20 de dezembro de 2021 em Juventude

Prefeitura reúne jovens de Fortaleza em festival com três dias de conteúdos formativos

Os jovens participaram de ações formativas, experiências imersivas, bate-papos com grandes nomes e muitas outras atividades


a foto mostra a parede de escalada montada na Rede Cuca
Dentre as atividades oferecidas no evento, a parede de escalada do Cuca José Walter foi uma das principais atrações (Foto: Rodrigo Carvalho)
O JuvFest, Festival das Juventudes de Fortaleza, reuniu diversos jovens da cidade entre os dias 14 e 16 de dezembro, no Cuca José Walter, com palestras, bate-papos, oficinas, lançamentos, experiências imersivas, exibição de filmes, ações culturais e muitas outras atividades. O evento é uma realização da Prefeitura de Fortaleza por meio da Secretaria de Juventude.

As vagas do evento foram, prioritariamente, para os 3.000 integrantes do Programa Bolsa Jovem, havendo também vagas para participantes de outros projetos da Secretaria de Juventude.

Dentre as atividades oferecidas no evento, a parede de escalada do Cuca José Walter foi uma atração e tanto. O estudante Matheus Barros (21) conta que ficou animado para se aventurar nos 21 metros de altura da estrutura. Matheus é atleta e participa do Bolsa Jovem.

O jovem diz que sempre curtiu futebol, mas foi no vôlei que encontrou a paixão pelo esporte. Tudo começou quando ele foi assistir a um treino de vôlei no Cuca Jangurussu e foi convidado a participar de algumas aulas. A partir daí, não parou mais de treinar e foi destaque em competições nacionais.

Para Matheus, que já está na 2° edição do Bolsa Jovem, fazer parte do programa na área de Práticas Recreativas e Lazer foi o estímulo que precisava para focar nos treinos e poder participar das competições. “O Bolsa Jovem foi uma mão na luva porque muitas vezes a gente não tinha condições financeiras para poder competir. Tanto profissionalmente como dentro de casa, o Bolsa Jovem ajudou muito. Eu tenho colegas que deixaram de treinar porque precisavam trabalhar para ajudar em casa e com o Bolsa puderam focar no esporte”.

Além da parede de escalada, o JuvFest contou com os espaços “Arena Juv”, composto por bate-papos com grandes nomes, como Rene Silva, Luisa Mell e Yarley Ara; o “Seu Trampo”, reservado para ações de empregabilidade; o “FormaJuv”, com mais de 95 horas de atividades formativas; o “Ó A Feira”, espaço gastronômico com empreendedores locais; o “Palco Juv”, destinado para apresentações culturais durante o festival, e o “Qual é a sua história?”, pensado especialmente para ouvir os jovens durante o evento, além do Cuca Ambiental e do Cuca Saudável. A Cabine Fotográfica e a Praia Juv também fizeram sucesso entre os participantes.

Empolgada com a programação do JuvFest, Beatriz Silva (17) não perdeu um dia do evento. A jovem participou do espaço “Qual é a sua história?”, e, segundo ela, esperou bastante animada o bate-papo “Como ser a voz da minha comunidade?", com Rene Silva. “Participei do ‘Qual é a sua história?’ falando um pouco sobre mim no festival. Foi incrível compartilhar minha história com a galera”, relata.

Beatriz começou na fotografia por meio dos cursos na Rede Cuca e se apaixonou pela área. Quando soube da oportunidade de participar do Programa Bolsa Jovem, se inscreveu com seu projeto de portfólio digital FPeriféricas (fperifecas.46graus.com), com fotografias do dia a dia na periferia.

O festival ocorreu em acordo com todas as medidas de saúde vigentes no Ceará. Todos os participantes tiveram que obrigatoriamente apresentar o comprovante de vacina na entrada do equipamento, além de usar máscara de proteção durante o evento.

Um ano de Cuca José Walter

Durante o festival, na quinta-feira (16/12), o Cuca José Walter comemorou um ano de fundação. De janeiro a outubro deste ano, 149.244 fortalezenses foram atendidos lá. Entre eles, 68.269 jovens, de 15 a 29 anos. O equipamento tem um espaço superior a 8 mil m² e conta com piscinas, teatros, salas de artes marciais, skatepark, coworking, biblioteca, banheiros e copas.

A Rede Cuca é formada por quatro Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas), mantidos pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria de Juventude. Geridos pelo Instituto Cuca, os equipamento da Barra, Mondubim, Jangurussu e José Walter atendem, prioritariamente, jovens de 15 a 29 anos, oferecendo cursos, práticas esportivas, difusão cultural, formações e produções na área de comunicação e atividades que fortalecem o protagonismo juvenil e realizam a promoção e garantia de direitos humanos. O quinto Cuca está previsto para ser inaugurado no Bairro Pici.

Prefeitura reúne jovens de Fortaleza em festival com três dias de conteúdos formativos

Os jovens participaram de ações formativas, experiências imersivas, bate-papos com grandes nomes e muitas outras atividades

a foto mostra a parede de escalada montada na Rede Cuca
Dentre as atividades oferecidas no evento, a parede de escalada do Cuca José Walter foi uma das principais atrações (Foto: Rodrigo Carvalho)
O JuvFest, Festival das Juventudes de Fortaleza, reuniu diversos jovens da cidade entre os dias 14 e 16 de dezembro, no Cuca José Walter, com palestras, bate-papos, oficinas, lançamentos, experiências imersivas, exibição de filmes, ações culturais e muitas outras atividades. O evento é uma realização da Prefeitura de Fortaleza por meio da Secretaria de Juventude.

As vagas do evento foram, prioritariamente, para os 3.000 integrantes do Programa Bolsa Jovem, havendo também vagas para participantes de outros projetos da Secretaria de Juventude.

Dentre as atividades oferecidas no evento, a parede de escalada do Cuca José Walter foi uma atração e tanto. O estudante Matheus Barros (21) conta que ficou animado para se aventurar nos 21 metros de altura da estrutura. Matheus é atleta e participa do Bolsa Jovem.

O jovem diz que sempre curtiu futebol, mas foi no vôlei que encontrou a paixão pelo esporte. Tudo começou quando ele foi assistir a um treino de vôlei no Cuca Jangurussu e foi convidado a participar de algumas aulas. A partir daí, não parou mais de treinar e foi destaque em competições nacionais.

Para Matheus, que já está na 2° edição do Bolsa Jovem, fazer parte do programa na área de Práticas Recreativas e Lazer foi o estímulo que precisava para focar nos treinos e poder participar das competições. “O Bolsa Jovem foi uma mão na luva porque muitas vezes a gente não tinha condições financeiras para poder competir. Tanto profissionalmente como dentro de casa, o Bolsa Jovem ajudou muito. Eu tenho colegas que deixaram de treinar porque precisavam trabalhar para ajudar em casa e com o Bolsa puderam focar no esporte”.

Além da parede de escalada, o JuvFest contou com os espaços “Arena Juv”, composto por bate-papos com grandes nomes, como Rene Silva, Luisa Mell e Yarley Ara; o “Seu Trampo”, reservado para ações de empregabilidade; o “FormaJuv”, com mais de 95 horas de atividades formativas; o “Ó A Feira”, espaço gastronômico com empreendedores locais; o “Palco Juv”, destinado para apresentações culturais durante o festival, e o “Qual é a sua história?”, pensado especialmente para ouvir os jovens durante o evento, além do Cuca Ambiental e do Cuca Saudável. A Cabine Fotográfica e a Praia Juv também fizeram sucesso entre os participantes.

Empolgada com a programação do JuvFest, Beatriz Silva (17) não perdeu um dia do evento. A jovem participou do espaço “Qual é a sua história?”, e, segundo ela, esperou bastante animada o bate-papo “Como ser a voz da minha comunidade?", com Rene Silva. “Participei do ‘Qual é a sua história?’ falando um pouco sobre mim no festival. Foi incrível compartilhar minha história com a galera”, relata.

Beatriz começou na fotografia por meio dos cursos na Rede Cuca e se apaixonou pela área. Quando soube da oportunidade de participar do Programa Bolsa Jovem, se inscreveu com seu projeto de portfólio digital FPeriféricas (fperifecas.46graus.com), com fotografias do dia a dia na periferia.

O festival ocorreu em acordo com todas as medidas de saúde vigentes no Ceará. Todos os participantes tiveram que obrigatoriamente apresentar o comprovante de vacina na entrada do equipamento, além de usar máscara de proteção durante o evento.

Um ano de Cuca José Walter

Durante o festival, na quinta-feira (16/12), o Cuca José Walter comemorou um ano de fundação. De janeiro a outubro deste ano, 149.244 fortalezenses foram atendidos lá. Entre eles, 68.269 jovens, de 15 a 29 anos. O equipamento tem um espaço superior a 8 mil m² e conta com piscinas, teatros, salas de artes marciais, skatepark, coworking, biblioteca, banheiros e copas.

A Rede Cuca é formada por quatro Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas), mantidos pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria de Juventude. Geridos pelo Instituto Cuca, os equipamento da Barra, Mondubim, Jangurussu e José Walter atendem, prioritariamente, jovens de 15 a 29 anos, oferecendo cursos, práticas esportivas, difusão cultural, formações e produções na área de comunicação e atividades que fortalecem o protagonismo juvenil e realizam a promoção e garantia de direitos humanos. O quinto Cuca está previsto para ser inaugurado no Bairro Pici.