27 de setembro de 2019 em Educação

Prefeito Roberto Cláudio lança Plano de Inovação Educacional com a implantação de 30 novas salas em parceria com o Google for Education

Com a iniciativa, mais de 20 mil alunos da Rede Municipal de Ensino serão beneficiados


prefeito, secretária de educação e mais três pessoas vendo computador com três alunos sentados em bancada à frente
"Além de um conjunto de softwares, tecnologias e conteúdos, há também o estímulo para que nossa meninada se aproxime do empreendedorismo e do desenvolvimento de inovações digitais", disse o Prefeito

Nesta sexta-feira (27/09), na Escola de Tempo Integral Maria Odete da Silva, o prefeito Roberto Cláudio lançou o Plano de Inovação Educacional. Na ocasião, o Gestor anunciou a implantação de 30 novas Salas de Inovação do laboratório experimental, em parceria com o Google for Education. A iniciativa irá beneficiar mais de 20 mil alunos da Rede Municipal de Ensino com acesso a novas formas de educação digital.

“Hoje, 30 salas de escolas de Fortaleza estão recebendo, o que na verdade, é um laboratório de inovação educacional. Além de um conjunto de softwares, tecnologias e conteúdos, há também o estímulo para que nossa meninada se aproxime do empreendedorismo e do desenvolvimento de inovações digitais. Na prática, é colocar a tecnologia que, muitas vezes acaba competindo com a escola, como um instrumento de aprendizagem”, afirmou Roberto Cláudio.

Voltadas para as turmas dos anos finais do Ensino Fundamental, as Salas de Inovação têm o intuito de potencializar o aprendizado dos alunos da Rede, proporcionando acesso às novidades tecnológicas, incentivando a criatividade, inovação e protagonismo estudantil. Por meio disso, os estudantes poderão desenvolver pesquisas, produção e exibição de vídeos, confecção de protótipos, objetos e simulações com recursos tecnológicos. Os espaços possuem um ambiente agradável e acolhedor e contam com equipamentos novos e completos, como chromebooks.

professora em pé falando entre dois alunos sentado em frente a computadores
"Quando trazemos a tecnologia para a sala de aula como ferramenta pedagógica, a aula se transforma", comenta a professora Mari Granjeiro

Mari Granjeiro, professora de História do 9º ano da escola Maria Odete da Silva, comentou sobre as expectativas para a novidade. “A sala vai permitir trazer a tecnologia à escola. Eles já vivenciam o digital no cotidiano, sempre estão com o smartphone e nos computadores. Quando trazemos a tecnologia para a sala de aula como ferramenta pedagógica, a aula se transforma. Vislumbro, além de atividade avaliativa, objetos de aprendizado com gifs, memes, jogos, tarefas com gameficação, aproximando-se do jovem que vive no mundo digital”, completou.

Para o aluno Luiz Felipe Martins (16), as Salas de Inovação facilitarão no aprendizado. “Vai melhorar muito porque o método tradicional a gente acha monótono. Com aulas no computador nos motivamos mais. É algo novo e, por isso, vai dar mais gosto estudar. Vamos estar conectados no mundo virtual, algo que gostamos de fazer. As aulas vão poder ser mais didáticas e ter isso na escola é estimulante”, disse.

A iniciativa se configura como uma ação das metas previstas no Planejamento Estratégico Fortaleza 2040 e no Plano Municipal de Educação (2015-2025), que engloba os eixos da educação, cultura, inovação, patrimônio, ciência e tecnologia. O Plano de Inovação Educacional, dessa forma, tem como objetivo desenvolver práticas educacionais com o uso de tecnologias digitais e metodologias pedagógicas diferenciadas para o desenvolvimento curricular.

garoto de óculos e farda sorrindo para a foto em frente a computador
Para o aluno Luiz Felipe Martins (16), as Salas de Inovação facilitarão no aprendizado

Dalila Saldanha, secretária da Educação, anunciou que a expectativa é ampliar o número de salas do tipo na Rede Municipal de Ensino. “Estamos aqui para nos conectar, levando nossos alunos a voos muito mais altos e os preparando para um Ensino Médio que exige criatividade, inovação, autodisciplina, mas principalmente a pensarem uma sociedade e um mundo melhor. As expectativas são as melhores e, até o final de 2020, a gente deseja implantar pelo menos 70 novas salas dessas”, comentou.

Além das Salas de Inovação, os projetos também incluem a criação de contas Google para os alunos, educadores e gestores, com espaço de armazenamento em nuvem ilimitado. Por meio da parceria entre a Secretaria Municipal da Educação (SME) e o Google, foram criadas mais de 14 mil contas para os profissionais usufruírem de todos os recursos. “O que estamos fazendo nessa parceria é trazer o que o Google tem de melhor de tecnologia para a sala de aula. Empoderando professores e alunos para desenvolver pensamento criativo, projeto de empreendedorismo e inovação, isso planejado e acoplado ao currículo. Preparando-os para sonhar mais alto, construir carreiras de sucesso para que possam trabalhar em qualquer lugar do Brasil e de mundo, completou Alexandre Campos, diretor do Google for Education no Brasil.

Em 2017, Fortaleza foi a primeira capital do Brasil a receber a primeira sala do projeto, com implantação do laboratório na Escola de Tempo Integral Nossa Senhora de Fátima, no bairro Floresta.

Prefeito Roberto Cláudio lança Plano de Inovação Educacional com a implantação de 30 novas salas em parceria com o Google for Education

Com a iniciativa, mais de 20 mil alunos da Rede Municipal de Ensino serão beneficiados

prefeito, secretária de educação e mais três pessoas vendo computador com três alunos sentados em bancada à frente
"Além de um conjunto de softwares, tecnologias e conteúdos, há também o estímulo para que nossa meninada se aproxime do empreendedorismo e do desenvolvimento de inovações digitais", disse o Prefeito

Nesta sexta-feira (27/09), na Escola de Tempo Integral Maria Odete da Silva, o prefeito Roberto Cláudio lançou o Plano de Inovação Educacional. Na ocasião, o Gestor anunciou a implantação de 30 novas Salas de Inovação do laboratório experimental, em parceria com o Google for Education. A iniciativa irá beneficiar mais de 20 mil alunos da Rede Municipal de Ensino com acesso a novas formas de educação digital.

“Hoje, 30 salas de escolas de Fortaleza estão recebendo, o que na verdade, é um laboratório de inovação educacional. Além de um conjunto de softwares, tecnologias e conteúdos, há também o estímulo para que nossa meninada se aproxime do empreendedorismo e do desenvolvimento de inovações digitais. Na prática, é colocar a tecnologia que, muitas vezes acaba competindo com a escola, como um instrumento de aprendizagem”, afirmou Roberto Cláudio.

Voltadas para as turmas dos anos finais do Ensino Fundamental, as Salas de Inovação têm o intuito de potencializar o aprendizado dos alunos da Rede, proporcionando acesso às novidades tecnológicas, incentivando a criatividade, inovação e protagonismo estudantil. Por meio disso, os estudantes poderão desenvolver pesquisas, produção e exibição de vídeos, confecção de protótipos, objetos e simulações com recursos tecnológicos. Os espaços possuem um ambiente agradável e acolhedor e contam com equipamentos novos e completos, como chromebooks.

professora em pé falando entre dois alunos sentado em frente a computadores
"Quando trazemos a tecnologia para a sala de aula como ferramenta pedagógica, a aula se transforma", comenta a professora Mari Granjeiro

Mari Granjeiro, professora de História do 9º ano da escola Maria Odete da Silva, comentou sobre as expectativas para a novidade. “A sala vai permitir trazer a tecnologia à escola. Eles já vivenciam o digital no cotidiano, sempre estão com o smartphone e nos computadores. Quando trazemos a tecnologia para a sala de aula como ferramenta pedagógica, a aula se transforma. Vislumbro, além de atividade avaliativa, objetos de aprendizado com gifs, memes, jogos, tarefas com gameficação, aproximando-se do jovem que vive no mundo digital”, completou.

Para o aluno Luiz Felipe Martins (16), as Salas de Inovação facilitarão no aprendizado. “Vai melhorar muito porque o método tradicional a gente acha monótono. Com aulas no computador nos motivamos mais. É algo novo e, por isso, vai dar mais gosto estudar. Vamos estar conectados no mundo virtual, algo que gostamos de fazer. As aulas vão poder ser mais didáticas e ter isso na escola é estimulante”, disse.

A iniciativa se configura como uma ação das metas previstas no Planejamento Estratégico Fortaleza 2040 e no Plano Municipal de Educação (2015-2025), que engloba os eixos da educação, cultura, inovação, patrimônio, ciência e tecnologia. O Plano de Inovação Educacional, dessa forma, tem como objetivo desenvolver práticas educacionais com o uso de tecnologias digitais e metodologias pedagógicas diferenciadas para o desenvolvimento curricular.

garoto de óculos e farda sorrindo para a foto em frente a computador
Para o aluno Luiz Felipe Martins (16), as Salas de Inovação facilitarão no aprendizado

Dalila Saldanha, secretária da Educação, anunciou que a expectativa é ampliar o número de salas do tipo na Rede Municipal de Ensino. “Estamos aqui para nos conectar, levando nossos alunos a voos muito mais altos e os preparando para um Ensino Médio que exige criatividade, inovação, autodisciplina, mas principalmente a pensarem uma sociedade e um mundo melhor. As expectativas são as melhores e, até o final de 2020, a gente deseja implantar pelo menos 70 novas salas dessas”, comentou.

Além das Salas de Inovação, os projetos também incluem a criação de contas Google para os alunos, educadores e gestores, com espaço de armazenamento em nuvem ilimitado. Por meio da parceria entre a Secretaria Municipal da Educação (SME) e o Google, foram criadas mais de 14 mil contas para os profissionais usufruírem de todos os recursos. “O que estamos fazendo nessa parceria é trazer o que o Google tem de melhor de tecnologia para a sala de aula. Empoderando professores e alunos para desenvolver pensamento criativo, projeto de empreendedorismo e inovação, isso planejado e acoplado ao currículo. Preparando-os para sonhar mais alto, construir carreiras de sucesso para que possam trabalhar em qualquer lugar do Brasil e de mundo, completou Alexandre Campos, diretor do Google for Education no Brasil.

Em 2017, Fortaleza foi a primeira capital do Brasil a receber a primeira sala do projeto, com implantação do laboratório na Escola de Tempo Integral Nossa Senhora de Fátima, no bairro Floresta.