06 de agosto de 2018 em Mobilidade

Urbanista neozelandesa fala sobre “Cidades para Pessoas” no 3° Fórum do Observatório de Segurança Viária de Fortaleza

Evento ocorre nesta segunda-feira (6/8), a partir das 14h, na Unifor


A Prefeitura Municipal de Fortaleza e a Universidade de Fortaleza (Unifor) realizam, nesta segunda-feira (6/8), a terceira edição do Fórum do Observatório de Segurança Viária, com o tema “Cidades para Pessoas”. A iniciativa ocorre no Auditório A1 do Campus da Unifor, de 14h às 16h30, e visa ampliar discussões sobre a quebra do paradigma da mobilidade urbana focada no automóvel individual.

O Forúm terá como convidada Skye Duncan, urbanista neozelandesa e diretora da Iniciativa Global de Desenho para Cidades da National Association of City Transportation Officials (Nacto, EUA) na qual lidera um programa financiado pela Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global. Com mais de 15 anos de experiência em arquitetura, desenho urbano e planejamento, Skye atuou no Departamento de Planejamento Urbano da cidade de Nova York, nos EUA, onde desenvolveu projetos em todos os cinco distritos da cidade envolvendo ruas, espaços públicos, residências e edifícios institucionais, além de colaborar com agências e organizações nas políticas da cidade para tornar Nova York uma cidade mais sustentável e habitável.

Em Fortaleza, a especialista e sua equipe tem apoiado a Prefeitura de Fortaleza em diversas intervenções que têm transformado a forma como as pessoas caminham e usam espaços públicos, promovendo melhorias. Alguns exemplos são as áreas de trânsito calmo dos bairros Rodolfo Teófilo e Vila União e do projeto "Cidade da Gente", que apresentou uma forma diferente de “testar” o uso para áreas de asfalto – como na Cidade 2000 e no entorno do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, que ganharam nova vida após as intervenções.

“O que nós buscamos é ressignificar espaços urbanos antes abandonados ou depreciados, para quem eles passem a ser usados de uma outra forma pelas comunidades de seus entornos, de forma mais segura, com mais qualidade de vida”, explica o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Saboia.

A construção de “cidades para pessoas” é um esforço ao qual várias cidades no mundo têm se dedicado na última década, alcançando resultados positivos não apenas para a redução da mortalidade no trânsito, mas também com índices de crescimento de vendas para o comércio, melhor qualidade de vida para moradores e turistas, além de promover uma mobilidade urbana mais sustentável, tanto para a saúde pública, quanto para preservação do meio ambiente. “Essa é ideia que temos em mente quando desenvolvemos projetos como o que acabamos de implantar no entorno do Dragão do Mar – transformar um espaço para que as pessoas percebam que é possível usufruir da cidade de uma forma diferente, mais saudável e sustentável”, afirma a coordenadora de Desenho Urbano da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, Beatriz Rodrigues.

O Observatório de Segurança Viária de Fortaleza

O Observatório de Segurança Viária foi anunciado em junho do ano passado pelo Prefeito Roberto Cláudio e pela Reitora da Unifor, Fátima Veras, como uma parceria entre poder público e academia para aproximar representantes de diversos setores da sociedade civil para apresentação de melhores práticas e o engajamento no combate ao elevado número de acidentes de trânsito. Em 2017 a capital cearense registrou 256 mortes no trânsito, um número 35% menor do que em 2011, mas ainda assim extremamente elevado.

Nas duas primeiras edições, o Fórum do Observatório de Segurança Viária promoveu a discussão sobre a mudança de comportamento de condutores para padrões mais seguros, aliada à fiscalização de trânsito e também ao conceito de sistemas seguros e de "visão zero", em que nenhuma morte no trânsito é tolerável e todos compartilham a responsabilidade por tornar ruas e avenidas mais seguras. Especialistas de grande destaque internacional, como a PhD em psicologia Judy Fleiter, gerente global da Global Road Safety Partnership (GRSP) e Claudia Adriazola, diretora global do Programa de Saúde e Segurança Viária do World Resources Institute (WRI), também já participaram de outras edições do evento.

Serviço
3º Fórum do Observatório de Segurança Viária de Fortaleza
Data: Segunda-feira (6/8) 
Horário: de 14h às 16h30
Local: Auditório A1 - Campus da Universidade de Fortaleza (Unifor) - Av. Washington Soares, 1321 - Edson Queiroz

Urbanista neozelandesa fala sobre “Cidades para Pessoas” no 3° Fórum do Observatório de Segurança Viária de Fortaleza

Evento ocorre nesta segunda-feira (6/8), a partir das 14h, na Unifor

A Prefeitura Municipal de Fortaleza e a Universidade de Fortaleza (Unifor) realizam, nesta segunda-feira (6/8), a terceira edição do Fórum do Observatório de Segurança Viária, com o tema “Cidades para Pessoas”. A iniciativa ocorre no Auditório A1 do Campus da Unifor, de 14h às 16h30, e visa ampliar discussões sobre a quebra do paradigma da mobilidade urbana focada no automóvel individual.

O Forúm terá como convidada Skye Duncan, urbanista neozelandesa e diretora da Iniciativa Global de Desenho para Cidades da National Association of City Transportation Officials (Nacto, EUA) na qual lidera um programa financiado pela Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global. Com mais de 15 anos de experiência em arquitetura, desenho urbano e planejamento, Skye atuou no Departamento de Planejamento Urbano da cidade de Nova York, nos EUA, onde desenvolveu projetos em todos os cinco distritos da cidade envolvendo ruas, espaços públicos, residências e edifícios institucionais, além de colaborar com agências e organizações nas políticas da cidade para tornar Nova York uma cidade mais sustentável e habitável.

Em Fortaleza, a especialista e sua equipe tem apoiado a Prefeitura de Fortaleza em diversas intervenções que têm transformado a forma como as pessoas caminham e usam espaços públicos, promovendo melhorias. Alguns exemplos são as áreas de trânsito calmo dos bairros Rodolfo Teófilo e Vila União e do projeto "Cidade da Gente", que apresentou uma forma diferente de “testar” o uso para áreas de asfalto – como na Cidade 2000 e no entorno do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, que ganharam nova vida após as intervenções.

“O que nós buscamos é ressignificar espaços urbanos antes abandonados ou depreciados, para quem eles passem a ser usados de uma outra forma pelas comunidades de seus entornos, de forma mais segura, com mais qualidade de vida”, explica o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Saboia.

A construção de “cidades para pessoas” é um esforço ao qual várias cidades no mundo têm se dedicado na última década, alcançando resultados positivos não apenas para a redução da mortalidade no trânsito, mas também com índices de crescimento de vendas para o comércio, melhor qualidade de vida para moradores e turistas, além de promover uma mobilidade urbana mais sustentável, tanto para a saúde pública, quanto para preservação do meio ambiente. “Essa é ideia que temos em mente quando desenvolvemos projetos como o que acabamos de implantar no entorno do Dragão do Mar – transformar um espaço para que as pessoas percebam que é possível usufruir da cidade de uma forma diferente, mais saudável e sustentável”, afirma a coordenadora de Desenho Urbano da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, Beatriz Rodrigues.

O Observatório de Segurança Viária de Fortaleza

O Observatório de Segurança Viária foi anunciado em junho do ano passado pelo Prefeito Roberto Cláudio e pela Reitora da Unifor, Fátima Veras, como uma parceria entre poder público e academia para aproximar representantes de diversos setores da sociedade civil para apresentação de melhores práticas e o engajamento no combate ao elevado número de acidentes de trânsito. Em 2017 a capital cearense registrou 256 mortes no trânsito, um número 35% menor do que em 2011, mas ainda assim extremamente elevado.

Nas duas primeiras edições, o Fórum do Observatório de Segurança Viária promoveu a discussão sobre a mudança de comportamento de condutores para padrões mais seguros, aliada à fiscalização de trânsito e também ao conceito de sistemas seguros e de "visão zero", em que nenhuma morte no trânsito é tolerável e todos compartilham a responsabilidade por tornar ruas e avenidas mais seguras. Especialistas de grande destaque internacional, como a PhD em psicologia Judy Fleiter, gerente global da Global Road Safety Partnership (GRSP) e Claudia Adriazola, diretora global do Programa de Saúde e Segurança Viária do World Resources Institute (WRI), também já participaram de outras edições do evento.

Serviço
3º Fórum do Observatório de Segurança Viária de Fortaleza
Data: Segunda-feira (6/8) 
Horário: de 14h às 16h30
Local: Auditório A1 - Campus da Universidade de Fortaleza (Unifor) - Av. Washington Soares, 1321 - Edson Queiroz