01 de dezembro de 2020 em Saúde

Prefeitura fortalece o atendimento e amplia a oferta de testes rápidos de HIV/Aids nos 116 postos de saúde de Fortaleza

Ao longo do mês de dezembro, dedicado à conscientização e prevenção ao HIV/Aids, os profissionais da Atenção Primária participam de capacitações virtuais sobre a temática


No Dia Mundial de Combate à Aids, comemorado nesta terça-feira (01/12), a Prefeitura de Fortaleza intensifica as ações educativas, de prevenção e conscientização ao vírus HIV/Aids, bem como irá ampliar a oferta de exames e testes rápidos nos 116 postos de saúde de Fortaleza ao longo do mês.

Durante todo o mês de dezembro, serão promovidos simpósios pela equipe técnica de IST/AIDS da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e instituições parceiras, com foco nos profissionais dos postos de saúde e usuários da rede de atenção primária. Em alusão ao mês simbólico, alguns dos principais monumentos da Capital serão iluminados de vermelho, dentre eles, estão as árvores de natal das Praças do Ferreira e Portugal, além das estátuas de Iracema e Catedral metropolitana.

Além das atividades alusivas ao mês de conscientização, a Prefeitura de Fortaleza oferece diversos serviços de prevenção e acompanhamento. Nos 116 Postos de Saúde da Capital são ofertados testes rápidos de HIV, feitos em menos de 30 minutos para detecção de anticorpos. Em 2020, já foram realizados mais de 49 mil testes rápidos nas Unidades de Atenção Primária à Saúde.

Caso o resultado do teste seja positivo, o usuário é encaminhado aos Serviços Ambulatoriais Especializados em HIV/Aids (SAE). Fortaleza dispõe de dez Serviços Ambulatoriais Especializados (SAEs), onde são oferecidos atendimento multiprofissional com infectologistas, profissionais de enfermagem, serviço social, psicologia e farmacêutico. Além disso, nos SAE são desenvolvidos os grupos de adesão que enfocam temas relacionados ao uso da medicação, prevenção positiva, reprodução e outros. Hoje, em Fortaleza, são atendidas mais de sete mil pessoas nos SAEs.

Saiba Mais
A Aids é causada pelo vírus HIV, que interfere na capacidade do organismo de combater infecções.

O vírus pode ser transmitido pelo contato com sangue, sêmen ou fluidos vaginais infectados.
Algumas semanas depois da infecção pelo HIV, podem ocorrer sintomas semelhantes aos da gripe, como febre, dor de garganta e fadiga. A doença costuma ser assintomática até evoluir para AIDS. Os sintomas da AIDS incluem perda de peso, febre ou sudorese noturna, fadiga e infecções recorrentes.

Não existe cura para a Aids, mas uma adesão estrita aos regimes antirretrovirais (ARVs) pode retardar significativamente o progresso da doença, bem como prevenir infecções secundárias e complicações. Hoje sabe-se que quem vive com HIV, mas está com a carga viral indetectável há mais de seis meses, não transmite o vírus a outras pessoas. Indetectável = Intransmissível (I=I).

Prefeitura fortalece o atendimento e amplia a oferta de testes rápidos de HIV/Aids nos 116 postos de saúde de Fortaleza

Ao longo do mês de dezembro, dedicado à conscientização e prevenção ao HIV/Aids, os profissionais da Atenção Primária participam de capacitações virtuais sobre a temática

No Dia Mundial de Combate à Aids, comemorado nesta terça-feira (01/12), a Prefeitura de Fortaleza intensifica as ações educativas, de prevenção e conscientização ao vírus HIV/Aids, bem como irá ampliar a oferta de exames e testes rápidos nos 116 postos de saúde de Fortaleza ao longo do mês.

Durante todo o mês de dezembro, serão promovidos simpósios pela equipe técnica de IST/AIDS da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e instituições parceiras, com foco nos profissionais dos postos de saúde e usuários da rede de atenção primária. Em alusão ao mês simbólico, alguns dos principais monumentos da Capital serão iluminados de vermelho, dentre eles, estão as árvores de natal das Praças do Ferreira e Portugal, além das estátuas de Iracema e Catedral metropolitana.

Além das atividades alusivas ao mês de conscientização, a Prefeitura de Fortaleza oferece diversos serviços de prevenção e acompanhamento. Nos 116 Postos de Saúde da Capital são ofertados testes rápidos de HIV, feitos em menos de 30 minutos para detecção de anticorpos. Em 2020, já foram realizados mais de 49 mil testes rápidos nas Unidades de Atenção Primária à Saúde.

Caso o resultado do teste seja positivo, o usuário é encaminhado aos Serviços Ambulatoriais Especializados em HIV/Aids (SAE). Fortaleza dispõe de dez Serviços Ambulatoriais Especializados (SAEs), onde são oferecidos atendimento multiprofissional com infectologistas, profissionais de enfermagem, serviço social, psicologia e farmacêutico. Além disso, nos SAE são desenvolvidos os grupos de adesão que enfocam temas relacionados ao uso da medicação, prevenção positiva, reprodução e outros. Hoje, em Fortaleza, são atendidas mais de sete mil pessoas nos SAEs.

Saiba Mais
A Aids é causada pelo vírus HIV, que interfere na capacidade do organismo de combater infecções.

O vírus pode ser transmitido pelo contato com sangue, sêmen ou fluidos vaginais infectados.
Algumas semanas depois da infecção pelo HIV, podem ocorrer sintomas semelhantes aos da gripe, como febre, dor de garganta e fadiga. A doença costuma ser assintomática até evoluir para AIDS. Os sintomas da AIDS incluem perda de peso, febre ou sudorese noturna, fadiga e infecções recorrentes.

Não existe cura para a Aids, mas uma adesão estrita aos regimes antirretrovirais (ARVs) pode retardar significativamente o progresso da doença, bem como prevenir infecções secundárias e complicações. Hoje sabe-se que quem vive com HIV, mas está com a carga viral indetectável há mais de seis meses, não transmite o vírus a outras pessoas. Indetectável = Intransmissível (I=I).