27 de setembro de 2018 em Segurança Cidadã

Prefeito Roberto Cláudio entrega terceira Célula de Proteção Comunitária de Fortaleza no Vila Velha

A torre é ligada à câmeras de segurança instaladas na área em um raio de 14 quarteirões, monitoradas por guardas municipais e policiais militares


várias pessoas numa sala
A estrutura, inaugurada nesta quarta-feira (26/09), foi colocada no espaço de maior visibilidade do bairro
O prefeito Roberto Cláudio entregou, na tarde desta quarta-feira (26/09), a terceira Célula de Proteção Comunitária de Fortaleza. Localizada no Bairro Vila Velha (Regional I), a nova estrutura é uma iniciativa do Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU) e tem como objetivo servir como ponto de apoio operacional para 40 guardas municipais e 20 policiais militares em equipes de patrulhamento em motos e viaturas que atuam no perímetro estabelecido. A torre é ligada à câmeras de segurança instaladas na área em um raio de 14 quarteirões, monitoradas por guardas municipais e policiais militares. Na ocasião, esteve presente o vice-prefeito Moroni Torgan e outras autoridades do Município e do Governo do Estado do Ceará, parceiro da Prefeitura no projeto.

A estrutura foi colocada no espaço de maior visibilidade do bairro, e as câmeras, nos locais de maior possibilidade ou que já possuem registro de ocorrências, conforme o diretor geral da Guarda Municipal de Fortaleza, inspetor Rômulo Reis. "São 40 câmeras distribuídas em um raio de 14 quarteirões no entorno da torre. Se o videomonitoramento notar alguma ocorrência, ele já desloca a equipe mais próxima de motopatrulhamento para atender a demanda", disse. A nova Torre de Proteção Comunitária no bairro Vila Velha se localiza no cruzamento entre avenidas G e L, a poucos metros da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e terá funcionamento 24 horas.

Roberto Cláudio afirma que, além das estruturas já concluídas, outras 12 estão sendo implantadas. A previsão é entregá-las até o início de 2019, totalizando 15 Células em Fortaleza. "A partir da ampliação desse raio de atuação, vamos poder examinar as diferenças entre cada uma dessas áreas, avaliar o funcionamento e aprimorar o sistema para áreas vulneráveis e onde o crime e a violência são um grande desafio", disse. Por sua vez, Moroni Torgan ressaltou o trabalho preventivo da Prefeitura para a diminuição da violência. “Não somente atuamos na área preventiva primária, envolvendo limpeza, iluminação e urbanização, como também na secundária, com educação, formação profissional, geração de empregos”.

O titular da Secretaria Municipal da Segurança Cidadã (Sesec), Azevedo Vieira, destaca os altos índices de diminuição da criminalidade nas unidades localizadas nos bairros Barra do Ceará (Planalto das Goiabeiras) e Jangurussu, com redução de 75,5% dos homicídios entre 19 de junho e 28 de agosto e de 50,7% no intervalo de 28 de fevereiro a 28 de agosto. "Após as primeiras experiências no Jangurussu e no Planalto das Goiabeiras, tudo indica que os primeiros resultados devem ser imediatos", aponta.

Em parceria com a Prefeitura de Fortaleza, neste projeto, foram mais de R$ 6 milhões que o Governo do Estado disponibilizou para equipar e manter o novo sistema, segundo o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, afirma que p "Temos policiais militares da Área Integrada de Segurança 8 trabalhando lado a lado de guardas municipais, e já estamos há 2 meses sem nenhum homicídio no bairro. A gente tem convicção que agora, com a ampliação desse trabalho, vamos melhorar ainda mais esse cenário".

O motorista Elisaldo Vieira de Sousa é morador do bairro e conta que já foi vítima de assaltos na região, mas já sente que a Célula, de fato, vai trazer mais proteção. "Acho que vai ficar bem melhor agora, porque aqui é perigoso. Vamos poder sair com mais tranquilidade. É um alívio para nós".

Social

Cada Célula de Proteção Comunitária também integra conceitos para melhorias de infraestrutura, tais como urbanização, requalificação de espaços públicos e iluminação, além de ações de prevenção com iniciativas culturais, educativas e de desporto e, no campo social, por meio das Tendas da Cidadania, iniciativas de mediação de conflitos, educação para trânsito, emissão de documentos e empreendedorismo para a geração de emprego e renda.

Prefeito Roberto Cláudio entrega terceira Célula de Proteção Comunitária de Fortaleza no Vila Velha

A torre é ligada à câmeras de segurança instaladas na área em um raio de 14 quarteirões, monitoradas por guardas municipais e policiais militares

várias pessoas numa sala
A estrutura, inaugurada nesta quarta-feira (26/09), foi colocada no espaço de maior visibilidade do bairro
O prefeito Roberto Cláudio entregou, na tarde desta quarta-feira (26/09), a terceira Célula de Proteção Comunitária de Fortaleza. Localizada no Bairro Vila Velha (Regional I), a nova estrutura é uma iniciativa do Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU) e tem como objetivo servir como ponto de apoio operacional para 40 guardas municipais e 20 policiais militares em equipes de patrulhamento em motos e viaturas que atuam no perímetro estabelecido. A torre é ligada à câmeras de segurança instaladas na área em um raio de 14 quarteirões, monitoradas por guardas municipais e policiais militares. Na ocasião, esteve presente o vice-prefeito Moroni Torgan e outras autoridades do Município e do Governo do Estado do Ceará, parceiro da Prefeitura no projeto.

A estrutura foi colocada no espaço de maior visibilidade do bairro, e as câmeras, nos locais de maior possibilidade ou que já possuem registro de ocorrências, conforme o diretor geral da Guarda Municipal de Fortaleza, inspetor Rômulo Reis. "São 40 câmeras distribuídas em um raio de 14 quarteirões no entorno da torre. Se o videomonitoramento notar alguma ocorrência, ele já desloca a equipe mais próxima de motopatrulhamento para atender a demanda", disse. A nova Torre de Proteção Comunitária no bairro Vila Velha se localiza no cruzamento entre avenidas G e L, a poucos metros da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e terá funcionamento 24 horas.

Roberto Cláudio afirma que, além das estruturas já concluídas, outras 12 estão sendo implantadas. A previsão é entregá-las até o início de 2019, totalizando 15 Células em Fortaleza. "A partir da ampliação desse raio de atuação, vamos poder examinar as diferenças entre cada uma dessas áreas, avaliar o funcionamento e aprimorar o sistema para áreas vulneráveis e onde o crime e a violência são um grande desafio", disse. Por sua vez, Moroni Torgan ressaltou o trabalho preventivo da Prefeitura para a diminuição da violência. “Não somente atuamos na área preventiva primária, envolvendo limpeza, iluminação e urbanização, como também na secundária, com educação, formação profissional, geração de empregos”.

O titular da Secretaria Municipal da Segurança Cidadã (Sesec), Azevedo Vieira, destaca os altos índices de diminuição da criminalidade nas unidades localizadas nos bairros Barra do Ceará (Planalto das Goiabeiras) e Jangurussu, com redução de 75,5% dos homicídios entre 19 de junho e 28 de agosto e de 50,7% no intervalo de 28 de fevereiro a 28 de agosto. "Após as primeiras experiências no Jangurussu e no Planalto das Goiabeiras, tudo indica que os primeiros resultados devem ser imediatos", aponta.

Em parceria com a Prefeitura de Fortaleza, neste projeto, foram mais de R$ 6 milhões que o Governo do Estado disponibilizou para equipar e manter o novo sistema, segundo o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, afirma que p "Temos policiais militares da Área Integrada de Segurança 8 trabalhando lado a lado de guardas municipais, e já estamos há 2 meses sem nenhum homicídio no bairro. A gente tem convicção que agora, com a ampliação desse trabalho, vamos melhorar ainda mais esse cenário".

O motorista Elisaldo Vieira de Sousa é morador do bairro e conta que já foi vítima de assaltos na região, mas já sente que a Célula, de fato, vai trazer mais proteção. "Acho que vai ficar bem melhor agora, porque aqui é perigoso. Vamos poder sair com mais tranquilidade. É um alívio para nós".

Social

Cada Célula de Proteção Comunitária também integra conceitos para melhorias de infraestrutura, tais como urbanização, requalificação de espaços públicos e iluminação, além de ações de prevenção com iniciativas culturais, educativas e de desporto e, no campo social, por meio das Tendas da Cidadania, iniciativas de mediação de conflitos, educação para trânsito, emissão de documentos e empreendedorismo para a geração de emprego e renda.