01 de setembro de 2022 em Meio ambiente

Prefeito José Sarto lança nova fase do projeto Re-ciclo, que inclui coleta seletiva em cinco bairros

Expectativa é de coletar 350 toneladas de resíduos em um ano e gerar cerca de R$ 370 mil em renda para os catadores. Fortalezense poderá solicitar coleta seletiva em casa por meio de site


grupo de pessoas posa para a foto
Lançamento ocorreu nesta quinta-feira (01/09), na Beira-Mar (Foto: Alex Costa)

O prefeito José Sarto lançou nesta quinta-feira (01/09), na Beira-Mar, a nova fase do projeto-piloto do Re-ciclo, incluindo a coleta seletiva em cinco bairros. Essa etapa conta com parceria do iFood e execução da startup Solos, que traz o primeiro modelo de inovação aberta do País para a coleta de recicláveis. A nova etapa do Re-ciclo terá duração de 12 meses e atenderá aos bairros: Centro, Praia de Iracema, Meireles, Varjota e Mucuripe. A participação é gratuita e comércios e residências podem solicitar o serviço de coleta seletiva diretamente no site do Re-ciclo.

Segundo o prefeito José Sarto, a projeção é de que no período de um ano sejam coletadas 350 toneladas de resíduos e ocorra uma geração de renda estimada em R$ 370 mil para os catadores associados, proporcionando uma renda fixa de R$ 1.100 por mês para cada catador, além dos valores recebidos pela venda dos resíduos.

"Fortaleza parte mais uma vez na frente para ser essa cidade pedagogicamente educada em reciclar o seu lixo, fazer a diferenciação, em parceria com os trabalhadores e as trabalhadoras dessa área da reciclagem," destaca o Prefeito, acrescentando que há intenção de que em seguida o projeto seja expandido para toda a cidade.

"Depois da fase piloto inicial, em que algumas associações de catadores testaram os triciclos elétricos, agora entramos numa fase estruturada, com atendimento pela internet e com a coleta feita por associações parceiras que vão operar os triciclos. Serão 10 triciclos nos cinco bairros, mas, dependendo do engajamento da população, podemos aumentar a quantidade. Além disso, o projeto prevê um auxílio financeiro para os catadores, fruto da parceria com a iniciativa privada, que é um modelo pioneiro no Brasil”, explica o presidente da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova), Luiz Alberto Sabóia.

A meta da Prefeitura é avaliar os resultados e ampliar o projeto para todos os bairros da cidade, atingindo uma taxa de reciclagem de 50% em oito anos. Atualmente o Brasil recicla, em média, menos de 4%. Para isso, essa nova fase do Re-Ciclo conta com a participação da Associação dos Catadores da Rosalina e da Associação Moura Brasil e prevê a capacitação dos associados, com o objetivo de aumentar em até cinco vezes o volume mensal de materiais coletados e incrementar em 400% a renda.

De acordo com Musa Mara, representante da Rede de Catadores de Resíduos Sólidos do Estado do Ceará, o projeto deve trazer mais qualidade de vida para os catadores. "O triciclo vai permitir que você colete em um maior espaço, possa abranger vários bairros durante o dia, sem tanto esforço físico. A Ideia do triciclo para os catadores é maravilhosa, a gente espera muito que o projeto dê certo, vamos trabalhar para isso," afirma.

“Para o iFood a reciclagem tem papel fundamental no que se refere a ações ambientalmente positivas e é um dos pilares para alcançarmos a meta de zerar a poluição plástica no nosso delivery, até 2025. Vamos evitar o envio de plásticos e investir em opções de embalagens sustentáveis, mas o plástico que não for evitado será 100% reciclado. Sabemos a importância de investir em projetos que, além de incentivar a reciclagem, incluam e educam a sociedade sobre o tema, diretrizes que fazem parte das iniciativas do Re-ciclo e dos demais projetos da SOLOS”, comenta Alexandre Lima, gerente de sustentabilidade do iFood.

Saville Alves, cofundadora da Solos, destaca que a iniciativa da Prefeitura é um marco para a atuação das startups no Brasil e para o compromisso social sustentável. “O Re-ciclo irá possibilitar ao usuário descartar seus resíduos corretamente a partir de um modelo de delivery. Dessa forma, basta fazer o seu cadastro, registrar seu dia de preferência para coleta e, assim, os catadores associados irão até o endereço indicado buscar os materiais gratuitamente. Tudo o que for coletado será destinado para a reciclagem”, destaca.

Re-ciclo

O Re-ciclo é fruto da premiação que Fortaleza recebeu do Desafio Global de Mobilidade Urbana 2019, organizado pela Transformative Urban Mobility Initiative (TUMI), e nasceu da parceria entre a Agência Alemã de Cooperação (GIZ) e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). Concebido pelo Laboratório de Inovação de Fortaleza (Labifor/Citinova), tem execução liderada pela Secretaria Municipal da Gestão Regional (Seger) em parceria com a Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (Acfor), a Regional 2, a Regional Centro e a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

Sobre o iFood

O iFood é uma empresa brasileira de tecnologia referência em delivery online, que aproxima clientes, restaurantes e entregadores de forma simples e prática. E para proporcionar uma experiência completa a cada um deles, a entrega vai além do delivery. Com cerca de 65 milhões de pedidos mensais, o iFood atua com inteligência de negócio e soluções de gestão para promover e desenvolver um ecossistema de mais de 300 mil estabelecimentos cadastrados, 200 mil entregadores conectados em mais de 1700 cidades em todo o Brasil.

Sobre a SOLOS

Fundada em 2018, a SOLOS promove o descarte correto de embalagens, a partir da inclusão de cooperativas de reciclagem, através das ações lideradas e estruturadas com grandes parceiras, como: iFood, Braskem, Nubank, Owens Illinois, Ambev, Heineken, Coca-Cola, Basf, Sebrae.

Prefeito José Sarto lança nova fase do projeto Re-ciclo, que inclui coleta seletiva em cinco bairros

Expectativa é de coletar 350 toneladas de resíduos em um ano e gerar cerca de R$ 370 mil em renda para os catadores. Fortalezense poderá solicitar coleta seletiva em casa por meio de site

grupo de pessoas posa para a foto
Lançamento ocorreu nesta quinta-feira (01/09), na Beira-Mar (Foto: Alex Costa)

O prefeito José Sarto lançou nesta quinta-feira (01/09), na Beira-Mar, a nova fase do projeto-piloto do Re-ciclo, incluindo a coleta seletiva em cinco bairros. Essa etapa conta com parceria do iFood e execução da startup Solos, que traz o primeiro modelo de inovação aberta do País para a coleta de recicláveis. A nova etapa do Re-ciclo terá duração de 12 meses e atenderá aos bairros: Centro, Praia de Iracema, Meireles, Varjota e Mucuripe. A participação é gratuita e comércios e residências podem solicitar o serviço de coleta seletiva diretamente no site do Re-ciclo.

Segundo o prefeito José Sarto, a projeção é de que no período de um ano sejam coletadas 350 toneladas de resíduos e ocorra uma geração de renda estimada em R$ 370 mil para os catadores associados, proporcionando uma renda fixa de R$ 1.100 por mês para cada catador, além dos valores recebidos pela venda dos resíduos.

"Fortaleza parte mais uma vez na frente para ser essa cidade pedagogicamente educada em reciclar o seu lixo, fazer a diferenciação, em parceria com os trabalhadores e as trabalhadoras dessa área da reciclagem," destaca o Prefeito, acrescentando que há intenção de que em seguida o projeto seja expandido para toda a cidade.

"Depois da fase piloto inicial, em que algumas associações de catadores testaram os triciclos elétricos, agora entramos numa fase estruturada, com atendimento pela internet e com a coleta feita por associações parceiras que vão operar os triciclos. Serão 10 triciclos nos cinco bairros, mas, dependendo do engajamento da população, podemos aumentar a quantidade. Além disso, o projeto prevê um auxílio financeiro para os catadores, fruto da parceria com a iniciativa privada, que é um modelo pioneiro no Brasil”, explica o presidente da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova), Luiz Alberto Sabóia.

A meta da Prefeitura é avaliar os resultados e ampliar o projeto para todos os bairros da cidade, atingindo uma taxa de reciclagem de 50% em oito anos. Atualmente o Brasil recicla, em média, menos de 4%. Para isso, essa nova fase do Re-Ciclo conta com a participação da Associação dos Catadores da Rosalina e da Associação Moura Brasil e prevê a capacitação dos associados, com o objetivo de aumentar em até cinco vezes o volume mensal de materiais coletados e incrementar em 400% a renda.

De acordo com Musa Mara, representante da Rede de Catadores de Resíduos Sólidos do Estado do Ceará, o projeto deve trazer mais qualidade de vida para os catadores. "O triciclo vai permitir que você colete em um maior espaço, possa abranger vários bairros durante o dia, sem tanto esforço físico. A Ideia do triciclo para os catadores é maravilhosa, a gente espera muito que o projeto dê certo, vamos trabalhar para isso," afirma.

“Para o iFood a reciclagem tem papel fundamental no que se refere a ações ambientalmente positivas e é um dos pilares para alcançarmos a meta de zerar a poluição plástica no nosso delivery, até 2025. Vamos evitar o envio de plásticos e investir em opções de embalagens sustentáveis, mas o plástico que não for evitado será 100% reciclado. Sabemos a importância de investir em projetos que, além de incentivar a reciclagem, incluam e educam a sociedade sobre o tema, diretrizes que fazem parte das iniciativas do Re-ciclo e dos demais projetos da SOLOS”, comenta Alexandre Lima, gerente de sustentabilidade do iFood.

Saville Alves, cofundadora da Solos, destaca que a iniciativa da Prefeitura é um marco para a atuação das startups no Brasil e para o compromisso social sustentável. “O Re-ciclo irá possibilitar ao usuário descartar seus resíduos corretamente a partir de um modelo de delivery. Dessa forma, basta fazer o seu cadastro, registrar seu dia de preferência para coleta e, assim, os catadores associados irão até o endereço indicado buscar os materiais gratuitamente. Tudo o que for coletado será destinado para a reciclagem”, destaca.

Re-ciclo

O Re-ciclo é fruto da premiação que Fortaleza recebeu do Desafio Global de Mobilidade Urbana 2019, organizado pela Transformative Urban Mobility Initiative (TUMI), e nasceu da parceria entre a Agência Alemã de Cooperação (GIZ) e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). Concebido pelo Laboratório de Inovação de Fortaleza (Labifor/Citinova), tem execução liderada pela Secretaria Municipal da Gestão Regional (Seger) em parceria com a Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (Acfor), a Regional 2, a Regional Centro e a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

Sobre o iFood

O iFood é uma empresa brasileira de tecnologia referência em delivery online, que aproxima clientes, restaurantes e entregadores de forma simples e prática. E para proporcionar uma experiência completa a cada um deles, a entrega vai além do delivery. Com cerca de 65 milhões de pedidos mensais, o iFood atua com inteligência de negócio e soluções de gestão para promover e desenvolver um ecossistema de mais de 300 mil estabelecimentos cadastrados, 200 mil entregadores conectados em mais de 1700 cidades em todo o Brasil.

Sobre a SOLOS

Fundada em 2018, a SOLOS promove o descarte correto de embalagens, a partir da inclusão de cooperativas de reciclagem, através das ações lideradas e estruturadas com grandes parceiras, como: iFood, Braskem, Nubank, Owens Illinois, Ambev, Heineken, Coca-Cola, Basf, Sebrae.