Com apoio pedagógico e segurança alimentar, ensino remoto busca manter vínculos entre comunidade escolar

09 de abril de 2021 em Educação

Com apoio pedagógico e segurança alimentar, ensino remoto busca manter vínculos entre comunidade escolar

Com a adoção do sistema remoto de ensino, professores trabalham a partir de suas residências, em conformidade com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB)


aluna com máscara segura um tablet
A Prefeitura irá entregar 21.500 tablets, contemplando os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA) (Fotos: Marcos Moura)

Em cumprimento ao calendário escolar previsto, a Prefeitura de Fortaleza iniciou, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), o ano letivo da Rede Municipal no último mês de janeiro. Em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19, as atividades acontecem em regime remoto. Para fortalecer a realização das atividades em domicílio e dar suporte aos alunos, famílias e profissionais da Educação, a gestão municipal, em seus primeiros 100 dias, adotou uma série de estratégias, possibilitando o apoio pedagógico e a segurança alimentar.

Com a adoção do sistema remoto de ensino, professores trabalham a partir de suas residências, em conformidade com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). É válido destacar que o modelo remoto já foi adotado de forma exitosa em 2020, com registro de 98% de devolutivas das atividades realizadas pelos alunos, assim como a execução de interações com os professores.

Para a secretária Dalila Saldanha, “neste momento ainda delicado, a Prefeitura está atuando em parceria com professores, gestores, alunos e familiares. Enquanto o ensino híbrido não for autorizado em virtude da pandemia, os materiais garantidos irão possibilitar um ensino remoto de maior qualidade”. O trabalho, portanto, busca garantir estratégias e preservar os vínculos entre a comunidade escolar.

Ferramentas tecnológicas para apoiar

Para apoiar o desenvolvimento de atividades pedagógicas em regime domiciliar pela difusão dos meios digitais, a Prefeitura iniciou a entrega, que prosseguirá ao longo deste mês de abril, de 242 mil chips com pacote de dados (20 GB) mensalmente recarregáveis para profissionais envolvidos nas ações de ensino e combate à evasão escolar e todos os alunos matriculados na Rede Municipal – Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA). A recarga do chip será mensal. Para a finalidade, o Município vem investindo recursos da ordem de R$ 29.918.459,97.

Já no caso dos tablets, serão 21.500 tablets, contemplando os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como todos os alunos matriculados na Rede Municipal atendidos nas Casas de Acolhimento, independentemente da série que estejam cursando. Para a aquisição dos tablets, foram investidos R$ 18.516.613,34. A entrega será realizada de abril a junho.

Animado com os aparelhos de inclusão digital, Tauan Costa, aluno do 9ª ano da ETI Maria do Socorro Alves Carneiro, localizada no Bonsucesso, destaca que os itens trarão mais concentração e praticidade na sua rotina de estudos. "Muitas vezes quando eu estou assistindo a aula pelo celular, se alguém me liga ou fala, acabo saindo automaticamente. Perco conteúdo e me atrapalho. Agora com esse tablet vai ser maravilha", celebra.

Ações para desenvolvimento pedagógico

Os itens pedagógicos também são essenciais para a realização das atividades domiciliares, interações e vivências propostas pelos profissionais da Educação. Como ferramenta de auxílio neste processo, todos os alunos matriculados recebem kits pedagógicos, conforme a especificidade da sua etapa de estudo - Educação Infantil e Ensino Fundamental. O kit inclui, entre outros itens, cadernos, canetinhas, lápis de grafite, lápis de cor, borracha, cola e tesoura. Foram investidos R$ 11.489.625,00 para a aquisição dos kits pedagógicos, que serão entregues nos meses de abril e maio.

Além dos referidos itens, também estão no elenco das ações de apoio: a continuidade da formação dos profissionais da Educação, no formato virtual; materiais didáticos e complementares; a ampliação da jornada escolar com foco no fortalecimento do aprendizado; e a disponibilidade do Serviço de Psicologia Escolar para o atendimento de profissionais, alunos e famílias.

mulher segura uma cesta básica na entrada de um centro de educação infantil
A Prefeitura já realizou duas etapas de entrega dos kits de alimentação

Garantia da segurança alimentar

Cumprindo ainda com o propósito de contribuir com o bem estar dos alunos, a gestão municipal também tem ofertado um complemento à alimentação dos estudantes com a entrega mensal dos kits de alimentação. O benefício estará disponível para as famílias enquanto permanecer a suspensão das aulas presenciais. O kit é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas.

Kerlyanne Bezerra, mãe de alunos do Centro de Educação Infantil Audifax Rios, no Dias Macêdo, enfatiza o impacto da iniciativa no suporte nutricional das crianças e no fortalecimento dos vínculos entre gestão escolar e famílias. “Nesse momento tão difícil de manter a casa, pra gente é de suma importância receber um kit desse, porque é uma ajuda. Isso é um acolhimento e traz a mensagem de que a Prefeitura e escola estão com as famílias”, relata a dona de casa.

A Prefeitura já realizou duas etapas de entrega dos kits de alimentação para os 237,5 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino, neste ano letivo 2021. Com isso, a gestão municipal já entregou 4.750 toneladas de alimentos e 5.700.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

A próxima entrega ocorre na segunda quinzena deste mês, nas 581 unidades escolares do parque escolar de Fortaleza. Assim como nas entregas anteriores, famílias devem aguardar o contato da escola para informar dia e horário para a retirada dos alimentos.

Leia também: “Acordo e termino o dia pensando em como salvar vidas”, diz Sarto sobre primeiros 100 dias de gestão

Leia também: Prefeitura de Fortaleza inicia entrega de chips, tablets e kits pedagógicos para alunos da Rede Municipal de Ensino

Com apoio pedagógico e segurança alimentar, ensino remoto busca manter vínculos entre comunidade escolar

Com a adoção do sistema remoto de ensino, professores trabalham a partir de suas residências, em conformidade com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB)

aluna com máscara segura um tablet
A Prefeitura irá entregar 21.500 tablets, contemplando os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA) (Fotos: Marcos Moura)

Em cumprimento ao calendário escolar previsto, a Prefeitura de Fortaleza iniciou, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), o ano letivo da Rede Municipal no último mês de janeiro. Em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19, as atividades acontecem em regime remoto. Para fortalecer a realização das atividades em domicílio e dar suporte aos alunos, famílias e profissionais da Educação, a gestão municipal, em seus primeiros 100 dias, adotou uma série de estratégias, possibilitando o apoio pedagógico e a segurança alimentar.

Com a adoção do sistema remoto de ensino, professores trabalham a partir de suas residências, em conformidade com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). É válido destacar que o modelo remoto já foi adotado de forma exitosa em 2020, com registro de 98% de devolutivas das atividades realizadas pelos alunos, assim como a execução de interações com os professores.

Para a secretária Dalila Saldanha, “neste momento ainda delicado, a Prefeitura está atuando em parceria com professores, gestores, alunos e familiares. Enquanto o ensino híbrido não for autorizado em virtude da pandemia, os materiais garantidos irão possibilitar um ensino remoto de maior qualidade”. O trabalho, portanto, busca garantir estratégias e preservar os vínculos entre a comunidade escolar.

Ferramentas tecnológicas para apoiar

Para apoiar o desenvolvimento de atividades pedagógicas em regime domiciliar pela difusão dos meios digitais, a Prefeitura iniciou a entrega, que prosseguirá ao longo deste mês de abril, de 242 mil chips com pacote de dados (20 GB) mensalmente recarregáveis para profissionais envolvidos nas ações de ensino e combate à evasão escolar e todos os alunos matriculados na Rede Municipal – Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA). A recarga do chip será mensal. Para a finalidade, o Município vem investindo recursos da ordem de R$ 29.918.459,97.

Já no caso dos tablets, serão 21.500 tablets, contemplando os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como todos os alunos matriculados na Rede Municipal atendidos nas Casas de Acolhimento, independentemente da série que estejam cursando. Para a aquisição dos tablets, foram investidos R$ 18.516.613,34. A entrega será realizada de abril a junho.

Animado com os aparelhos de inclusão digital, Tauan Costa, aluno do 9ª ano da ETI Maria do Socorro Alves Carneiro, localizada no Bonsucesso, destaca que os itens trarão mais concentração e praticidade na sua rotina de estudos. "Muitas vezes quando eu estou assistindo a aula pelo celular, se alguém me liga ou fala, acabo saindo automaticamente. Perco conteúdo e me atrapalho. Agora com esse tablet vai ser maravilha", celebra.

Ações para desenvolvimento pedagógico

Os itens pedagógicos também são essenciais para a realização das atividades domiciliares, interações e vivências propostas pelos profissionais da Educação. Como ferramenta de auxílio neste processo, todos os alunos matriculados recebem kits pedagógicos, conforme a especificidade da sua etapa de estudo - Educação Infantil e Ensino Fundamental. O kit inclui, entre outros itens, cadernos, canetinhas, lápis de grafite, lápis de cor, borracha, cola e tesoura. Foram investidos R$ 11.489.625,00 para a aquisição dos kits pedagógicos, que serão entregues nos meses de abril e maio.

Além dos referidos itens, também estão no elenco das ações de apoio: a continuidade da formação dos profissionais da Educação, no formato virtual; materiais didáticos e complementares; a ampliação da jornada escolar com foco no fortalecimento do aprendizado; e a disponibilidade do Serviço de Psicologia Escolar para o atendimento de profissionais, alunos e famílias.

mulher segura uma cesta básica na entrada de um centro de educação infantil
A Prefeitura já realizou duas etapas de entrega dos kits de alimentação

Garantia da segurança alimentar

Cumprindo ainda com o propósito de contribuir com o bem estar dos alunos, a gestão municipal também tem ofertado um complemento à alimentação dos estudantes com a entrega mensal dos kits de alimentação. O benefício estará disponível para as famílias enquanto permanecer a suspensão das aulas presenciais. O kit é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas.

Kerlyanne Bezerra, mãe de alunos do Centro de Educação Infantil Audifax Rios, no Dias Macêdo, enfatiza o impacto da iniciativa no suporte nutricional das crianças e no fortalecimento dos vínculos entre gestão escolar e famílias. “Nesse momento tão difícil de manter a casa, pra gente é de suma importância receber um kit desse, porque é uma ajuda. Isso é um acolhimento e traz a mensagem de que a Prefeitura e escola estão com as famílias”, relata a dona de casa.

A Prefeitura já realizou duas etapas de entrega dos kits de alimentação para os 237,5 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino, neste ano letivo 2021. Com isso, a gestão municipal já entregou 4.750 toneladas de alimentos e 5.700.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

A próxima entrega ocorre na segunda quinzena deste mês, nas 581 unidades escolares do parque escolar de Fortaleza. Assim como nas entregas anteriores, famílias devem aguardar o contato da escola para informar dia e horário para a retirada dos alimentos.

Leia também: “Acordo e termino o dia pensando em como salvar vidas”, diz Sarto sobre primeiros 100 dias de gestão

Leia também: Prefeitura de Fortaleza inicia entrega de chips, tablets e kits pedagógicos para alunos da Rede Municipal de Ensino