Prefeitura inicia entrega dos kits de alimentação para 237,5 mil alunos da Rede Municipal

03 de março de 2021 em Educação

Prefeitura inicia entrega dos kits de alimentação para 237,5 mil alunos da Rede Municipal

A ação, iniciada em março de 2020, corresponde ao ano letivo de 2021


prefeito sarto e secretária dalila em pé, em frente a uma tela de TV
O prefeito José Sarto e Dalila Saldanha, secretária da Educação, apresentaram a logística da entrega dos kits em live nas redes sociais do prefeito (Foto: Rodrigo Carvalho)

A Prefeitura de Fortaleza iniciou, nesta quarta-feira (03/03), por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), a entrega dos kits de alimentação aos 237,5 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino neste ano letivo de 2021.São cerca de 2.400 toneladas de alimentos que serão distribuídos às famílias para garantir o desenvolvimento integral dos estudantes

A ação tem o objetivo de complementar a alimentação dos alunos, durante o período de suspensão das aulas presenciais e realização de atividades remotas, em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19.

Cada kit contém 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

O benefício é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas. Para a aquisição dos kits nesta etapa foram utilizados recursos municipais (R$ 2.065.718,53) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE (R$ 7.000.000,00), com investimento total de R$ 9.065.718,53.

Conforme o prefeito José Sarto, os kits são referentes ao mês de fevereiro e a partir do próximo dia 23 de março, outra distribuição de alimentos igual a esta deve ser iniciada, e assim seguirá enquanto durar o ensino remoto. Ele destacou que a iniciativa busca levar proteção alimentar aos estudantes. "Este é mais um compromisso nosso, assumido pela gestão”, ressaltou.

A secretária da Educação, Dalila Saldanha, ressaltou a importância da decisão da Prefeitura ter autorizado, logo no primeiro dia útil do ano, a compra dos kits de alimentação. “É algo essencial para o desenvolvimento dos estudantes, e a Prefeitura contribui com mais de 70% do valor necessário durante os meses das aulas remotas como medida de proteção para a pandemia”, disse.

mulher com máscara segura um kit alimentação
A distribuição dos kits acontecerá nas unidades escolares (Foto: Alcides Freire)

Logística

A exemplo do que ocorreu nas nove etapas de entrega dos alimentos em 2020, a distribuição dos kits acontecerá nas unidades escolares, obedecendo a um cronograma, no qual a direção da escola entra em contato com as famílias para informar quando os alimentos estarão disponíveis para retirada.

Para que o processo de entrega transcorra sem aglomerações, a SME orienta que apenas uma pessoa (o pai, a mãe ou o responsável) compareça à unidade escolar, onde o aluno está matriculado, no dia e horário marcados pela direção para a retirada do kit.

O cronograma inicia pela educação infantil, seguindo pelas crianças do ensino fundamental I e II, e assim por diante, de acordo com a secretária Dalila. “Os pais devem ficar atentos ao contato de cada diretor, e é importante cumprir todos os protocolos sanitários, evitar aglomeração, usar máscara”, orientou.

Ao chegar na unidade, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool gel, assim como é resguardado o distanciamento entre as pessoas no processo de entrega, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação, como máscaras e álcool gel.

Tablets

Além de continuar na luta pela proteção alimentar, a Prefeitura também já iniciou a licitação para a aquisição de tablets com chips com internet gratuita para os alunos da rede municipal de educação. De acordo com José Sarto, esta é mais uma tentativa da Secretaria Municipal de Educação de diminuir os impactos da pandemia na área pedagógica.

“Não é a mesma coisa o ensino à distância, sozinho em frente ao computador e estar na sala de aula. Com muito trabalho, juntos, vamos vencer essa batalha”, declarou.

Saiba mais

A ação de entrega dos kits de alimentação aos alunos da Rede Municipal iniciou em março de 2020, quando as aulas presenciais foram interrompidas como estratégia de enfrentamento à pandemia da Covid-19. Até o fim do ano letivo, foram realizadas nove etapas de entrega dos alimentos aos estudantes, incluindo o mês de agosto, quando ocorreu o período de férias na Rede Municipal. Ao todo, no ano passado, foram entregues 20.700 toneladas de alimentos e 22.176.000 unidades de ovos entregues às famílias dos estudantes.

Prefeitura inicia entrega dos kits de alimentação para 237,5 mil alunos da Rede Municipal

A ação, iniciada em março de 2020, corresponde ao ano letivo de 2021

prefeito sarto e secretária dalila em pé, em frente a uma tela de TV
O prefeito José Sarto e Dalila Saldanha, secretária da Educação, apresentaram a logística da entrega dos kits em live nas redes sociais do prefeito (Foto: Rodrigo Carvalho)

A Prefeitura de Fortaleza iniciou, nesta quarta-feira (03/03), por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), a entrega dos kits de alimentação aos 237,5 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino neste ano letivo de 2021.São cerca de 2.400 toneladas de alimentos que serão distribuídos às famílias para garantir o desenvolvimento integral dos estudantes

A ação tem o objetivo de complementar a alimentação dos alunos, durante o período de suspensão das aulas presenciais e realização de atividades remotas, em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19.

Cada kit contém 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

O benefício é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas. Para a aquisição dos kits nesta etapa foram utilizados recursos municipais (R$ 2.065.718,53) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE (R$ 7.000.000,00), com investimento total de R$ 9.065.718,53.

Conforme o prefeito José Sarto, os kits são referentes ao mês de fevereiro e a partir do próximo dia 23 de março, outra distribuição de alimentos igual a esta deve ser iniciada, e assim seguirá enquanto durar o ensino remoto. Ele destacou que a iniciativa busca levar proteção alimentar aos estudantes. "Este é mais um compromisso nosso, assumido pela gestão”, ressaltou.

A secretária da Educação, Dalila Saldanha, ressaltou a importância da decisão da Prefeitura ter autorizado, logo no primeiro dia útil do ano, a compra dos kits de alimentação. “É algo essencial para o desenvolvimento dos estudantes, e a Prefeitura contribui com mais de 70% do valor necessário durante os meses das aulas remotas como medida de proteção para a pandemia”, disse.

mulher com máscara segura um kit alimentação
A distribuição dos kits acontecerá nas unidades escolares (Foto: Alcides Freire)

Logística

A exemplo do que ocorreu nas nove etapas de entrega dos alimentos em 2020, a distribuição dos kits acontecerá nas unidades escolares, obedecendo a um cronograma, no qual a direção da escola entra em contato com as famílias para informar quando os alimentos estarão disponíveis para retirada.

Para que o processo de entrega transcorra sem aglomerações, a SME orienta que apenas uma pessoa (o pai, a mãe ou o responsável) compareça à unidade escolar, onde o aluno está matriculado, no dia e horário marcados pela direção para a retirada do kit.

O cronograma inicia pela educação infantil, seguindo pelas crianças do ensino fundamental I e II, e assim por diante, de acordo com a secretária Dalila. “Os pais devem ficar atentos ao contato de cada diretor, e é importante cumprir todos os protocolos sanitários, evitar aglomeração, usar máscara”, orientou.

Ao chegar na unidade, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool gel, assim como é resguardado o distanciamento entre as pessoas no processo de entrega, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação, como máscaras e álcool gel.

Tablets

Além de continuar na luta pela proteção alimentar, a Prefeitura também já iniciou a licitação para a aquisição de tablets com chips com internet gratuita para os alunos da rede municipal de educação. De acordo com José Sarto, esta é mais uma tentativa da Secretaria Municipal de Educação de diminuir os impactos da pandemia na área pedagógica.

“Não é a mesma coisa o ensino à distância, sozinho em frente ao computador e estar na sala de aula. Com muito trabalho, juntos, vamos vencer essa batalha”, declarou.

Saiba mais

A ação de entrega dos kits de alimentação aos alunos da Rede Municipal iniciou em março de 2020, quando as aulas presenciais foram interrompidas como estratégia de enfrentamento à pandemia da Covid-19. Até o fim do ano letivo, foram realizadas nove etapas de entrega dos alimentos aos estudantes, incluindo o mês de agosto, quando ocorreu o período de férias na Rede Municipal. Ao todo, no ano passado, foram entregues 20.700 toneladas de alimentos e 22.176.000 unidades de ovos entregues às famílias dos estudantes.