06 de dezembro de 2020 em Cultura

Festival da Música de Fortaleza 2020 já tem as 12 músicas finalistas

A seleção ocorreu durante as eliminatórias e 12 músicos voltam ao palco do Teatro São José no próximo dia 12 de dezembro


arte com os nomes dos finalistas

O Festival da Música de Fortaleza 2020 selecionou, na noite deste sábado (05/12), no Teatro São José, as 12 canções que participam da grande final que acontecerá no próximo sábado, dia 12 de dezembro.

Ao longo dos dois dias de eliminatórias, o júri pode analisar as 29 canções autorais inéditas, selecionadas a partir de 563 composições inscritas é que foram interpretadas por artistas locais e nacionais. A curadoria havia selecionada 30 canções, mas um dos concorrentes não pode concorrer e anunciou a desistência.

Durante as duas etapas eliminatórias, as 12 canções finalistas foram eleitas por um júri especializado e voltam ao palco das apresentações na noite do dia 12 de dezembro, data da grande final do evento.

Nayra Costa cantando ao microfone
"Ter sido escolhida entre os 30 melhores já é uma emoção sem tamanho. Estar na final, então, é indescritível”, declarou Nayra Costa

Interpretando Negritude, de autoria de Xico Torres e Claudecy Araujo, a cantora Nayra Costa demonstrou a emoção de subir, pela primeira vez, ao palco do Festival da Música de Fortaleza. “É uma honra estar aqui ao lado de tantos amigos que estão concorrendo. O nível é altíssimo. Ter sido escolhida entre os 30 melhores já é uma emoção sem tamanho. Estar na final, então, é indescritível”, pontuou a cantora.

Também classificada para a final, a intérprete, cantora e compositora paraibana Renata Arruda visualizou no Festival uma oportunidade de matar a saudade dos palcos diante do ainda vigente quadro pandêmico. “Essa iniciativa é linda, valoriza o compositor e o intérprete. É uma alegria estar diante do público, ainda que virtualmente. As pessoas estão acompanhando a gente pela TV, pela rádio, pelas redes sociais. Nosso objetivo é colocar música bonita no mundo”, assegurou.

Maurício Detoni, intérprete de Quisera, descreveu o próprio sentimento. “Essa música é fruto de uma parceria minha com Fernando Holanda. É um prazer imenso estar na final de um Festival importante como este. Estar entre os doze mais bem avaliados, dentre tantos, é motivo de emoção e de felicidade imensas. Dia 12, estaremos aqui para o grande dia com toda a entrega e com toda a felicidade”, garantiu.  

Mauricio Detoni cantando em palco com banda ao fundo
"Estar entre os doze mais bem avaliados, dentre tantos, é motivo de emoção e de felicidade imensas", comentou Maurício Detoni

Premiação
O vencedor do Festival da Música de Fortaleza 2020 receberá como prêmio o valor de R$ 30 mil. O classificado em 2º lugar contará com premiação equivalente a R$ 10 mil e o 3º colocado será contemplado com R$ 5 mil.

Categoria “Melhor intérprete”
Nesta edição, o Festival irá premiar, pela primeira vez, a categoria “melhor intérprete”. A novidade garantirá ao vencedor prêmio no valor de R$ 5 mil. Defendendo a canção “Tarde Demais”, composta por Josué Costa e Glauco Luz, a semi-finalista Mel Mattos elogiou a iniciativa. “O intérprete dá a voz e traz o personagem, dando interpretação à composição. Isso tem valor interessante. Por isso, o reconhecimento é muito importante”, disse.

três homens e uma mulher sentados à mesa de jurados, usando máscaras e posando para a foto
Corpo de jurados do Festival da Música de Fortaleza

Jurados
O corpo de jurados foi formado pela produtora musical Liége Xavier; a secretária executiva municipal da Cultura de Fortaleza, Paola Braga; o maestro e professor do curso de música da Uece Alfredo Barros; o jornalista e músico Demétrio Andrade, além do compositor, jornalista e produtor cultural Dalwton Moura.

“Estivemos diante de trabalhos de excelência. Atribuir notas a artistas tão talentosos é um desafio porque o nível é muito alto. Os critérios analisados incluem música, letra e interpretação. As eliminatórias foram lindas, e a expectativa para a etapa final é a melhor possível”, analisou Paola Braga.

Direção musical
A direção musical do Festival, liderada pelo maestro Tarcísio Sardinha, conta com banda base composta por Pantico Rocha na bateria, Rossano Cavalcante na percussão, Rafael maia ao piano, Lu D’Sousa na guitarra e no violão, Netinho Sá no baixo, Freitas Filho no acordeon, Mateus Farias na flauta, Hanry Gael no sax e Jorge Cardoso no bandolim. 

Paola Braga de perfil falando ao microfone
Paola Braga, secretária executiva municipal da Cultura de Fortaleza

Medidas contra a covid-19
Em virtude da pandemia do novo coronavírus, diversas medidas sanitárias vêm sendo asseguradas. Além da testagem dos participantes, o acesso à plateia permanecerá restrito, inclusive, durante a grande final. O controle visa à garantia da saúde dos artistas e dos profissionais envolvidos na organização do evento.

Transmissões ao vivo
As apresentações foram transmitidas ao vivo pela TV Terra do Sol (42.1) e pela Rádio Web Terra do Sol, emissoras da Prefeitura de Fortaleza com transmissão simultânea por um pool de emissoras públicas composto pela TV Assembleia, pela TV Ceará e pela TV Fortaleza, inclusive, durante a etapa final do evento.

Festival como política pública
Para o diretor geral do Festival da Música de Fortaleza e coordenador de Comunicação Social da Prefeitura, Moacir Maia, o alcance da iniciativa no cenário local e nacional fortaleceu os esforços de sistematização da amostragem da produção musical do Brasil.

“O número de composições vindas de outros Estados brasileiros foi bastante representativo. São 26 unidades da Federação que tiveram inscrições. Isso dá a certeza de que o Festival chegou à sua terceira edição com credibilidade e se revelou uma política pública vitoriosa”, apontou.

Nessa perspectiva, o engajamento registrado na edição deste ano extrapolou as expectativas estimadas pela organização do evento. “O êxito de uma política pública pode ser medido pelo resultado da participação coletiva. Em relação ao ano passado, o Festival registrou um aumento de 64% no número de inscritos. A abrangência chegou, inclusive, ao exterior. Brasileiros radicados na França e no Canadá enviaram as suas composições. Esse é um retrato da riqueza da produção musical brasileira”, concluiu.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR TODAS AS FOTOS DA COBERTURA

Festival da Música de Fortaleza 2020 já tem as 12 músicas finalistas

A seleção ocorreu durante as eliminatórias e 12 músicos voltam ao palco do Teatro São José no próximo dia 12 de dezembro

arte com os nomes dos finalistas

O Festival da Música de Fortaleza 2020 selecionou, na noite deste sábado (05/12), no Teatro São José, as 12 canções que participam da grande final que acontecerá no próximo sábado, dia 12 de dezembro.

Ao longo dos dois dias de eliminatórias, o júri pode analisar as 29 canções autorais inéditas, selecionadas a partir de 563 composições inscritas é que foram interpretadas por artistas locais e nacionais. A curadoria havia selecionada 30 canções, mas um dos concorrentes não pode concorrer e anunciou a desistência.

Durante as duas etapas eliminatórias, as 12 canções finalistas foram eleitas por um júri especializado e voltam ao palco das apresentações na noite do dia 12 de dezembro, data da grande final do evento.

Nayra Costa cantando ao microfone
"Ter sido escolhida entre os 30 melhores já é uma emoção sem tamanho. Estar na final, então, é indescritível”, declarou Nayra Costa

Interpretando Negritude, de autoria de Xico Torres e Claudecy Araujo, a cantora Nayra Costa demonstrou a emoção de subir, pela primeira vez, ao palco do Festival da Música de Fortaleza. “É uma honra estar aqui ao lado de tantos amigos que estão concorrendo. O nível é altíssimo. Ter sido escolhida entre os 30 melhores já é uma emoção sem tamanho. Estar na final, então, é indescritível”, pontuou a cantora.

Também classificada para a final, a intérprete, cantora e compositora paraibana Renata Arruda visualizou no Festival uma oportunidade de matar a saudade dos palcos diante do ainda vigente quadro pandêmico. “Essa iniciativa é linda, valoriza o compositor e o intérprete. É uma alegria estar diante do público, ainda que virtualmente. As pessoas estão acompanhando a gente pela TV, pela rádio, pelas redes sociais. Nosso objetivo é colocar música bonita no mundo”, assegurou.

Maurício Detoni, intérprete de Quisera, descreveu o próprio sentimento. “Essa música é fruto de uma parceria minha com Fernando Holanda. É um prazer imenso estar na final de um Festival importante como este. Estar entre os doze mais bem avaliados, dentre tantos, é motivo de emoção e de felicidade imensas. Dia 12, estaremos aqui para o grande dia com toda a entrega e com toda a felicidade”, garantiu.  

Mauricio Detoni cantando em palco com banda ao fundo
"Estar entre os doze mais bem avaliados, dentre tantos, é motivo de emoção e de felicidade imensas", comentou Maurício Detoni

Premiação
O vencedor do Festival da Música de Fortaleza 2020 receberá como prêmio o valor de R$ 30 mil. O classificado em 2º lugar contará com premiação equivalente a R$ 10 mil e o 3º colocado será contemplado com R$ 5 mil.

Categoria “Melhor intérprete”
Nesta edição, o Festival irá premiar, pela primeira vez, a categoria “melhor intérprete”. A novidade garantirá ao vencedor prêmio no valor de R$ 5 mil. Defendendo a canção “Tarde Demais”, composta por Josué Costa e Glauco Luz, a semi-finalista Mel Mattos elogiou a iniciativa. “O intérprete dá a voz e traz o personagem, dando interpretação à composição. Isso tem valor interessante. Por isso, o reconhecimento é muito importante”, disse.

três homens e uma mulher sentados à mesa de jurados, usando máscaras e posando para a foto
Corpo de jurados do Festival da Música de Fortaleza

Jurados
O corpo de jurados foi formado pela produtora musical Liége Xavier; a secretária executiva municipal da Cultura de Fortaleza, Paola Braga; o maestro e professor do curso de música da Uece Alfredo Barros; o jornalista e músico Demétrio Andrade, além do compositor, jornalista e produtor cultural Dalwton Moura.

“Estivemos diante de trabalhos de excelência. Atribuir notas a artistas tão talentosos é um desafio porque o nível é muito alto. Os critérios analisados incluem música, letra e interpretação. As eliminatórias foram lindas, e a expectativa para a etapa final é a melhor possível”, analisou Paola Braga.

Direção musical
A direção musical do Festival, liderada pelo maestro Tarcísio Sardinha, conta com banda base composta por Pantico Rocha na bateria, Rossano Cavalcante na percussão, Rafael maia ao piano, Lu D’Sousa na guitarra e no violão, Netinho Sá no baixo, Freitas Filho no acordeon, Mateus Farias na flauta, Hanry Gael no sax e Jorge Cardoso no bandolim. 

Paola Braga de perfil falando ao microfone
Paola Braga, secretária executiva municipal da Cultura de Fortaleza

Medidas contra a covid-19
Em virtude da pandemia do novo coronavírus, diversas medidas sanitárias vêm sendo asseguradas. Além da testagem dos participantes, o acesso à plateia permanecerá restrito, inclusive, durante a grande final. O controle visa à garantia da saúde dos artistas e dos profissionais envolvidos na organização do evento.

Transmissões ao vivo
As apresentações foram transmitidas ao vivo pela TV Terra do Sol (42.1) e pela Rádio Web Terra do Sol, emissoras da Prefeitura de Fortaleza com transmissão simultânea por um pool de emissoras públicas composto pela TV Assembleia, pela TV Ceará e pela TV Fortaleza, inclusive, durante a etapa final do evento.

Festival como política pública
Para o diretor geral do Festival da Música de Fortaleza e coordenador de Comunicação Social da Prefeitura, Moacir Maia, o alcance da iniciativa no cenário local e nacional fortaleceu os esforços de sistematização da amostragem da produção musical do Brasil.

“O número de composições vindas de outros Estados brasileiros foi bastante representativo. São 26 unidades da Federação que tiveram inscrições. Isso dá a certeza de que o Festival chegou à sua terceira edição com credibilidade e se revelou uma política pública vitoriosa”, apontou.

Nessa perspectiva, o engajamento registrado na edição deste ano extrapolou as expectativas estimadas pela organização do evento. “O êxito de uma política pública pode ser medido pelo resultado da participação coletiva. Em relação ao ano passado, o Festival registrou um aumento de 64% no número de inscritos. A abrangência chegou, inclusive, ao exterior. Brasileiros radicados na França e no Canadá enviaram as suas composições. Esse é um retrato da riqueza da produção musical brasileira”, concluiu.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR TODAS AS FOTOS DA COBERTURA