11 de maio de 2017 em Infraestrutura

Prefeito Roberto Cláudio apresenta plano de requalificação da José Avelino e entorno

A Prefeitura já está cadastrando pequenos feirantes que ocupam o espaço


Projeto
Projeto foi apresentado na Justiça Federal (Foto: Kaio Machado)
O prefeito Roberto Cláudio reuniu-se com secretários municipais, vereadores e representantes do comércio formal e informal, nesta quinta-feira (11/05), na Justiça Federal, para apresentar o plano de requalificação da Rua José Avelino e do entorno. Como foi acordado durante reunião realizada no dia 17 de fevereiro, o último dia da feira realizada nesses locais será neste domingo (14/05), e na segunda-feira (15/05), obras serão iniciadas para revitalizar o espaço.

Os feirantes que ocupam o local já estão sendo remanejados para mercados públicos e privados para que a área seja entregue de volta à Cidade. “O reordenamento da feira nos traz três cuidados: garantir ao pequeno comerciante que ele não fique sem abrigo, por isso disponibilizamos boxes públicos para que quem está cadastrado fique protegido; a segunda preocupação é que os ônibus oriundos de outros estados tenham estacionamentos seguros, seguindo o planejamento urbano do Fortaleza 2040; e o terceiro compromisso nosso é devolver o espaço público à Cidade”, disse Roberto Cláudio.

O Prefeito destacou que a Prefeitura de Fortaleza dará todo o suporte necessário para que a feira da José Avelino aconteça até o próximo domingo. “Assumi esse compromisso de manter até o último dia. Mas na segunda-feira (15/05), iniciaremos as obras e, daí para frente, não aceitaremos a localização da feira neste mesmo espaço. Vamos manter um clima de paz, de tranquilidade em todo este processo”, comentou.

De acordo com o secretário da Regional do Centro, Adail Fontenele, a Prefeitura de Fortaleza já está cadastrando pequenos feirantes que ocupam o espaço. “Temos boxes públicos suficientes no Mercado São Sebastião e no Beco da Poeira para que possam ser ocupados por quem hoje atua na feira”, disse o titular da Regional do Centro.

As obras da Rua José Avelino e Avenida Alberto Nepomuceno têm expectativa de conclusão de quatro meses e contemplará requalificação total das vias. “A Rua José Avelino é tombada e todo o projeto foi feito em cima das recomendações da Secretaria Municipal de Cultura, que vai resgatar a história e devolver urbanizada para a Cidade”, comentou a secretária de Infraestrutura, Manuela Nogueira.

A Rua José Avelino terá recuperação do calçamento, alargamento do passeio com acessividade, nova iluminação e paisagismo. Já a Avenida Alberto Nepomuceno terá recapeamento do asfalto, acessibilidade nas calçadas, nova sinalização, paisagismo e implantação de ciclofaixas em ambos os lados do canteiro central. A via também receberá um novo Ecoponto, onde os moradores podem fazer o descarte correto do lixo.

A feira da José Avelino traz inúmeros problemas aos comerciantes e para a Cidade. Por ser ilegal, não tem segurança, gera 40 toneladas de lixo diariamente, há ligação clandestina de energia elétrica, o trânsito fica desordenado, estimula o trabalho infantil, evasão fiscal, ocupação irregular de calçadas, contribui para a degradação de pavimento de relevância histórica e se distância do planejamento da cidade no Fortaleza 2040.

Prefeito Roberto Cláudio apresenta plano de requalificação da José Avelino e entorno

A Prefeitura já está cadastrando pequenos feirantes que ocupam o espaço

Projeto
Projeto foi apresentado na Justiça Federal (Foto: Kaio Machado)
O prefeito Roberto Cláudio reuniu-se com secretários municipais, vereadores e representantes do comércio formal e informal, nesta quinta-feira (11/05), na Justiça Federal, para apresentar o plano de requalificação da Rua José Avelino e do entorno. Como foi acordado durante reunião realizada no dia 17 de fevereiro, o último dia da feira realizada nesses locais será neste domingo (14/05), e na segunda-feira (15/05), obras serão iniciadas para revitalizar o espaço.

Os feirantes que ocupam o local já estão sendo remanejados para mercados públicos e privados para que a área seja entregue de volta à Cidade. “O reordenamento da feira nos traz três cuidados: garantir ao pequeno comerciante que ele não fique sem abrigo, por isso disponibilizamos boxes públicos para que quem está cadastrado fique protegido; a segunda preocupação é que os ônibus oriundos de outros estados tenham estacionamentos seguros, seguindo o planejamento urbano do Fortaleza 2040; e o terceiro compromisso nosso é devolver o espaço público à Cidade”, disse Roberto Cláudio.

O Prefeito destacou que a Prefeitura de Fortaleza dará todo o suporte necessário para que a feira da José Avelino aconteça até o próximo domingo. “Assumi esse compromisso de manter até o último dia. Mas na segunda-feira (15/05), iniciaremos as obras e, daí para frente, não aceitaremos a localização da feira neste mesmo espaço. Vamos manter um clima de paz, de tranquilidade em todo este processo”, comentou.

De acordo com o secretário da Regional do Centro, Adail Fontenele, a Prefeitura de Fortaleza já está cadastrando pequenos feirantes que ocupam o espaço. “Temos boxes públicos suficientes no Mercado São Sebastião e no Beco da Poeira para que possam ser ocupados por quem hoje atua na feira”, disse o titular da Regional do Centro.

As obras da Rua José Avelino e Avenida Alberto Nepomuceno têm expectativa de conclusão de quatro meses e contemplará requalificação total das vias. “A Rua José Avelino é tombada e todo o projeto foi feito em cima das recomendações da Secretaria Municipal de Cultura, que vai resgatar a história e devolver urbanizada para a Cidade”, comentou a secretária de Infraestrutura, Manuela Nogueira.

A Rua José Avelino terá recuperação do calçamento, alargamento do passeio com acessividade, nova iluminação e paisagismo. Já a Avenida Alberto Nepomuceno terá recapeamento do asfalto, acessibilidade nas calçadas, nova sinalização, paisagismo e implantação de ciclofaixas em ambos os lados do canteiro central. A via também receberá um novo Ecoponto, onde os moradores podem fazer o descarte correto do lixo.

A feira da José Avelino traz inúmeros problemas aos comerciantes e para a Cidade. Por ser ilegal, não tem segurança, gera 40 toneladas de lixo diariamente, há ligação clandestina de energia elétrica, o trânsito fica desordenado, estimula o trabalho infantil, evasão fiscal, ocupação irregular de calçadas, contribui para a degradação de pavimento de relevância histórica e se distância do planejamento da cidade no Fortaleza 2040.