07 de novembro de 2018 em Finanças

Vice-prefeito Moroni Torgan participa do I Seminário Nacional de Finanças Públicas da Abrasf

Evento discute políticas e atividades para o fortalecimento das finanças públicas municipais


Abrasf
Com o tema “Economia, Ética e Tributação”, o Seminário contou com quatro painéis de debates (Foto: Thiago Gaspar)
O vice-prefeito Moroni Torgan participou da abertura do I Seminário Nacional de Finanças Públicas da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf), na manhã desta quarta-feira (07/11), no Hotel Gran Marquise. O evento teve como objetivo aperfeiçoar a gestão financeira e tributária dos municípios para a promoção de políticas públicas cada vez mais eficientes.

“Quando falamos de tributos, falamos do melhor programa de distribuição de renda que é o imposto. É ele quem reparte os recursos e torna as pessoas mais iguais, pois é através da aplicação devida dos recursos públicos que os mais pobres podem ter condições melhores, de se aproximar dos mais ricos, de ter acesso à educação, à saúde, de terem uma melhor qualidade de vida”, declarou Moroni Torgan.

Com o tema “Economia, Ética e Tributação”, o Seminário contou com quatro painéis de debates. Entre os palestrantes convidados estiveram o economista e professor Eduardo Giannetti; o pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre), Luiz Guilherme Schymura; o especialista em Gestão Fiscal do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), José Tostes; e o professor Clóvis de Barros Filho.

Jurandir Gurgel Gondim Filho, secretário das Finanças da Capital e presidente da Abrasf, lembrou da importância do encontro para a promoção de políticas públicas no âmbito municipal. “A atividade financeira impõe uma gestão financeira eficiente para que o mecanismo da tributação, associado às políticas orçamentárias, intervenha diretamente na locação e distribuição de recursos para a diminuição das desigualdades. É conhecido que, dentro de todas as competências que emanam do estado, a tributação é a mais especial, já que consiste em situação sine qua non para os exercícios das demais”, atentou.

O evento, realizado em parceria com a Secretaria Municipal das Finanças de Fortaleza, celebra os 35 anos da Abrasf, atuando no campo das finanças e promove discussões temáticas para o fortalecimento das ações públicas municipais para essa área.

Vice-prefeito Moroni Torgan participa do I Seminário Nacional de Finanças Públicas da Abrasf

Evento discute políticas e atividades para o fortalecimento das finanças públicas municipais

Abrasf
Com o tema “Economia, Ética e Tributação”, o Seminário contou com quatro painéis de debates (Foto: Thiago Gaspar)
O vice-prefeito Moroni Torgan participou da abertura do I Seminário Nacional de Finanças Públicas da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf), na manhã desta quarta-feira (07/11), no Hotel Gran Marquise. O evento teve como objetivo aperfeiçoar a gestão financeira e tributária dos municípios para a promoção de políticas públicas cada vez mais eficientes.

“Quando falamos de tributos, falamos do melhor programa de distribuição de renda que é o imposto. É ele quem reparte os recursos e torna as pessoas mais iguais, pois é através da aplicação devida dos recursos públicos que os mais pobres podem ter condições melhores, de se aproximar dos mais ricos, de ter acesso à educação, à saúde, de terem uma melhor qualidade de vida”, declarou Moroni Torgan.

Com o tema “Economia, Ética e Tributação”, o Seminário contou com quatro painéis de debates. Entre os palestrantes convidados estiveram o economista e professor Eduardo Giannetti; o pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre), Luiz Guilherme Schymura; o especialista em Gestão Fiscal do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), José Tostes; e o professor Clóvis de Barros Filho.

Jurandir Gurgel Gondim Filho, secretário das Finanças da Capital e presidente da Abrasf, lembrou da importância do encontro para a promoção de políticas públicas no âmbito municipal. “A atividade financeira impõe uma gestão financeira eficiente para que o mecanismo da tributação, associado às políticas orçamentárias, intervenha diretamente na locação e distribuição de recursos para a diminuição das desigualdades. É conhecido que, dentro de todas as competências que emanam do estado, a tributação é a mais especial, já que consiste em situação sine qua non para os exercícios das demais”, atentou.

O evento, realizado em parceria com a Secretaria Municipal das Finanças de Fortaleza, celebra os 35 anos da Abrasf, atuando no campo das finanças e promove discussões temáticas para o fortalecimento das ações públicas municipais para essa área.