IJF indica cuidados para a prevenção de acidentes durante as festas de ano novo

29 de dezembro de 2020 em Saúde

IJF indica cuidados para a prevenção de acidentes durante as festas de ano novo

Comportamentos de risco podem resultar em quedas, queimaduras, intoxicações e ocorrências de trânsito


enfermeira atendendo um paciente em um leito do IJF
O IJF é referência em traumas de alta complexidade da rede de assistência em saúde da Prefeitura de Fortaleza

O Instituto Doutor José Frota (IJF), hospital de referência em traumas de alta complexidade da rede de assistência em saúde da Prefeitura de Fortaleza, reforça a atenção para a prevenção de acidentes durante as celebrações de final de ano. Comportamentos de riscos, em casa e no trânsito, podem resultar em quedas, queimaduras, intoxicações, colisões e atropelamentos, convertendo os momentos de felicidade em preocupação e tristeza. Para não se expor ao perigo desnecessário, adultos e idosos devem estar atentos aos cuidados e, sobretudo, acompanhar de perto as brincadeiras das crianças.

Quedas

As fraturas e traumatismos cranianos causadas por quedas lideram os motivos de acolhimento na Emergência do IJF. Entre as vítimas que mais necessitam de cuidados especializados das equipes clínicas do hospital estão os idosos e as crianças, mas as ocorrências com homens jovens são as mais numerosas.

Para a prevenção de quedas entre os idosos, a preparação das casas é indispensável, sendo importante iluminar os ambientes e retirar tapetes, plantas, batentes e demais obstáculos do caminho. Barras de apoio e pisos antiderrapantes podem ser instaladas nos banheiros e algumas atividades, como lavas pisos e subir em árvores ou telhados, não devem ser realizadas por pessoas com idade avança e nem equilíbrio ou mobilidade reduzida.
As crianças, independente da idade, precisam de atenção permanente de um adulto, para que os momentos de diversão não representem perigo, principalmente em ambientes com escadas e janelas sem proteção. Os bebês, mesmo que por pouco tempo, não devem ser deixados desprotegidos sobre camas, cadeiras, mesas ou sofás.

Queimaduras

O tradicional acionamento de fogos de artifício durante as festas exige perícia e a falta de cuidados pode causas ferimentos graves e até a amputação de membros. Primeiramente, os materiais sempre devem ser comprados em lojas especializadas e nunca com ambulantes ou em comércios informais, observando todos os critérios de segurança exigidos pelos órgãos de controle. A queima deve ser realizada por adultos, em ambientes abertos e longe das pessoas.

As queimaduras com alimentos e líquidos quentes também são recorrentes em celebrações de família, tendo em vista o movimento nas cozinhas para o preparo das ceias. Redobre a atenção com crianças e idosos nas cozinhas e não segure bebês no colo durante o preparo de alimentos quentes. Panelas desgastadas ou com alças quebradas representam perigo. Observe também os ricos de vazamento de gás e a presença de líquidos inflamáveis próximos às chamas ou com fácil acesso às crianças. Lâmpadas decorativas também podem representar perigo de choque elétrico e curto-circuito caso estejam velhas ou instaladas indevidamente.

Intoxicações

Medicamentos, principalmente de uso restrito, devem ser guardados em locais adequados ao acesso de crianças e portadores de doenças psiquiátricas. Itens de limpeza e demais produtos químicos não devem ser guardados em locais de fácil acesso ou em embalagens de refrigerante, por exemplo, já que podem confundir crianças e até adultos. Para evitar acidentes com animais peçonhentos, como escorpiões, mantenha casas e terrenos limpos e livres de baratas. Sempre verifique calçados, roupas, toalhas, redes e lençóis antes de usá-los. 

O Núcleo de Assistência Toxicológica do IJF também realiza atendimentos por telefone para a orientação de usuários e profissionais de saúde de outros hospitais, em plantão 24 horas, pelos números (85) 3255-5012, 3255-5050 e 98439-7494 (WhatsApp).

Afogamentos

A diversão nas praias, piscinas e balneários de açudes e rios também faz parte da tradição na celebração da chegado de um novo ano, mas os cuidados também são indispensáveis para que a alegria não se transforme em dor e sofrimento. Previna-se mantendo a atenção constante nas crianças e respeitando as sinalizações e orientações dos guarda-vidas. Nunca nade sozinho ou mergulhar em local onde você desconheça a profundidade. Prefira sempre nadar em águas rasas e não superestime seu fôlego e resistência.

Ocorrências de trânsito

As consequências do desrespeito às leis de trânsito fazem parte da rotina na Emergência do IJF, sendo os motociclistas os que mais se envolvem em ocorrências com colisões, quedas e atropelamentos. Automobilistas, ciclistas e pedestres também estão entre as vítimas nas ruas e estradas da Capital e do Interior, que, em quase todos os casos, envolve algum tipo de irregularidade por parte do condutor dos veículos, como o excesso de velocidade, falta de uso dos itens de segurança (cinto e capacete), falta de habilitação, desrespeito à sinalização, imprudência na direção, desatenção pelo uso de celular e efeito do uso de álcool. Essas ações têm impacto direto nas ocorrências de traumatismos graves, amputações e mortes de adultos e de crianças, que também são transportadas indevidamente e até precariamente, enquanto pais e responsáveis apresentam argumentos irrelevantes para a prática diante dos altos riscos impostos aos pequenos.

Consumo abusivo de álcool e outras drogas

Um dos grandes dramas nas sociedades modernas são os efeitos nocivos do uso abusivo de bebidas alcoólicas e outras drogas rotuladas como recreativas. Sendo comercializados de forma legal ou não, os reflexos sociais, psicológicos e mesmo econômicos do consumo exagerado de entorpecentes é sentido nos hospitais de urgência em todo o mundo, com o acolhimento de pacientes com sentidos alterados por efeito de alguma substância psicoativa, geralmente álcool, somado a ferimentos frutos de ocorrências de trânsito, quedas da própria altura ou violências.

O álcool, assim como outras drogas, altera a função cerebral e muda a percepção, o humor, o comportamento e a consciência, facilitando a exposição de quem usa a riscos desnecessários e, ao contrário do que se propaga, é capaz de gerar mais tristeza do que alegria para quem consome e também para seus familiares. Assim como outras doenças, a dependência química deve ser levada a sério e seu tratamento deve ser acompanhado por profissionais especializados da Rede de Atenção Psicossocial do Sistema Único de Saúde (SUS).

IJF indica cuidados para a prevenção de acidentes durante as festas de ano novo

Comportamentos de risco podem resultar em quedas, queimaduras, intoxicações e ocorrências de trânsito

enfermeira atendendo um paciente em um leito do IJF
O IJF é referência em traumas de alta complexidade da rede de assistência em saúde da Prefeitura de Fortaleza

O Instituto Doutor José Frota (IJF), hospital de referência em traumas de alta complexidade da rede de assistência em saúde da Prefeitura de Fortaleza, reforça a atenção para a prevenção de acidentes durante as celebrações de final de ano. Comportamentos de riscos, em casa e no trânsito, podem resultar em quedas, queimaduras, intoxicações, colisões e atropelamentos, convertendo os momentos de felicidade em preocupação e tristeza. Para não se expor ao perigo desnecessário, adultos e idosos devem estar atentos aos cuidados e, sobretudo, acompanhar de perto as brincadeiras das crianças.

Quedas

As fraturas e traumatismos cranianos causadas por quedas lideram os motivos de acolhimento na Emergência do IJF. Entre as vítimas que mais necessitam de cuidados especializados das equipes clínicas do hospital estão os idosos e as crianças, mas as ocorrências com homens jovens são as mais numerosas.

Para a prevenção de quedas entre os idosos, a preparação das casas é indispensável, sendo importante iluminar os ambientes e retirar tapetes, plantas, batentes e demais obstáculos do caminho. Barras de apoio e pisos antiderrapantes podem ser instaladas nos banheiros e algumas atividades, como lavas pisos e subir em árvores ou telhados, não devem ser realizadas por pessoas com idade avança e nem equilíbrio ou mobilidade reduzida.
As crianças, independente da idade, precisam de atenção permanente de um adulto, para que os momentos de diversão não representem perigo, principalmente em ambientes com escadas e janelas sem proteção. Os bebês, mesmo que por pouco tempo, não devem ser deixados desprotegidos sobre camas, cadeiras, mesas ou sofás.

Queimaduras

O tradicional acionamento de fogos de artifício durante as festas exige perícia e a falta de cuidados pode causas ferimentos graves e até a amputação de membros. Primeiramente, os materiais sempre devem ser comprados em lojas especializadas e nunca com ambulantes ou em comércios informais, observando todos os critérios de segurança exigidos pelos órgãos de controle. A queima deve ser realizada por adultos, em ambientes abertos e longe das pessoas.

As queimaduras com alimentos e líquidos quentes também são recorrentes em celebrações de família, tendo em vista o movimento nas cozinhas para o preparo das ceias. Redobre a atenção com crianças e idosos nas cozinhas e não segure bebês no colo durante o preparo de alimentos quentes. Panelas desgastadas ou com alças quebradas representam perigo. Observe também os ricos de vazamento de gás e a presença de líquidos inflamáveis próximos às chamas ou com fácil acesso às crianças. Lâmpadas decorativas também podem representar perigo de choque elétrico e curto-circuito caso estejam velhas ou instaladas indevidamente.

Intoxicações

Medicamentos, principalmente de uso restrito, devem ser guardados em locais adequados ao acesso de crianças e portadores de doenças psiquiátricas. Itens de limpeza e demais produtos químicos não devem ser guardados em locais de fácil acesso ou em embalagens de refrigerante, por exemplo, já que podem confundir crianças e até adultos. Para evitar acidentes com animais peçonhentos, como escorpiões, mantenha casas e terrenos limpos e livres de baratas. Sempre verifique calçados, roupas, toalhas, redes e lençóis antes de usá-los. 

O Núcleo de Assistência Toxicológica do IJF também realiza atendimentos por telefone para a orientação de usuários e profissionais de saúde de outros hospitais, em plantão 24 horas, pelos números (85) 3255-5012, 3255-5050 e 98439-7494 (WhatsApp).

Afogamentos

A diversão nas praias, piscinas e balneários de açudes e rios também faz parte da tradição na celebração da chegado de um novo ano, mas os cuidados também são indispensáveis para que a alegria não se transforme em dor e sofrimento. Previna-se mantendo a atenção constante nas crianças e respeitando as sinalizações e orientações dos guarda-vidas. Nunca nade sozinho ou mergulhar em local onde você desconheça a profundidade. Prefira sempre nadar em águas rasas e não superestime seu fôlego e resistência.

Ocorrências de trânsito

As consequências do desrespeito às leis de trânsito fazem parte da rotina na Emergência do IJF, sendo os motociclistas os que mais se envolvem em ocorrências com colisões, quedas e atropelamentos. Automobilistas, ciclistas e pedestres também estão entre as vítimas nas ruas e estradas da Capital e do Interior, que, em quase todos os casos, envolve algum tipo de irregularidade por parte do condutor dos veículos, como o excesso de velocidade, falta de uso dos itens de segurança (cinto e capacete), falta de habilitação, desrespeito à sinalização, imprudência na direção, desatenção pelo uso de celular e efeito do uso de álcool. Essas ações têm impacto direto nas ocorrências de traumatismos graves, amputações e mortes de adultos e de crianças, que também são transportadas indevidamente e até precariamente, enquanto pais e responsáveis apresentam argumentos irrelevantes para a prática diante dos altos riscos impostos aos pequenos.

Consumo abusivo de álcool e outras drogas

Um dos grandes dramas nas sociedades modernas são os efeitos nocivos do uso abusivo de bebidas alcoólicas e outras drogas rotuladas como recreativas. Sendo comercializados de forma legal ou não, os reflexos sociais, psicológicos e mesmo econômicos do consumo exagerado de entorpecentes é sentido nos hospitais de urgência em todo o mundo, com o acolhimento de pacientes com sentidos alterados por efeito de alguma substância psicoativa, geralmente álcool, somado a ferimentos frutos de ocorrências de trânsito, quedas da própria altura ou violências.

O álcool, assim como outras drogas, altera a função cerebral e muda a percepção, o humor, o comportamento e a consciência, facilitando a exposição de quem usa a riscos desnecessários e, ao contrário do que se propaga, é capaz de gerar mais tristeza do que alegria para quem consome e também para seus familiares. Assim como outras doenças, a dependência química deve ser levada a sério e seu tratamento deve ser acompanhado por profissionais especializados da Rede de Atenção Psicossocial do Sistema Único de Saúde (SUS).