28 de dezembro de 2017 em Mobilidade

Prefeitura intensifica fiscalização de trânsito e chama a atenção para o perigo de beber e dirigir

Blitze relâmpago estão programadas para acontecer até o dia 31 de dezembro


A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), intensifica a fiscalização no trânsito durante a época das festas de fim de ano, no sentido de chamar a atenção dos condutores para a importância de não ingerir álcool e depois dirigir, que, historicamente, tem sido a maior problemática identificada nesta época.

Com o apoio da Iniciativa Bloomberg em Fortaleza, a AMC já realizou, somente neste mês, 42 blitze relâmpago com a temática da alcoolemia em diferentes pontos da Cidade, e ainda estão programadas mais outras até o dia 31 de dezembro. Nestas abordagens, os agentes utilizam novos instrumentos técnicos, como por exemplo os etilômetros, com o objetivo de fortalecer as ações de combate ao consumo de álcool e direção.

De acordo com os dados coletados, somente na semana passada, entre os dias 23 e 25 de dezembro, ocorreram 180 acidentes, sendo colisões (155) e atropelamentos (12) os mais frequentes. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ato de beber e dirigir é um dos principais responsáveis pelos acidentes de trânsito, bem como pelo elevado número de mortos e feridos provocados pelas colisões. Um estudo realizado pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) também mostra que o álcool, além de comprometer as capacidades cognitivas, também reduz as chances de sobrevivência em caso de um acidente.

Lançado em novembro passado pela Prefeitura de Fortaleza, o Relatório Anual de Segurança Viária – Edição 2016 revela que Fortaleza atingiu seu menor número de pessoas que perderam a vida dos últimos 15 anos. Especificamente ao longo de 2016, foram identificadas 281 mortes, que, apesar de ainda muito alto, é um número 10,8% menor em comparação ao ano anterior, quando foram identificados 305 acidentes fatais. Esse estudo é fundamental para orientar todos os eixos de atuação da política de segurança viária da gestão municipal, tanto na área de fiscalização, quanto no planejamento, execução de projetos de engenharia e de educação para o trânsito.

O superintendente da AMC, Arcelino Lima, explica que essa diminuição é reflexo das ações de mobilidade e segurança viária desenvolvidas pela Prefeitura de Fortaleza. “Hoje, todas as intervenções priorizam a segurança viária, seja por meio de um projeto de engenharia de tráfego, uma simples abordagem educativa ou de fiscalização. Nós pretendemos incorporar essa prática às ações das pessoas, destacando a importância de adotar um comportamento seguro no trânsito, com maior observação das regras de circulação, como forma de preservar vidas”, destaca Arcelino.

Além das blitze relâmpago, também está sendo realizada uma nova etapa da campanha educativa “Se Beber, Não Dirija”, também com apoio da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária. Com imagens fortes, o vídeo da campanha mostra que qualquer pessoa pode incorrer em uma tragédia se conduzir um veículo tendo ingerido bebida alcoólica.

Prefeitura intensifica fiscalização de trânsito e chama a atenção para o perigo de beber e dirigir

Blitze relâmpago estão programadas para acontecer até o dia 31 de dezembro

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), intensifica a fiscalização no trânsito durante a época das festas de fim de ano, no sentido de chamar a atenção dos condutores para a importância de não ingerir álcool e depois dirigir, que, historicamente, tem sido a maior problemática identificada nesta época.

Com o apoio da Iniciativa Bloomberg em Fortaleza, a AMC já realizou, somente neste mês, 42 blitze relâmpago com a temática da alcoolemia em diferentes pontos da Cidade, e ainda estão programadas mais outras até o dia 31 de dezembro. Nestas abordagens, os agentes utilizam novos instrumentos técnicos, como por exemplo os etilômetros, com o objetivo de fortalecer as ações de combate ao consumo de álcool e direção.

De acordo com os dados coletados, somente na semana passada, entre os dias 23 e 25 de dezembro, ocorreram 180 acidentes, sendo colisões (155) e atropelamentos (12) os mais frequentes. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ato de beber e dirigir é um dos principais responsáveis pelos acidentes de trânsito, bem como pelo elevado número de mortos e feridos provocados pelas colisões. Um estudo realizado pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) também mostra que o álcool, além de comprometer as capacidades cognitivas, também reduz as chances de sobrevivência em caso de um acidente.

Lançado em novembro passado pela Prefeitura de Fortaleza, o Relatório Anual de Segurança Viária – Edição 2016 revela que Fortaleza atingiu seu menor número de pessoas que perderam a vida dos últimos 15 anos. Especificamente ao longo de 2016, foram identificadas 281 mortes, que, apesar de ainda muito alto, é um número 10,8% menor em comparação ao ano anterior, quando foram identificados 305 acidentes fatais. Esse estudo é fundamental para orientar todos os eixos de atuação da política de segurança viária da gestão municipal, tanto na área de fiscalização, quanto no planejamento, execução de projetos de engenharia e de educação para o trânsito.

O superintendente da AMC, Arcelino Lima, explica que essa diminuição é reflexo das ações de mobilidade e segurança viária desenvolvidas pela Prefeitura de Fortaleza. “Hoje, todas as intervenções priorizam a segurança viária, seja por meio de um projeto de engenharia de tráfego, uma simples abordagem educativa ou de fiscalização. Nós pretendemos incorporar essa prática às ações das pessoas, destacando a importância de adotar um comportamento seguro no trânsito, com maior observação das regras de circulação, como forma de preservar vidas”, destaca Arcelino.

Além das blitze relâmpago, também está sendo realizada uma nova etapa da campanha educativa “Se Beber, Não Dirija”, também com apoio da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária. Com imagens fortes, o vídeo da campanha mostra que qualquer pessoa pode incorrer em uma tragédia se conduzir um veículo tendo ingerido bebida alcoólica.