, quedas, dispneia, violência interpessoal, entre outras emergências. De acordo com a titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Joana Maciel, é preciso que, além do investimento em material, haja também o investimento nos profissionais.

"Nossa frota é toda nova. Além dos 24 veículos que temos circulando na cidade, temos mais dez de reserva, para suprir em qualquer intercorrência. Mas além disso, nós investimos em educação permanente, nossa equipe é muito motivada e preparada para o atendimento. E o tempo é fundamental para o sucesso nesse atendimento", afirmou.

Homenagem

Durante a entrega da nova base, 38 socorristas do SAMU foram homenageados pelo trabalho de atendimento das vítimas do Edifício Andrea, que aconteceu em outubro. Eles receberam do Prefeito uma placa que simboliza o agradecimento pelos serviços prestados. O coordenador dos Hospitais e Unidades Especializadas, Romel Araújo e o gerente do Samu Fortaleza, Frederico Arnaud, também foram condecorados.

mulher posa para foto sorrindo
Zeneide Aquino foi uma das homenageadas pelo resgate do Edifício Andrea

Segundo Zeneide Aquino, que trabalhou no resgate, o momento mais marcante foi quando chegou e viu o amontoado de escombros. "Imaginei a quantidade de vítimas que estavam soterradas. Foi algo surreal. Em 22 anos de SAMU, acho que isso é o que vai ficar guardado na minha memória", lembrou a coordenadora de base, que guarda lembranças boas também e se sente grata pela homenagem prestada. "Oreconhecimento por parte da Prefeitura é uma honra. Realmente, quem esteve lá e trabalhou sabe que foi lamentável, mas cada vida salva foi o resultado de forças que foram unidas".

Para Roberto Cláudio, a homenagem é uma forma simples e justa de agradecimento. "Eles fizeram isso de forma exemplar. Foi um trabalho em equipe onde eles tiveram vontade de fazer. Um time, de fato, dedicado a servir bem à população. A natureza da vontade de servir é, na verdade, a grande motivação. Minha palavra é de respeito e gratidão a todos que fazem o SAMU Fortaleza, pelo que fizeram durante a maior tragédia recente vivida em Fortaleza, que foi o desabamento do Edifício Andréa", disse.

Veja o álbum de imagens do evento.