22 de abril de 2021 em Segurança Cidadã

Defesa Civil entrega material assistencial no Quintino Cunha

Ação beneficiou cerca de 250 famílias da Comunidade Ilha Dourada e da Rua IV


mulher de máscara recebe uma rede e uma lona de um agente da Defesa Civil
As famílias beneficiadas foram cadastradas pelos agentes da Defesa Civil de Fortaleza após atendimento de ocorrências de inundação na área (Fotos: Marcos Moura)

Cerca de 250 famílias da Comunidade Ilha Dourada e da Rua IV, no Quintino Cunha, foram beneficiadas com a entrega de material assistencial após uma ação da Defesa Civil de Fortaleza, que começou na terça (20/04) e foi encerrada nesta quinta-feira (22/04). Na ocasião, foram entregues 202 cestas básicas, 695 redes, 700 mantas e 134 peças de lona, com 18m² cada. As famílias beneficiadas foram cadastradas pelos agentes da Defesa Civil de Fortaleza após atendimento de ocorrências de inundação na área.

A dona de casa Daiane de Oliveira foi uma das beneficiadas e ressaltou a importância de ações como essa. “Foi uma ajuda muito boa e que chegou na hora certa. A gente está passando por um momento muito difícil por conta da pandemia e a Defesa Civil vem pra contribuir com essas cestas. Essa ajuda está vindo para resolver mesmo o problema das pessoas”, afirmou.

Casado e pai de dois filhos, José Carlos Araújo está desempregado e não escondeu a emoção com a entrega do material assistencial. “Estamos recebendo essa feira com o maior prazer. Agradecemos muito a Deus por ter usado vocês para nos ajudar com tanto amor e tanto carinho. Numa época dessa de tanta luta e dificuldade que a gente vive, de epidemia, de falta de emprego e de saúde, é uma bênção essa visita de vocês”.

Dedicação e comprometimento

Agente da Defesa Civil há 20 anos, o coordenador do Núcleo de Ações Emergenciais (Nueme), Luís Pinho, explicou que as comunidades foram atingidas pela inundação, devido às mais recentes chuvas na capital cearense. “Essas áreas sofrem a influência do Rio Maranguapinho, da Lagoa da Ilha Dourada e do Canal do Alto Jerusalém. Então, quando ocorre um índice pluviométrico maior, a comunidade inteira fica com água em suas residências”.

Segundo Pinho, a importância de realizar esse trabalho é a de minimizar a dor que as famílias passam em situações como essa. “Sabemos que elas precisam de muito mais que somente uma cesta básica, rede e ou manta, mas é o que a Defesa Civil dispõe de imediato, dentro de sua política pública, além de contribuir com a limpeza do canal, da lagoa e do Rio Maranguapinho, e articular outras ações que busquem eliminar os riscos com os quais aquelas aquelas famílias convivem. Nossos agentes de Defesa Civil fazem um trabalho com dedicação e comprometimento, pois temos empatia com todos que passam por situação de desastre. A população de Fortaleza pode contar conosco sempre que precisar”.

Para o coordenador da Defesa Civil de Fortaleza, Régis Tavares, o resultado positivo da ação consolida a relevância da instituição Defesa Civil para a cidade. "A população de Fortaleza reconhece tanto o nosso trabalho que abre as portas das suas casas sempre que os nossos agentes chegam. É uma relação de confiança mútua que contribui para o sucesso das nossas ações assistenciais. Essa receptividade nos anima a trabalhar sempre mais e melhor por aqueles que mais precisam da nossa ajuda", ressaltou.

Regis Tavares reforçou que a Defesa Civil de Fortaleza está trabalhando dia e noite e, em caso de qualquer risco, pode ser acionada via Ciops, através do fone 190. Os agentes trabalham em regime de plantão, 24h, para atender às demandas da população.

Defesa Civil entrega material assistencial no Quintino Cunha

Ação beneficiou cerca de 250 famílias da Comunidade Ilha Dourada e da Rua IV

mulher de máscara recebe uma rede e uma lona de um agente da Defesa Civil
As famílias beneficiadas foram cadastradas pelos agentes da Defesa Civil de Fortaleza após atendimento de ocorrências de inundação na área (Fotos: Marcos Moura)

Cerca de 250 famílias da Comunidade Ilha Dourada e da Rua IV, no Quintino Cunha, foram beneficiadas com a entrega de material assistencial após uma ação da Defesa Civil de Fortaleza, que começou na terça (20/04) e foi encerrada nesta quinta-feira (22/04). Na ocasião, foram entregues 202 cestas básicas, 695 redes, 700 mantas e 134 peças de lona, com 18m² cada. As famílias beneficiadas foram cadastradas pelos agentes da Defesa Civil de Fortaleza após atendimento de ocorrências de inundação na área.

A dona de casa Daiane de Oliveira foi uma das beneficiadas e ressaltou a importância de ações como essa. “Foi uma ajuda muito boa e que chegou na hora certa. A gente está passando por um momento muito difícil por conta da pandemia e a Defesa Civil vem pra contribuir com essas cestas. Essa ajuda está vindo para resolver mesmo o problema das pessoas”, afirmou.

Casado e pai de dois filhos, José Carlos Araújo está desempregado e não escondeu a emoção com a entrega do material assistencial. “Estamos recebendo essa feira com o maior prazer. Agradecemos muito a Deus por ter usado vocês para nos ajudar com tanto amor e tanto carinho. Numa época dessa de tanta luta e dificuldade que a gente vive, de epidemia, de falta de emprego e de saúde, é uma bênção essa visita de vocês”.

Dedicação e comprometimento

Agente da Defesa Civil há 20 anos, o coordenador do Núcleo de Ações Emergenciais (Nueme), Luís Pinho, explicou que as comunidades foram atingidas pela inundação, devido às mais recentes chuvas na capital cearense. “Essas áreas sofrem a influência do Rio Maranguapinho, da Lagoa da Ilha Dourada e do Canal do Alto Jerusalém. Então, quando ocorre um índice pluviométrico maior, a comunidade inteira fica com água em suas residências”.

Segundo Pinho, a importância de realizar esse trabalho é a de minimizar a dor que as famílias passam em situações como essa. “Sabemos que elas precisam de muito mais que somente uma cesta básica, rede e ou manta, mas é o que a Defesa Civil dispõe de imediato, dentro de sua política pública, além de contribuir com a limpeza do canal, da lagoa e do Rio Maranguapinho, e articular outras ações que busquem eliminar os riscos com os quais aquelas aquelas famílias convivem. Nossos agentes de Defesa Civil fazem um trabalho com dedicação e comprometimento, pois temos empatia com todos que passam por situação de desastre. A população de Fortaleza pode contar conosco sempre que precisar”.

Para o coordenador da Defesa Civil de Fortaleza, Régis Tavares, o resultado positivo da ação consolida a relevância da instituição Defesa Civil para a cidade. "A população de Fortaleza reconhece tanto o nosso trabalho que abre as portas das suas casas sempre que os nossos agentes chegam. É uma relação de confiança mútua que contribui para o sucesso das nossas ações assistenciais. Essa receptividade nos anima a trabalhar sempre mais e melhor por aqueles que mais precisam da nossa ajuda", ressaltou.

Regis Tavares reforçou que a Defesa Civil de Fortaleza está trabalhando dia e noite e, em caso de qualquer risco, pode ser acionada via Ciops, através do fone 190. Os agentes trabalham em regime de plantão, 24h, para atender às demandas da população.