13 de fevereiro de 2020 em Saúde

Seminário internacional debate o fortalecimento de políticas públicas para crianças e adolescentes de Fortaleza

Abertura do evento, nesta quinta-feira (13/02), contou com a presença da primeira-dama Carol Bezerra


várias pessoas num palco
Evento ocorre nesta quinta-feira e sexta-feira (13 e 14/02) no Centro de Eventos

A Prefeitura de Fortaleza iniciou, nesta quinta-feira (13/02), as atividades do Seminário Internacional de Políticas Intersetoriais da Primeira Infância à Juventude – Juventude Cidadã: construindo caminhos desde a Primeira Infância. O evento, que segue nesta sexta-feira (14/02), foi aberto pela primeira-dama Carol Bezerra e tem como objetivo promover o fortalecimento das políticas públicas para garantir o bem-estar de crianças e adolescentes da Capital.

“Este é um espaço para aprofundar estas temáticas e para conhecer, por meio das teorias científicas, o que comprova os benefícios na interação do olho no olho, do cuidado. Tentamos trazer grandes especialistas para abrir a cabeça das pessoas, compartilhar o conhecimento e mostrar o porquê da gente se dedicar com tanta força à primeira infância e à juventude”, declarou Carol Bezerra.

O primeiro painel da manhã, moderado pelo coordenador de Juventude de Fortaleza, Júlio Brizzi, abordou as temáticas "Estratégias de Inclusão Social de Grupos Vulneráveis", com a participação da socióloga e psicóloga social argentina Silvia Kremenchutzky; "Por que Falar em Juventude?", com apresentação do administrador e mestre em planejamento Josbertini Clementino; e "Fortaleza da Primeira Infância", construindo a condição humana, com participação da primeira-dama de Fortaleza.

“Aqui, compartilhei minha experiência desenvolvida na Argentina em uma organização não governamental que se dedica à temática das populações vulneráveis para esses públicos. Há muitos anos, temos essa experiência e sempre quisemos que ela se tornasse política pública, por isso hoje divido as premissas conceituais e estratégias que trabalhamos para que possam ser tomadas pela esfera pública e aplicando-a em escala”, afimrou Silvia Kremenchutzky.

Para o mestre em Políticas Públicas Josbertini Clementino, o momento demonstra os esforços da gestão municipal em prol das crianças e adolescentes. “Fortaleza parte à frente não só em discurso, mas também orçamento, prática e projetos. É muito importante um debate como esse para que se possa ouvir o que está sendo feito em Fortaleza e no Ceará. Aqui, temos experiências internacionais para dialogarmos e melhorarmos as práticas que fazemos na Capital”, declarou.

O evento é uma realização conjunta das Secretarias de Saúde, Educação, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social e Coordenadoria da Juventude e vai reunir especialistas e convidados. A expectativa é que participem 1.500 inscritos entre servidores municipais e parceiros que atuam na área da infância da Cidade.

Na sexta-feira (14/02), o Seminário terá início com a participação do norte-americano Christopher Sudfeld, mestre em epidemiologia e especialista em pesquisa com foco na interação da nutrição e da infecção na saúde materna e infantil no contexto de recursos limitados.

A plenária contará também com a médica pediatra Ana Cecília Lins Sucupira, da Universidade de São Paulo, que tem atuado principalmente na atenção neonatal, avaliação da mortalidade infantil e neonatal, saúde escolar, adolescência, relação médico-paciente e medicina de família. A presidente da Sociedade Cearense de Pediatria, Anamaria Cavalcante, mestre em saúde pública com passagens pelo Hospital Albert Sabin, Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza e Secretaria de Saúde do Estado, bem como pela Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará, também se apresentará durante a plenária, que contará com a participação da secretária Municipal da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, pediatra, mestre em saúde da criança e do adolescente e também especialista em gestão hospitalar e de organizações de saúde e em emergências do SUS, tendo atuado no Hospital Infantil Albert Sabin e no Instituto Dr. José Frota.

Seminário internacional debate o fortalecimento de políticas públicas para crianças e adolescentes de Fortaleza

Abertura do evento, nesta quinta-feira (13/02), contou com a presença da primeira-dama Carol Bezerra

várias pessoas num palco
Evento ocorre nesta quinta-feira e sexta-feira (13 e 14/02) no Centro de Eventos

A Prefeitura de Fortaleza iniciou, nesta quinta-feira (13/02), as atividades do Seminário Internacional de Políticas Intersetoriais da Primeira Infância à Juventude – Juventude Cidadã: construindo caminhos desde a Primeira Infância. O evento, que segue nesta sexta-feira (14/02), foi aberto pela primeira-dama Carol Bezerra e tem como objetivo promover o fortalecimento das políticas públicas para garantir o bem-estar de crianças e adolescentes da Capital.

“Este é um espaço para aprofundar estas temáticas e para conhecer, por meio das teorias científicas, o que comprova os benefícios na interação do olho no olho, do cuidado. Tentamos trazer grandes especialistas para abrir a cabeça das pessoas, compartilhar o conhecimento e mostrar o porquê da gente se dedicar com tanta força à primeira infância e à juventude”, declarou Carol Bezerra.

O primeiro painel da manhã, moderado pelo coordenador de Juventude de Fortaleza, Júlio Brizzi, abordou as temáticas "Estratégias de Inclusão Social de Grupos Vulneráveis", com a participação da socióloga e psicóloga social argentina Silvia Kremenchutzky; "Por que Falar em Juventude?", com apresentação do administrador e mestre em planejamento Josbertini Clementino; e "Fortaleza da Primeira Infância", construindo a condição humana, com participação da primeira-dama de Fortaleza.

“Aqui, compartilhei minha experiência desenvolvida na Argentina em uma organização não governamental que se dedica à temática das populações vulneráveis para esses públicos. Há muitos anos, temos essa experiência e sempre quisemos que ela se tornasse política pública, por isso hoje divido as premissas conceituais e estratégias que trabalhamos para que possam ser tomadas pela esfera pública e aplicando-a em escala”, afimrou Silvia Kremenchutzky.

Para o mestre em Políticas Públicas Josbertini Clementino, o momento demonstra os esforços da gestão municipal em prol das crianças e adolescentes. “Fortaleza parte à frente não só em discurso, mas também orçamento, prática e projetos. É muito importante um debate como esse para que se possa ouvir o que está sendo feito em Fortaleza e no Ceará. Aqui, temos experiências internacionais para dialogarmos e melhorarmos as práticas que fazemos na Capital”, declarou.

O evento é uma realização conjunta das Secretarias de Saúde, Educação, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social e Coordenadoria da Juventude e vai reunir especialistas e convidados. A expectativa é que participem 1.500 inscritos entre servidores municipais e parceiros que atuam na área da infância da Cidade.

Na sexta-feira (14/02), o Seminário terá início com a participação do norte-americano Christopher Sudfeld, mestre em epidemiologia e especialista em pesquisa com foco na interação da nutrição e da infecção na saúde materna e infantil no contexto de recursos limitados.

A plenária contará também com a médica pediatra Ana Cecília Lins Sucupira, da Universidade de São Paulo, que tem atuado principalmente na atenção neonatal, avaliação da mortalidade infantil e neonatal, saúde escolar, adolescência, relação médico-paciente e medicina de família. A presidente da Sociedade Cearense de Pediatria, Anamaria Cavalcante, mestre em saúde pública com passagens pelo Hospital Albert Sabin, Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza e Secretaria de Saúde do Estado, bem como pela Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará, também se apresentará durante a plenária, que contará com a participação da secretária Municipal da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, pediatra, mestre em saúde da criança e do adolescente e também especialista em gestão hospitalar e de organizações de saúde e em emergências do SUS, tendo atuado no Hospital Infantil Albert Sabin e no Instituto Dr. José Frota.