04 de maio de 2021 em Mobilidade

Av. Antônio Sales recebe novo limite de velocidade para aumentar segurança viária

A sinalização de 50 km/h objetiva aumentar a segurança de condutores e pedestres que circulam pela via no trecho compreendido entre a Av. Aguanambi e a Rua Monsenhor Catão


Como parte da programação do Maio Amarelo, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) iniciará, nesta quarta-feira (05/05), a implantação de um novo limite de velocidade na Av. Antônio Sales. A sinalização de 50 km/h objetiva aumentar a segurança de condutores e pedestres que circulam pela via no trecho compreendido entre a Av. Aguanambi e a Rua Monsenhor Catão.

Ações educativas vão orientar o fluxo de pessoas nos primeiros dias e será dado um período educativo de seis meses, a partir da conclusão da sinalização, para os motoristas se adaptarem ao novo limite de velocidade. A aplicação de penalidade só terá início após essa fase de educação no trânsito.

A medida se justifica pelo alto índice de acidentalidade viária. Segundo a superintendente do órgão, Juliana Coelho, a Av. Antônio Sales vem se apresentando crítica em relação aos sinistros de trânsito registrados na via. “Nos últimos 5 anos, registramos 600 ocorrências na avenida, sendo 50% com vítimas. Os dados servem como alerta para que possamos criar condições de deslocamento seguras e salvar cada vez mais vidas”, esclarece.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), readequar a velocidade de 60 para 50 km/h em uma via aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver. O excesso de velocidade interfere no campo visual do motorista, dificultando a percepção de pedestres e outros obstáculos nas ruas. Em Fortaleza, é o principal comportamento de risco cometido. Conforme pesquisa realizada pelo órgão de trânsito, disponibilizada no Relatório Anual de Segurança Viária, 13% dos veículos excederam a velocidade no ano passado. O desrespeito é ainda maior quando o usuário é motociclista. Um a cada quatro motociclistas desrespeita o limite de velocidade.

Atualmente, a Capital possui 64 km de vias com velocidade de 50km/h. Na Av. Leste-Oeste, por exemplo, primeira avenida contemplada com a intervenção, o resultado foi satisfatório com a redução de 40,60% no quantitativo de atropelamentos e de 20,2% no índice de acidentes com vítima. Em relação a acidentes envolvendo ciclistas, a queda foi de 23,9%. Já a estatística de acidentes fatais reduziu 34,2%.

Av. Antônio Sales recebe novo limite de velocidade para aumentar segurança viária

A sinalização de 50 km/h objetiva aumentar a segurança de condutores e pedestres que circulam pela via no trecho compreendido entre a Av. Aguanambi e a Rua Monsenhor Catão

Como parte da programação do Maio Amarelo, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) iniciará, nesta quarta-feira (05/05), a implantação de um novo limite de velocidade na Av. Antônio Sales. A sinalização de 50 km/h objetiva aumentar a segurança de condutores e pedestres que circulam pela via no trecho compreendido entre a Av. Aguanambi e a Rua Monsenhor Catão.

Ações educativas vão orientar o fluxo de pessoas nos primeiros dias e será dado um período educativo de seis meses, a partir da conclusão da sinalização, para os motoristas se adaptarem ao novo limite de velocidade. A aplicação de penalidade só terá início após essa fase de educação no trânsito.

A medida se justifica pelo alto índice de acidentalidade viária. Segundo a superintendente do órgão, Juliana Coelho, a Av. Antônio Sales vem se apresentando crítica em relação aos sinistros de trânsito registrados na via. “Nos últimos 5 anos, registramos 600 ocorrências na avenida, sendo 50% com vítimas. Os dados servem como alerta para que possamos criar condições de deslocamento seguras e salvar cada vez mais vidas”, esclarece.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), readequar a velocidade de 60 para 50 km/h em uma via aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver. O excesso de velocidade interfere no campo visual do motorista, dificultando a percepção de pedestres e outros obstáculos nas ruas. Em Fortaleza, é o principal comportamento de risco cometido. Conforme pesquisa realizada pelo órgão de trânsito, disponibilizada no Relatório Anual de Segurança Viária, 13% dos veículos excederam a velocidade no ano passado. O desrespeito é ainda maior quando o usuário é motociclista. Um a cada quatro motociclistas desrespeita o limite de velocidade.

Atualmente, a Capital possui 64 km de vias com velocidade de 50km/h. Na Av. Leste-Oeste, por exemplo, primeira avenida contemplada com a intervenção, o resultado foi satisfatório com a redução de 40,60% no quantitativo de atropelamentos e de 20,2% no índice de acidentes com vítima. Em relação a acidentes envolvendo ciclistas, a queda foi de 23,9%. Já a estatística de acidentes fatais reduziu 34,2%.