Prefeitura intensifica estratégias de enfrentamento e controle das Arboviroses na Capital

10 de junho de 2021 em Saúde

Prefeitura intensifica estratégias de enfrentamento e controle das Arboviroses na Capital

Inicialmente, as ações irão contemplar 20 bairros, avaliados por apresentarem um maior índice de notificação de casos suspeitos de dengue


agentes de endemias inspecionam uma cacimba
Entre as ações, estão previstas visitas, obedecendo aos protocolos sanitários da Covid-19 (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza intensifica, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), ao longo de todo o mês de junho, as estratégias operacionais e educativas de enfrentamento ao Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya.

O foco principal, inicialmente, será nos 20 bairros com maior registro de notificações de casos suspeitos de dengue. Foi considerado o cenário de casos e circulação viral, podendo haver expansão dentro do bairro ou em novas áreas, dependendo da mudança de perfil epidemiológico.

Entre as ações, estão previstas visitas, obedecendo aos protocolos sanitários da Covid-19, com orientação das medidas de prevenção e eliminação de potenciais criadouros do mosquito. Além disso, será realizado o controle químico com máquinas portáteis e borrifação residual nos pontos estratégicos de maior vulnerabilidade, entre outras.

Durante a programação desta sexta-feira (11/06), os bairros Carlito Pamplona, Joaquim Távora, Itaperi, Siqueira e Ancuri serão contemplados com abordagens educativas sobre as medidas de prevenção e cuidados, recolhimento de pneus para serem levados aos Ecopontos, avaliação e eliminação de focos e criadouros do mosquito no entorno das residências e espaços públicos, entre outras atividades.

Situação epidemiológica

Apesar da taxa de incidência neste ano ser menor que a do ano passado, 7,3 e 8,0 (casos/100 mil habitantes), respectivamente, os últimos dois meses, abril e maio, apresentaram um crescimento nos casos notificados, conforme avaliou Atualpa Soares, gerente da Célula de Vigilância Ambiental e de Riscos Biológicos da SMS. “Temos percebido, principalmente no mês de maio, um aumento nas notificações dos casos suspeitos, o que nos traz essa preocupação com a circulação da dengue na cidade, principalmente a do tipo 2”, explicou.

De janeiro a maio de 2021, Fortaleza registrou 2.817 casos confirmados de dengue, o que representa uma redução de 40%, comparado ao mesmo período do ano anterior. No entanto, conforme alertou Soares, mesmo a Capital tendo registado essa importante queda, “a população, assim como o poder público, deve permanecer em sinal de alerta e reforçar, cada vez mais, todos os cuidados que já vêm sendo adotados no combate às arboviroses”, reforçou.

Relação dos 20 bairros destacados:

Barra do Ceará
Cristo Redentor
Jacarecanga
Praia do Futuro I
Praia do Futuro II
Vizente Pinzón
Bonsusseso
João XIII
Parangaba
Itaperi
Canidezinho
José Walter
Mondubim
Siqueira
Ancuri
Barroso
Cidade dos Funcionários
Passaré
Parque Dois Irmãos
Centro

Prefeitura intensifica estratégias de enfrentamento e controle das Arboviroses na Capital

Inicialmente, as ações irão contemplar 20 bairros, avaliados por apresentarem um maior índice de notificação de casos suspeitos de dengue

agentes de endemias inspecionam uma cacimba
Entre as ações, estão previstas visitas, obedecendo aos protocolos sanitários da Covid-19 (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza intensifica, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), ao longo de todo o mês de junho, as estratégias operacionais e educativas de enfrentamento ao Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya.

O foco principal, inicialmente, será nos 20 bairros com maior registro de notificações de casos suspeitos de dengue. Foi considerado o cenário de casos e circulação viral, podendo haver expansão dentro do bairro ou em novas áreas, dependendo da mudança de perfil epidemiológico.

Entre as ações, estão previstas visitas, obedecendo aos protocolos sanitários da Covid-19, com orientação das medidas de prevenção e eliminação de potenciais criadouros do mosquito. Além disso, será realizado o controle químico com máquinas portáteis e borrifação residual nos pontos estratégicos de maior vulnerabilidade, entre outras.

Durante a programação desta sexta-feira (11/06), os bairros Carlito Pamplona, Joaquim Távora, Itaperi, Siqueira e Ancuri serão contemplados com abordagens educativas sobre as medidas de prevenção e cuidados, recolhimento de pneus para serem levados aos Ecopontos, avaliação e eliminação de focos e criadouros do mosquito no entorno das residências e espaços públicos, entre outras atividades.

Situação epidemiológica

Apesar da taxa de incidência neste ano ser menor que a do ano passado, 7,3 e 8,0 (casos/100 mil habitantes), respectivamente, os últimos dois meses, abril e maio, apresentaram um crescimento nos casos notificados, conforme avaliou Atualpa Soares, gerente da Célula de Vigilância Ambiental e de Riscos Biológicos da SMS. “Temos percebido, principalmente no mês de maio, um aumento nas notificações dos casos suspeitos, o que nos traz essa preocupação com a circulação da dengue na cidade, principalmente a do tipo 2”, explicou.

De janeiro a maio de 2021, Fortaleza registrou 2.817 casos confirmados de dengue, o que representa uma redução de 40%, comparado ao mesmo período do ano anterior. No entanto, conforme alertou Soares, mesmo a Capital tendo registado essa importante queda, “a população, assim como o poder público, deve permanecer em sinal de alerta e reforçar, cada vez mais, todos os cuidados que já vêm sendo adotados no combate às arboviroses”, reforçou.

Relação dos 20 bairros destacados:

Barra do Ceará
Cristo Redentor
Jacarecanga
Praia do Futuro I
Praia do Futuro II
Vizente Pinzón
Bonsusseso
João XIII
Parangaba
Itaperi
Canidezinho
José Walter
Mondubim
Siqueira
Ancuri
Barroso
Cidade dos Funcionários
Passaré
Parque Dois Irmãos
Centro