12 de abril de 2019 em Infraestrutura

Prefeito Roberto Cláudio e governador Camilo Santana assinam ordem de serviço do novo aterro da Av. Beira-Mar

Intervenção deverá aumentar em 80 metros a faixa de areia entre os espigões da Rui Barbosa e a Praia do Náutico


várias pessoas num palco
A obra é a segunda etapa da Beira Mar de Todos e uma iniciativa do Juntos por Fortaleza, programa de parceria da Prefeitura com o Governo do Estado

O prefeito Roberto Cláudio assinou, nesta sexta-feira (12/04), a ordem de serviço para o início das obras do novo aterro da Avenida Beira-Mar. A intervenção irá possibilitar a construção de um amplo calçadão com via paisagística de acesso a veículos, ciclovia, pista para corrida, equipamentos esportivos, parque infantil, quiosques de alimentação, além de nova iluminação e paisagismo. A obra, orçada em cerca de R$ 68 milhões, é a segunda etapa da Beira Mar de Todos e uma iniciativa do Juntos por Fortaleza, programa de parceria da Prefeitura com o Governo do Estado para alavancar investimentos públicos em diversas áreas.

As obras preveem a engorda de aproximadamente 80 metros da faixa de praia, com 1,2 km de extensão, no trecho que corresponde a toda faixa de areia existente entre os espigões da Avenida Rui Barbosa até a Avenida Desembargador Moreira, resultando, junto ao Aterro existente na Praia de Iracema, em cerca de 2 km de engorda, equivalente a quase 18 quarteirões.

A previsão é que a obra seja finalizada em abril de 2020. A intervenção faz parte do complexo de obras de requalificação da Av. Beira-Mar. “Temos aqui um dos mais importantes espaços públicos da Cidade, que recebe os grandes eventos e diariamente atividades de esporte e lazer. É um investimento público para a infraestrutura turística e para a economia da cidade, gerando oportunidade para os ambulantes, feirantes, comerciantes, essa intervenção possa impactar a geração de emprego e renda. Teremos a beira-mar mais moderna e mais bonita do País”, disse o prefeito Roberto Cláudio.

O governador Camilo Santana ressaltou que para além do centro de conexões que Fortaleza vem se tornando, a ideia é fazer com que o turista não apenas passe, mas também fique em Fortaleza, e para isso é necessário investir equipamentos e espaços cada vez maiores e mais qualificados. "Essa nova beira mar vai se tornar um novo espaço econômico da cidade e vai poder proporcionar oportunidades gerando mais serviços e negócios, movimentando a economia, principalmente para a população que precisa", pontuou o Governador.

Conforme a titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Manuela Nogueira, parte das intervenções deve ser iniciada já na próxima semana, contemplando montagem do canteiro e obras de drenagem, sendo que engorda deve ter início em meados de junho, com a chegada do navio Belga, da empresa Jan de Nul do Brasil Dragagem Ltda, participante do consórcio vencedor da licitação. A embarcação irá auxiliar na dragagem e instalação das tubulações que serão responsáveis pelas obras de drenagem e criação do novo aterro, que utilizará a areia do fundo do mar para a engorda.

A comerciante Ana Bruni Vicente trabalha na Avenida Beira-Mar há mais de 20 anos. Para ela, esta intervenção é muito esperada. “Eu acho que a expectativa é só o melhor para todo mundo, com certeza depois de pronto vai aumentar muito o movimento e vai melhorar a estrutura não só para os turistas, mas para a gente também que está aqui todos os dias”, disse.

placa de obra instalada no calçadão da beira=mar
A montagem do canteiro e as obras de drenagem devem ser iniciadas na próxima semana e a engorda deve ter início em meados de junho

Meio ambiente

O prefeito Roberto Cláudio garantiu que a obra já inicia com todas as licenças ambientais devidamente finalizadas, dentro das quais houve um termo de ajustamento de conduta, liderado pelo Ministério Público Federal, com todos os órgãos de controle ambiental, para delimitar as áreas que receberão a intervenção. O cálculo de profundidade e extensão do aterro levou em consideração fatores como a ressaca do mar e a existência de arrecifes de corais, segundo o Gestor.

"Tivemos geólogos tratando do assunto e realizando relatórios de impacto, mostrando que essa é uma obra sem degradação significativa e com todas as compensações e mitigações antecipadas. A obra já está completamente licenciada e autorizada pelo MPF e todos os órgãos ambientais, que sugeriram e modificaram o projeto original para adequar as antecipações e realizar uma obra sustentável", reforçou.

Prefeito Roberto Cláudio e governador Camilo Santana assinam ordem de serviço do novo aterro da Av. Beira-Mar

Intervenção deverá aumentar em 80 metros a faixa de areia entre os espigões da Rui Barbosa e a Praia do Náutico

várias pessoas num palco
A obra é a segunda etapa da Beira Mar de Todos e uma iniciativa do Juntos por Fortaleza, programa de parceria da Prefeitura com o Governo do Estado

O prefeito Roberto Cláudio assinou, nesta sexta-feira (12/04), a ordem de serviço para o início das obras do novo aterro da Avenida Beira-Mar. A intervenção irá possibilitar a construção de um amplo calçadão com via paisagística de acesso a veículos, ciclovia, pista para corrida, equipamentos esportivos, parque infantil, quiosques de alimentação, além de nova iluminação e paisagismo. A obra, orçada em cerca de R$ 68 milhões, é a segunda etapa da Beira Mar de Todos e uma iniciativa do Juntos por Fortaleza, programa de parceria da Prefeitura com o Governo do Estado para alavancar investimentos públicos em diversas áreas.

As obras preveem a engorda de aproximadamente 80 metros da faixa de praia, com 1,2 km de extensão, no trecho que corresponde a toda faixa de areia existente entre os espigões da Avenida Rui Barbosa até a Avenida Desembargador Moreira, resultando, junto ao Aterro existente na Praia de Iracema, em cerca de 2 km de engorda, equivalente a quase 18 quarteirões.

A previsão é que a obra seja finalizada em abril de 2020. A intervenção faz parte do complexo de obras de requalificação da Av. Beira-Mar. “Temos aqui um dos mais importantes espaços públicos da Cidade, que recebe os grandes eventos e diariamente atividades de esporte e lazer. É um investimento público para a infraestrutura turística e para a economia da cidade, gerando oportunidade para os ambulantes, feirantes, comerciantes, essa intervenção possa impactar a geração de emprego e renda. Teremos a beira-mar mais moderna e mais bonita do País”, disse o prefeito Roberto Cláudio.

O governador Camilo Santana ressaltou que para além do centro de conexões que Fortaleza vem se tornando, a ideia é fazer com que o turista não apenas passe, mas também fique em Fortaleza, e para isso é necessário investir equipamentos e espaços cada vez maiores e mais qualificados. "Essa nova beira mar vai se tornar um novo espaço econômico da cidade e vai poder proporcionar oportunidades gerando mais serviços e negócios, movimentando a economia, principalmente para a população que precisa", pontuou o Governador.

Conforme a titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Manuela Nogueira, parte das intervenções deve ser iniciada já na próxima semana, contemplando montagem do canteiro e obras de drenagem, sendo que engorda deve ter início em meados de junho, com a chegada do navio Belga, da empresa Jan de Nul do Brasil Dragagem Ltda, participante do consórcio vencedor da licitação. A embarcação irá auxiliar na dragagem e instalação das tubulações que serão responsáveis pelas obras de drenagem e criação do novo aterro, que utilizará a areia do fundo do mar para a engorda.

A comerciante Ana Bruni Vicente trabalha na Avenida Beira-Mar há mais de 20 anos. Para ela, esta intervenção é muito esperada. “Eu acho que a expectativa é só o melhor para todo mundo, com certeza depois de pronto vai aumentar muito o movimento e vai melhorar a estrutura não só para os turistas, mas para a gente também que está aqui todos os dias”, disse.

placa de obra instalada no calçadão da beira=mar
A montagem do canteiro e as obras de drenagem devem ser iniciadas na próxima semana e a engorda deve ter início em meados de junho

Meio ambiente

O prefeito Roberto Cláudio garantiu que a obra já inicia com todas as licenças ambientais devidamente finalizadas, dentro das quais houve um termo de ajustamento de conduta, liderado pelo Ministério Público Federal, com todos os órgãos de controle ambiental, para delimitar as áreas que receberão a intervenção. O cálculo de profundidade e extensão do aterro levou em consideração fatores como a ressaca do mar e a existência de arrecifes de corais, segundo o Gestor.

"Tivemos geólogos tratando do assunto e realizando relatórios de impacto, mostrando que essa é uma obra sem degradação significativa e com todas as compensações e mitigações antecipadas. A obra já está completamente licenciada e autorizada pelo MPF e todos os órgãos ambientais, que sugeriram e modificaram o projeto original para adequar as antecipações e realizar uma obra sustentável", reforçou.