14 de junho de 2018 em Social

Prefeitura de Fortaleza promove ações de lazer para crianças em campanha contra o trabalho infantil

Iniciativa busca sensibilizar e informar a população sobre o tema


Criança
Durante o evento, houve atividades pedagógicas de recreação para crianças (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza realizou, nesta quinta-feira (14/06), ações de lazer e entretenimento como parte da campanha contra o trabalho infantil, iniciada no último domingo (10/06). A iniciativa é promovida por meio por meio da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e da Comissão Intersetorial das Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Ciaepeti). Com atividades pedagógicas de recreação para crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), a ação reforça o tema da campanha “Não Proteger a Infância é Condenar o Futuro”.

A campanha, que acontece em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, instituída no dia 12 de junho, busca sensibilizar e informar a população sobre a temática. Além das ações em diversos locais da Cidade como mobilização e panfletagem, também será feita uma blitz na Beira Mar com atividades lúdicas e atividades de sensibilização nos terminais de ônibus. Os eventos externos se encerram no dia 28 deste mês, com o lançamento do II Edital de Boas Práticas de Enfrentamento ao Trabalho Infantil.

A atividade que ocorreu na manhã desta quinta-feira contou com pinturas de rosto, brincadeiras com desenhos e show de palhaços. As crianças faziam parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), serviço ofertado pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) em algumas instituições, que oferta diversas atividades no contraturno escolar ligadas à cultura e ao incentivo ao esporte e lazer para crianças retiradas da situação de trabalho infantil. Para a professora Fernanda Karen, o evento é muito importante, especialmente quando se entende a vivência de crianças em situação de vulnerabilidade social. “Nós trabalhamos com pré-adolescentes que já possuem responsabilidades em casa. Não é o trabalho infantil que normalmente vemos na rua, com crianças vendendo bala nos sinais”, destacou.

A identificação das diversas formas de trabalho infantil é importante para buscar e mudar a situação das crianças. É o que afirma a coordenadora de Ações Estratégias de Combate ao Trabalho Infantil da SDHDS, Ana Paula Cristóvão. “Esse trabalho infantil que as crianças estão fazendo vendas nas ruas, por exemplo, é o que conseguimos visualizar. Porque o trabalho doméstico é mais difícil chegar a um diagnóstico. Apesar disso, temos cerca de 500 crianças que foram identificadas e estão sendo acompanhadas”, ressaltou.

Para denunciar casos de trabalho infantil, a população pode procurar um dos seis Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) do Município, o Conselho Tutelar ou recorrer ao Disque 100. Todas as atividades econômicas e/ou atividades de sobrevivência, remuneradas ou não, que são realizadas por jovens em idade inferior a 16 anos são caracterizadas como trabalho infantil. Após a denúncia, as crianças são acompanhadas pelo CREAS e/ou CRAS.


CREAS em Fortaleza:

CREAS Monte Castelo
Rua Gustavo Sampaio, nº 715, São Gerardo
Telefone: 3131.7670

CREAS Luciano Cavalcante
Rua Dr. Thompson Bulcão, 854, Luciano Cavalcante
Telefone: 3278.6636

CREAS Mucuripe
Rua Manuel Jesuíno, 153, Mucuripe
Telefone: 3105.2640

CREAS Rodolfo Teófilo
Rua Dom Lino, 1001, Rodolfo Teófilo
Telefone: 3223.5273/ 3465.2296

CREAS Conjunto Ceará
Rua Humberto Lomeu, 1220, Granja Portugal
Telefone: 3105.2200

CREAS Alvorada
Rua Crisanto Moreira da Rocha, 650, Sapiranga
Telefone: 3273.2665

Prefeitura de Fortaleza promove ações de lazer para crianças em campanha contra o trabalho infantil

Iniciativa busca sensibilizar e informar a população sobre o tema

Criança
Durante o evento, houve atividades pedagógicas de recreação para crianças (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza realizou, nesta quinta-feira (14/06), ações de lazer e entretenimento como parte da campanha contra o trabalho infantil, iniciada no último domingo (10/06). A iniciativa é promovida por meio por meio da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e da Comissão Intersetorial das Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Ciaepeti). Com atividades pedagógicas de recreação para crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), a ação reforça o tema da campanha “Não Proteger a Infância é Condenar o Futuro”.

A campanha, que acontece em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, instituída no dia 12 de junho, busca sensibilizar e informar a população sobre a temática. Além das ações em diversos locais da Cidade como mobilização e panfletagem, também será feita uma blitz na Beira Mar com atividades lúdicas e atividades de sensibilização nos terminais de ônibus. Os eventos externos se encerram no dia 28 deste mês, com o lançamento do II Edital de Boas Práticas de Enfrentamento ao Trabalho Infantil.

A atividade que ocorreu na manhã desta quinta-feira contou com pinturas de rosto, brincadeiras com desenhos e show de palhaços. As crianças faziam parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), serviço ofertado pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) em algumas instituições, que oferta diversas atividades no contraturno escolar ligadas à cultura e ao incentivo ao esporte e lazer para crianças retiradas da situação de trabalho infantil. Para a professora Fernanda Karen, o evento é muito importante, especialmente quando se entende a vivência de crianças em situação de vulnerabilidade social. “Nós trabalhamos com pré-adolescentes que já possuem responsabilidades em casa. Não é o trabalho infantil que normalmente vemos na rua, com crianças vendendo bala nos sinais”, destacou.

A identificação das diversas formas de trabalho infantil é importante para buscar e mudar a situação das crianças. É o que afirma a coordenadora de Ações Estratégias de Combate ao Trabalho Infantil da SDHDS, Ana Paula Cristóvão. “Esse trabalho infantil que as crianças estão fazendo vendas nas ruas, por exemplo, é o que conseguimos visualizar. Porque o trabalho doméstico é mais difícil chegar a um diagnóstico. Apesar disso, temos cerca de 500 crianças que foram identificadas e estão sendo acompanhadas”, ressaltou.

Para denunciar casos de trabalho infantil, a população pode procurar um dos seis Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) do Município, o Conselho Tutelar ou recorrer ao Disque 100. Todas as atividades econômicas e/ou atividades de sobrevivência, remuneradas ou não, que são realizadas por jovens em idade inferior a 16 anos são caracterizadas como trabalho infantil. Após a denúncia, as crianças são acompanhadas pelo CREAS e/ou CRAS.


CREAS em Fortaleza:

CREAS Monte Castelo
Rua Gustavo Sampaio, nº 715, São Gerardo
Telefone: 3131.7670

CREAS Luciano Cavalcante
Rua Dr. Thompson Bulcão, 854, Luciano Cavalcante
Telefone: 3278.6636

CREAS Mucuripe
Rua Manuel Jesuíno, 153, Mucuripe
Telefone: 3105.2640

CREAS Rodolfo Teófilo
Rua Dom Lino, 1001, Rodolfo Teófilo
Telefone: 3223.5273/ 3465.2296

CREAS Conjunto Ceará
Rua Humberto Lomeu, 1220, Granja Portugal
Telefone: 3105.2200

CREAS Alvorada
Rua Crisanto Moreira da Rocha, 650, Sapiranga
Telefone: 3273.2665