29 de dezembro de 2021 em Educação

Plano estratégico e parceria com comunidade escolar têm garantido a retomada das aulas presenciais de forma segura

As ações tiveram como foco o enfrentamento ao abandono escolar, rastreamento dos casos de Covid-19 na Rede e apoio tecnológico aos alunos


aluno escrevendo num caderno
Com a retomada feita de forma gradual e escalonada, a Rede Municipal já está atuando com 100% dos alunos na modalidade presencial

Desde o início da pandemia da Covid-19, quando foi adotado o ensino remoto, a Educação de Fortaleza pautou, ainda mais, suas ações no diálogo e parceria com a comunidade escolar. Com isso, estão sendo garantidos o apoio necessário a todos e a aprendizagem dos estudantes.

E após meses distantes fisicamente da sala de aula, para o momento de retomada das atividades presenciais não poderia ser diferente: a união entre família, escola e gestão tem atestado o êxito na execução das etapas do plano de retomada das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino.

O processo, que iniciou ainda no primeiro semestre, teve o objetivo de reduzir as desigualdades entre os estudantes, adquiridas, principalmente, durante a pandemia. A volta dos alunos para as unidades escolares iniciou em setembro, após um ciclo de ações estratégicas pensadas no bem-estar e segurança de profissionais, alunos e famílias.

Os dois últimos anos foram desafiadores para a educação, considera a secretária da Educação de Fortaleza, Dalila Saldanha. A gestora conta que a Rede Municipal e toda comunidade escolar tiveram que se reinventar. "O modelo de ensino remoto iniciou em março de 2020 até agosto de 2021. Foi um período longo em que os estudantes tiveram que estudar neste formato. Os professores precisaram se reinventar. Eles foram extraordinários nesse processo. Ninguém se planejou para este momento. Tivemos que nos adaptar e adequar as estratégias e, principalmente, a forma de aproximação com as famílias", explica.

Com a retomada feita de forma gradual e escalonada, a Rede Municipal já está atuando com 100% dos alunos matriculados na modalidade presencial, em sistema de rodízio semanal. Conforme plano de retomada, os alunos contam com aulas presenciais em uma semana, com grupos que representam 50% do quantitativo da turma, e na posterior com a realização de atividades domiciliares.

Além disso, mais de 100 mil alunos, do 1° ao 9° ano do Ensino Fundamental, atendidos em tempo integral, por meio das atividades no contraturno escolar, já voltaram às atividades presenciais diariamente. Os estudantes voltaram a frequentar todos os dias as atividades pedagógicas, esportivas, artísticas e sociais realizadas no contraturno escolar. Já no período de aula regular na escola de tempo parcial, o aluno continua com aulas presenciais, com rodízio semanal.

Vale destacar que o plano de retomada das aulas presenciais foi preparado pela equipe da Secretaria Municipal da Educação (SME), a partir da escuta dos professores, através do Sindicato União dos Trabalhadores em Educação de Fortaleza (Sindiute), juntamente com os gestores. Foram realizadas ainda pesquisas junto às famílias dos alunos, assim como houve atendimento aos cuidados e protocolos sanitários indicados pelas autoridades de saúde e os Decretos Estaduais e Municipais.

Imagem de sala de aula
Todas as unidades escolares da Rede Municipal foram analisadas e passaram por adequação na estrutura

Etapas do plano de retomada

De acordo com o plano, na primeira etapa, iniciada em 8 de setembro, foram contempladas as turmas do Infantil III, IV, V e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental IV (33,2% dos alunos matriculados). Neste contexto, retornaram às salas de aula cerca de 79.820 alunos dos mais de 240 mil matriculados na Rede, contemplando 471 unidades do total de 581 que compõem o parque escolar.

Na segunda etapa, iniciada dia 13 de setembro, foram incluídos os alunos do Infantil I e II e 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental (totalizando 61,3% dos estudantes da Rede); e na última etapa (20/09), voltam ao presencial os estudantes do 6º, 7º, 8º e 9º anos e da Educação de Jovens e Adultos (100% dos alunos da Rede Municipal).

Ao fim de setembro, todos os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental retornaram às aulas presenciais, mas com rodízio semanal - aulas presenciais numa semana, com grupos que representam 50% do quantitativo da turma, e na posterior com a realização de atividades domiciliares.

Organização das atividades

Na semana em que os estudantes não estão presencialmente na unidade escolar, recebem seu plano de estudos/propostas de vivências, onde estão participando de interações, vivências e desenvolvendo as atividades domiciliares no contexto de sua casa, que são propostas pelos professores da turma em parceria com as famílias.

Imagem de uma aluna fazendo prova
Como parte do plano de retomada, todos os alunos do Ensino Fundamental realizaram uma avaliação diagnóstica

Avaliação Diagnóstica e ciclo cuidados

As etapas de retorno das aulas presenciais no munícipio também incluíram ações de sensibilização com profissionais e comunidade escolar, formações sobre protocolos sanitários e Avaliação Diagnóstica de Rede para todos os alunos do Ensino Fundamental. O exame teve o objetivo de identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal. Todas as etapas foram cumpridas e finalizadas em agosto.

Neste processo, a gestão fortaleceu o diálogo com estudantes e famílias através do acolhimento seguro e apoio psicológico com a oferta o Serviço de Psicologia Escolar, por meio do Ciclo de Cuidados, respeitando as diversas realidades emocionais e pessoais, com o objetivo de criar um clima pedagógico favorável à aprendizagem e ao convívio tranquilo de todos os segmentos escolares.

Kauanny Pequeno da Silva, aluna do 4⁰ ano da Escola Municipal Antônio Sales, no Rodolfo Teófilo (Distrito 3), lembra sobre o retorno à escola. “No começo foi difícil, tantas emoções juntas, mas gostei. Foi ótimo rever todos colegas e professores. Estando na escola o nosso aprendizado melhora muito. Manter o cuidado com a segurança e protocolos de saúde faz a diferença”, comenta.

Com a volta às aulas presenciais, a mãe de Kauanny, Ana Pequeno Bosco, conta que teve todo o apoio da gestão da escola para que este retorno fosse seguro. “Acredito que as crianças aprendem melhor na sala de aula com os colegas e professores. O retorno foi tranquilo, as etapas de orientação e de preparação da escola foram excelentes. A unidade estava sempre limpa e me senti segura com o apoio dos profissionais”, conclui.

Pacote Volta às Aulas

Para garantir a retomada das atividades presenciais, de forma gradual e segura para toda a comunidade escolar, a Prefeitura lançou ainda o Pacote Volta às Aulas, com estratégias focadas no enfrentamento ao abandono escolar, rastreamento dos casos de Covid-19 na Rede, alimentação dos estudantes e apoio tecnológico.

Foram selecionados mais de 1300 agentes escolares, que estão atuando nas ações para integração dos alunos, identificação de possíveis situações de abandono e apoio à gestão na rotina escolar.

O trabalho dos agentes escolares na Rede Municipal é visto como primordial neste processo de retomada das aulas presenciais, avalia Silviene Lourenço, profissional que atua na Escola Municipal Herondina Lima Cavalcante, no bairro Vila Velha. "Este processo de retomada exige toda uma adaptação, até mesmo no cumprimento dos protocolos sanitários. Sem deixar de citar também a grande importância das nossas atividades na identificação dos casos de possíveis abandono e evasão escolar. Somos a ponte entre a escola e a família do estudante", considera.

Também está disponível e em funcionamento o sistema Rastreio Covid Fortaleza, que monitora casos suspeitos e positivos de Covid-19 na Rede Municipal de Ensino e realiza o rastreamento de todos os que tiverem contato com os infectados.

As estratégias contaram ainda com a continuidade da entrega dos kits de alimentação até o mês de novembro, totalizando nove etapas neste ano. Ao todo foram entregues, 21.375 toneladas de alimentos e 26.650.00 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

Imagem de uma aluna com tablet
Para suporte aos estudantes, a Prefeitura entregou 50 mil tablets este ano

Acesso à Internet

Além do apoio das unidades escolares e famílias, para a realização das atividades os alunos contam com o suporte dos chips e tablets, além dos livros didáticos e materiais pedagógicos, entregues pela Prefeitura todo ano letivo.

A SME entregou 242 mil chips, com recarga mensal de 20 GB, com pacote de dados para todos os estudantes matriculados na Rede e para os profissionais envolvidos nas ações de ensino e combate à evasão escolar.

Além disso, 21.500 estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como todos os alunos matriculados na Rede Municipal atendidos nas Casas de Acolhimento, independentemente da série que estejam cursando, também já receberam tablets. Outros 28.500 aparelhos foram entregues aos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino, totalizando 50 mil tablets destinados aos estudantes. Ao final do semestre letivo, a Prefeitura doará os equipamentos aos alunos que atingirem sucesso escolar.

Aluna do 5º ano da Escola Municipal Reitor Antônio Martins Filho, na Granja Portugal, Lívia Moura, foi uma das contempladas com o tablet e comemora a entrega do equipamento e os benefícios que traz para o dia a dia na vida escolar. “Ajuda muito na nossa aprendizagem, possibilitando que a gente compreenda melhor os conteúdos. Estamos muitos empolgados, aponta a estudante, que pontua ainda a ampliação do acesso à internet e as possibilidades de um futuro melhor.

Infraestrutura

Todas as unidades escolares da Rede Municipal foram analisadas e passaram por adequação para adaptação da estrutura, de acordo com o protocolo sanitário de prevenção à Covid-19, que inclui, por exemplo, instalação de lavatórios e abertura de passagem e melhor circulação de ar.

Algumas unidades passaram também por adequações mais complexas, dentro do pacote de requalificação das unidades escolares, com o objetivo de proporcionar melhorias estruturais e mais conforto, segurança e acessibilidade para toda a comunidade escolar.

Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)

Foram adquiridos e estão em uso os Equipamentos de Proteção Individual necessários para alunos e profissionais da Educação, de acordo com a especificidade de cada etapa de ensino, incluindo máscara de tecido, avental, touca, sapatilha, além de materiais e insumos como pulverizador, álcool em gel e os dispositivos para uso, sabonete líquido, água sanitária e garrafas squeeze para uso individual.

Plano estratégico e parceria com comunidade escolar têm garantido a retomada das aulas presenciais de forma segura

As ações tiveram como foco o enfrentamento ao abandono escolar, rastreamento dos casos de Covid-19 na Rede e apoio tecnológico aos alunos

aluno escrevendo num caderno
Com a retomada feita de forma gradual e escalonada, a Rede Municipal já está atuando com 100% dos alunos na modalidade presencial

Desde o início da pandemia da Covid-19, quando foi adotado o ensino remoto, a Educação de Fortaleza pautou, ainda mais, suas ações no diálogo e parceria com a comunidade escolar. Com isso, estão sendo garantidos o apoio necessário a todos e a aprendizagem dos estudantes.

E após meses distantes fisicamente da sala de aula, para o momento de retomada das atividades presenciais não poderia ser diferente: a união entre família, escola e gestão tem atestado o êxito na execução das etapas do plano de retomada das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino.

O processo, que iniciou ainda no primeiro semestre, teve o objetivo de reduzir as desigualdades entre os estudantes, adquiridas, principalmente, durante a pandemia. A volta dos alunos para as unidades escolares iniciou em setembro, após um ciclo de ações estratégicas pensadas no bem-estar e segurança de profissionais, alunos e famílias.

Os dois últimos anos foram desafiadores para a educação, considera a secretária da Educação de Fortaleza, Dalila Saldanha. A gestora conta que a Rede Municipal e toda comunidade escolar tiveram que se reinventar. "O modelo de ensino remoto iniciou em março de 2020 até agosto de 2021. Foi um período longo em que os estudantes tiveram que estudar neste formato. Os professores precisaram se reinventar. Eles foram extraordinários nesse processo. Ninguém se planejou para este momento. Tivemos que nos adaptar e adequar as estratégias e, principalmente, a forma de aproximação com as famílias", explica.

Com a retomada feita de forma gradual e escalonada, a Rede Municipal já está atuando com 100% dos alunos matriculados na modalidade presencial, em sistema de rodízio semanal. Conforme plano de retomada, os alunos contam com aulas presenciais em uma semana, com grupos que representam 50% do quantitativo da turma, e na posterior com a realização de atividades domiciliares.

Além disso, mais de 100 mil alunos, do 1° ao 9° ano do Ensino Fundamental, atendidos em tempo integral, por meio das atividades no contraturno escolar, já voltaram às atividades presenciais diariamente. Os estudantes voltaram a frequentar todos os dias as atividades pedagógicas, esportivas, artísticas e sociais realizadas no contraturno escolar. Já no período de aula regular na escola de tempo parcial, o aluno continua com aulas presenciais, com rodízio semanal.

Vale destacar que o plano de retomada das aulas presenciais foi preparado pela equipe da Secretaria Municipal da Educação (SME), a partir da escuta dos professores, através do Sindicato União dos Trabalhadores em Educação de Fortaleza (Sindiute), juntamente com os gestores. Foram realizadas ainda pesquisas junto às famílias dos alunos, assim como houve atendimento aos cuidados e protocolos sanitários indicados pelas autoridades de saúde e os Decretos Estaduais e Municipais.

Imagem de sala de aula
Todas as unidades escolares da Rede Municipal foram analisadas e passaram por adequação na estrutura

Etapas do plano de retomada

De acordo com o plano, na primeira etapa, iniciada em 8 de setembro, foram contempladas as turmas do Infantil III, IV, V e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental IV (33,2% dos alunos matriculados). Neste contexto, retornaram às salas de aula cerca de 79.820 alunos dos mais de 240 mil matriculados na Rede, contemplando 471 unidades do total de 581 que compõem o parque escolar.

Na segunda etapa, iniciada dia 13 de setembro, foram incluídos os alunos do Infantil I e II e 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental (totalizando 61,3% dos estudantes da Rede); e na última etapa (20/09), voltam ao presencial os estudantes do 6º, 7º, 8º e 9º anos e da Educação de Jovens e Adultos (100% dos alunos da Rede Municipal).

Ao fim de setembro, todos os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental retornaram às aulas presenciais, mas com rodízio semanal - aulas presenciais numa semana, com grupos que representam 50% do quantitativo da turma, e na posterior com a realização de atividades domiciliares.

Organização das atividades

Na semana em que os estudantes não estão presencialmente na unidade escolar, recebem seu plano de estudos/propostas de vivências, onde estão participando de interações, vivências e desenvolvendo as atividades domiciliares no contexto de sua casa, que são propostas pelos professores da turma em parceria com as famílias.

Imagem de uma aluna fazendo prova
Como parte do plano de retomada, todos os alunos do Ensino Fundamental realizaram uma avaliação diagnóstica

Avaliação Diagnóstica e ciclo cuidados

As etapas de retorno das aulas presenciais no munícipio também incluíram ações de sensibilização com profissionais e comunidade escolar, formações sobre protocolos sanitários e Avaliação Diagnóstica de Rede para todos os alunos do Ensino Fundamental. O exame teve o objetivo de identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal. Todas as etapas foram cumpridas e finalizadas em agosto.

Neste processo, a gestão fortaleceu o diálogo com estudantes e famílias através do acolhimento seguro e apoio psicológico com a oferta o Serviço de Psicologia Escolar, por meio do Ciclo de Cuidados, respeitando as diversas realidades emocionais e pessoais, com o objetivo de criar um clima pedagógico favorável à aprendizagem e ao convívio tranquilo de todos os segmentos escolares.

Kauanny Pequeno da Silva, aluna do 4⁰ ano da Escola Municipal Antônio Sales, no Rodolfo Teófilo (Distrito 3), lembra sobre o retorno à escola. “No começo foi difícil, tantas emoções juntas, mas gostei. Foi ótimo rever todos colegas e professores. Estando na escola o nosso aprendizado melhora muito. Manter o cuidado com a segurança e protocolos de saúde faz a diferença”, comenta.

Com a volta às aulas presenciais, a mãe de Kauanny, Ana Pequeno Bosco, conta que teve todo o apoio da gestão da escola para que este retorno fosse seguro. “Acredito que as crianças aprendem melhor na sala de aula com os colegas e professores. O retorno foi tranquilo, as etapas de orientação e de preparação da escola foram excelentes. A unidade estava sempre limpa e me senti segura com o apoio dos profissionais”, conclui.

Pacote Volta às Aulas

Para garantir a retomada das atividades presenciais, de forma gradual e segura para toda a comunidade escolar, a Prefeitura lançou ainda o Pacote Volta às Aulas, com estratégias focadas no enfrentamento ao abandono escolar, rastreamento dos casos de Covid-19 na Rede, alimentação dos estudantes e apoio tecnológico.

Foram selecionados mais de 1300 agentes escolares, que estão atuando nas ações para integração dos alunos, identificação de possíveis situações de abandono e apoio à gestão na rotina escolar.

O trabalho dos agentes escolares na Rede Municipal é visto como primordial neste processo de retomada das aulas presenciais, avalia Silviene Lourenço, profissional que atua na Escola Municipal Herondina Lima Cavalcante, no bairro Vila Velha. "Este processo de retomada exige toda uma adaptação, até mesmo no cumprimento dos protocolos sanitários. Sem deixar de citar também a grande importância das nossas atividades na identificação dos casos de possíveis abandono e evasão escolar. Somos a ponte entre a escola e a família do estudante", considera.

Também está disponível e em funcionamento o sistema Rastreio Covid Fortaleza, que monitora casos suspeitos e positivos de Covid-19 na Rede Municipal de Ensino e realiza o rastreamento de todos os que tiverem contato com os infectados.

As estratégias contaram ainda com a continuidade da entrega dos kits de alimentação até o mês de novembro, totalizando nove etapas neste ano. Ao todo foram entregues, 21.375 toneladas de alimentos e 26.650.00 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

Imagem de uma aluna com tablet
Para suporte aos estudantes, a Prefeitura entregou 50 mil tablets este ano

Acesso à Internet

Além do apoio das unidades escolares e famílias, para a realização das atividades os alunos contam com o suporte dos chips e tablets, além dos livros didáticos e materiais pedagógicos, entregues pela Prefeitura todo ano letivo.

A SME entregou 242 mil chips, com recarga mensal de 20 GB, com pacote de dados para todos os estudantes matriculados na Rede e para os profissionais envolvidos nas ações de ensino e combate à evasão escolar.

Além disso, 21.500 estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como todos os alunos matriculados na Rede Municipal atendidos nas Casas de Acolhimento, independentemente da série que estejam cursando, também já receberam tablets. Outros 28.500 aparelhos foram entregues aos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino, totalizando 50 mil tablets destinados aos estudantes. Ao final do semestre letivo, a Prefeitura doará os equipamentos aos alunos que atingirem sucesso escolar.

Aluna do 5º ano da Escola Municipal Reitor Antônio Martins Filho, na Granja Portugal, Lívia Moura, foi uma das contempladas com o tablet e comemora a entrega do equipamento e os benefícios que traz para o dia a dia na vida escolar. “Ajuda muito na nossa aprendizagem, possibilitando que a gente compreenda melhor os conteúdos. Estamos muitos empolgados, aponta a estudante, que pontua ainda a ampliação do acesso à internet e as possibilidades de um futuro melhor.

Infraestrutura

Todas as unidades escolares da Rede Municipal foram analisadas e passaram por adequação para adaptação da estrutura, de acordo com o protocolo sanitário de prevenção à Covid-19, que inclui, por exemplo, instalação de lavatórios e abertura de passagem e melhor circulação de ar.

Algumas unidades passaram também por adequações mais complexas, dentro do pacote de requalificação das unidades escolares, com o objetivo de proporcionar melhorias estruturais e mais conforto, segurança e acessibilidade para toda a comunidade escolar.

Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)

Foram adquiridos e estão em uso os Equipamentos de Proteção Individual necessários para alunos e profissionais da Educação, de acordo com a especificidade de cada etapa de ensino, incluindo máscara de tecido, avental, touca, sapatilha, além de materiais e insumos como pulverizador, álcool em gel e os dispositivos para uso, sabonete líquido, água sanitária e garrafas squeeze para uso individual.