24 de julho de 2020 em Infraestrutura

Feirinha de Artesanato da Beira-Mar é realocada do Aterro para novo calçadão

Transferência ocorre para dar continuidade às obras de requalificação da nova Avenida Beira-Mar próximo ao Aterro da Praia de Iracema


vista aérea da avenida beira mar com calçadão, mar, areia e barracas da feira desmontadas
A estrutura ficará alocada em uma parte do novo calçadão, situada entre o espigão da Avenida Desembargador Moreira e a Rua Nunes Valente

Em continuidade às obras da nova Avenida Beira-Mar, a tradicional Feirinha de Artesanato da Volta da Jurema está sendo transferida, temporariamente, para uma área próxima ao seu local de origem. A estrutura ficará alocada em uma parte do novo calçadão, situada entre o espigão da Avenida Desembargador Moreira e a Rua Nunes Valente, em frente ao Hotel Praiano. A operação de realocação dos equipamentos dos feirantes será realizada no período da madrugada para facilitar o traslado e deve ser concluída até esta terça-feira (28/07).

Em virtude da pandemia do novo coronavírus, a Feirinha segue sem funcionamento, atendendo às orientações das autoridades sanitárias, a fim de evitar aglomerações.

A mudança ocorre devido aos avanços das obras de requalificação do Projeto Beira-Mar de Todos nas proximidades do Aterro da Praia de Iracema, na altura do cruzamento das avenidas Rui Barbosa e Historiador Raimundo Girão, local onde a Feirinha estava funcionando provisoriamente. Na região será construído um quiosque, uma rotatória e uma área completamente urbanizada com mobiliários urbanos e equipamentos esportivos.

"A transferência da Feirinha está acontecendo num momento oportuno de reordenamento do território da Avenida Beira-Mar. A Prefeitura segue dando todo suporte, acolhendo as sugestões e orientando os permissionários quanto à mudança", informou o secretário da Regional II, João Freire Neto.

A Associação dos Feirantes de Artesanato da Beira-Mar (Asfabem) está acompanhando todo o processo. “Estamos constantemente dialogando com os feirantes e intermediando o processo de transferência com a Regional II e a Secretaria de Infraestrutura. Toda a logística foi planejada e acordada com os comerciantes. Estamos auxiliando nas demarcações dos boxes e no manejo dos equipamentos. Em breve, teremos uma nova Beira-Mar mais bonita e mais organizada", explicou João Freire Neto.

Operação do traslado da Feirinha

A operação de realocação dos equipamentos contará com a utilização de caminhões e empilhadeiras. O roteiro do trajeto seguirá pela Avenida Abolição, passando pela Av. Historiador Raimundo Girão e estacionando no calçadão.

Todo o transporte será acompanhado pelos agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e da Guarda Municipal, que farão a escolta do percurso para garantir a segurança no trânsito. As equipes de Ordenamento do Território da Regional II, da Seinf e da Agefis também estão dando suporte à operação.

Nova Feira de Artesanato e Beira-Mar de Todos

A área onde acontece a feirinha de artesanato está passando por melhorias urbanísticas. O espaço receberá novo piso, nova iluminação e zoneamento com padronização dos boxes comerciais, garantindo uma maior organização e disposição dos produtos vendidos, naquele que é considerado hoje o maior mercado de artesanato a céu aberto da Capital.

O ambiente original da Avenida Beira-Mar está sendo completamente requalificado para receber feirantes e visitantes de forma ordenada e com mais segurança. No local, estão sendo construídas novas calçadas e pavimentação da via de veículos com sinalização, internalização de cabos, novos mobiliários, novos quiosques de alimentação e lanches, todos padronizados. A previsão de entrega da nova Av. Beira-Mar é em novembro deste ano.

Articulação com os permissionários

Os permissionários, por meio da Associação dos Feirantes de Artesanato da Beira-Mar (Asfabem), acompanham todas as etapas, inclusive, a transferência da Feirinha para o Aterro da Praia de Iracema, para que as atividades não fossem suspensas em decorrência das obras. A decisão foi acordada em reunião no Náutico, em junho do ano passado, com a participação dos comerciantes. A Coordenadoria de Ordenamento do Território da Regional II segue em constante articulação com a Asfabem. Ao todo, 661 comerciantes atuam na Feirinha.

Feirinha de Artesanato da Beira-Mar é realocada do Aterro para novo calçadão

Transferência ocorre para dar continuidade às obras de requalificação da nova Avenida Beira-Mar próximo ao Aterro da Praia de Iracema

vista aérea da avenida beira mar com calçadão, mar, areia e barracas da feira desmontadas
A estrutura ficará alocada em uma parte do novo calçadão, situada entre o espigão da Avenida Desembargador Moreira e a Rua Nunes Valente

Em continuidade às obras da nova Avenida Beira-Mar, a tradicional Feirinha de Artesanato da Volta da Jurema está sendo transferida, temporariamente, para uma área próxima ao seu local de origem. A estrutura ficará alocada em uma parte do novo calçadão, situada entre o espigão da Avenida Desembargador Moreira e a Rua Nunes Valente, em frente ao Hotel Praiano. A operação de realocação dos equipamentos dos feirantes será realizada no período da madrugada para facilitar o traslado e deve ser concluída até esta terça-feira (28/07).

Em virtude da pandemia do novo coronavírus, a Feirinha segue sem funcionamento, atendendo às orientações das autoridades sanitárias, a fim de evitar aglomerações.

A mudança ocorre devido aos avanços das obras de requalificação do Projeto Beira-Mar de Todos nas proximidades do Aterro da Praia de Iracema, na altura do cruzamento das avenidas Rui Barbosa e Historiador Raimundo Girão, local onde a Feirinha estava funcionando provisoriamente. Na região será construído um quiosque, uma rotatória e uma área completamente urbanizada com mobiliários urbanos e equipamentos esportivos.

"A transferência da Feirinha está acontecendo num momento oportuno de reordenamento do território da Avenida Beira-Mar. A Prefeitura segue dando todo suporte, acolhendo as sugestões e orientando os permissionários quanto à mudança", informou o secretário da Regional II, João Freire Neto.

A Associação dos Feirantes de Artesanato da Beira-Mar (Asfabem) está acompanhando todo o processo. “Estamos constantemente dialogando com os feirantes e intermediando o processo de transferência com a Regional II e a Secretaria de Infraestrutura. Toda a logística foi planejada e acordada com os comerciantes. Estamos auxiliando nas demarcações dos boxes e no manejo dos equipamentos. Em breve, teremos uma nova Beira-Mar mais bonita e mais organizada", explicou João Freire Neto.

Operação do traslado da Feirinha

A operação de realocação dos equipamentos contará com a utilização de caminhões e empilhadeiras. O roteiro do trajeto seguirá pela Avenida Abolição, passando pela Av. Historiador Raimundo Girão e estacionando no calçadão.

Todo o transporte será acompanhado pelos agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e da Guarda Municipal, que farão a escolta do percurso para garantir a segurança no trânsito. As equipes de Ordenamento do Território da Regional II, da Seinf e da Agefis também estão dando suporte à operação.

Nova Feira de Artesanato e Beira-Mar de Todos

A área onde acontece a feirinha de artesanato está passando por melhorias urbanísticas. O espaço receberá novo piso, nova iluminação e zoneamento com padronização dos boxes comerciais, garantindo uma maior organização e disposição dos produtos vendidos, naquele que é considerado hoje o maior mercado de artesanato a céu aberto da Capital.

O ambiente original da Avenida Beira-Mar está sendo completamente requalificado para receber feirantes e visitantes de forma ordenada e com mais segurança. No local, estão sendo construídas novas calçadas e pavimentação da via de veículos com sinalização, internalização de cabos, novos mobiliários, novos quiosques de alimentação e lanches, todos padronizados. A previsão de entrega da nova Av. Beira-Mar é em novembro deste ano.

Articulação com os permissionários

Os permissionários, por meio da Associação dos Feirantes de Artesanato da Beira-Mar (Asfabem), acompanham todas as etapas, inclusive, a transferência da Feirinha para o Aterro da Praia de Iracema, para que as atividades não fossem suspensas em decorrência das obras. A decisão foi acordada em reunião no Náutico, em junho do ano passado, com a participação dos comerciantes. A Coordenadoria de Ordenamento do Território da Regional II segue em constante articulação com a Asfabem. Ao todo, 661 comerciantes atuam na Feirinha.