13 de maio de 2015 em Saúde

Prefeitura intensifica bloqueios nos bairros com maior número de casos de sarampo em Fortaleza

As equipes da Secretaria da Saúde iniciam esta semana novo trabalho na Capital com varreduras focadas nos bairros com maior número de casos registrados


A Secretaria da Saúde já conseguiu vacinar mais de 800 mil pessoas, na faixa etária de cinco a 29 anos.

Com planos de “ataque” para cada um dos 93 postos de saúde, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), reforça as ações de bloqueio e varredura para interromper o ciclo do surto de sarampo em Fortaleza.

Assim, seguindo o Plano de Ações para conter o surto de Sarampo da SMS e com a reorientação das estratégias, levando em consideração as peculiaridades de cada região, as equipes iniciam esta semana novo trabalho na Capital com varreduras focadas nos bairros com maior número de casos registrados. Essa nova etapa de imunização foi pactuada entre o ministro da Saúde, José Chioro, o governador do Estado do Ceará, Camilo Santana e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Para atingir a meta que possibilita a interrupção do surto, Fortaleza tem que vacinar, até o dia 22 de maio, mais de duzentas mil pessoas, na faixa etária de cinco a 29 anos. Porém, as pessoas que tenham tido contato com aquelas infectadas e que não tenham certeza se já foram imunizadas, também receberão a dose.

O Plano consiste em identificar: as áreas de maior risco, através da rota de deslocamento do vírus, casos notificados e confirmados em cada território e as áreas com menor cobertura vacinal. Por fim, traçar as estratégias necessárias para cada situação epidemiológica e grupo populacional.

Segundo a técnica da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Regina Duron, (que tem prestado consultoria às equipes das secretarias de saúde do Ceará e de Fortaleza), ”esse é um momento muito especial para todos da saúde, pois precisamos realizar um trabalho casado entre imunização e vigilância epidemiológica para que possamos realizar o bloqueio desse surto em Fortaleza, principalmente”.

Somente em Fortaleza, desde quando o primeiro caso foi notificado, em dezembro de 2013, já foram contabilizados 45 casos da doença, até abril deste ano. Porém, durante a campanha de imunização estabelecida pelo Ministério da Saúde, entre os dias 23 de março e 02 de maio, a SMS conseguiu vacinar mais de 800 mil pessoas, na faixa etária de cinco a 29 anos.

Prefeitura intensifica bloqueios nos bairros com maior número de casos de sarampo em Fortaleza

As equipes da Secretaria da Saúde iniciam esta semana novo trabalho na Capital com varreduras focadas nos bairros com maior número de casos registrados

A Secretaria da Saúde já conseguiu vacinar mais de 800 mil pessoas, na faixa etária de cinco a 29 anos.

Com planos de “ataque” para cada um dos 93 postos de saúde, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), reforça as ações de bloqueio e varredura para interromper o ciclo do surto de sarampo em Fortaleza.

Assim, seguindo o Plano de Ações para conter o surto de Sarampo da SMS e com a reorientação das estratégias, levando em consideração as peculiaridades de cada região, as equipes iniciam esta semana novo trabalho na Capital com varreduras focadas nos bairros com maior número de casos registrados. Essa nova etapa de imunização foi pactuada entre o ministro da Saúde, José Chioro, o governador do Estado do Ceará, Camilo Santana e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Para atingir a meta que possibilita a interrupção do surto, Fortaleza tem que vacinar, até o dia 22 de maio, mais de duzentas mil pessoas, na faixa etária de cinco a 29 anos. Porém, as pessoas que tenham tido contato com aquelas infectadas e que não tenham certeza se já foram imunizadas, também receberão a dose.

O Plano consiste em identificar: as áreas de maior risco, através da rota de deslocamento do vírus, casos notificados e confirmados em cada território e as áreas com menor cobertura vacinal. Por fim, traçar as estratégias necessárias para cada situação epidemiológica e grupo populacional.

Segundo a técnica da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Regina Duron, (que tem prestado consultoria às equipes das secretarias de saúde do Ceará e de Fortaleza), ”esse é um momento muito especial para todos da saúde, pois precisamos realizar um trabalho casado entre imunização e vigilância epidemiológica para que possamos realizar o bloqueio desse surto em Fortaleza, principalmente”.

Somente em Fortaleza, desde quando o primeiro caso foi notificado, em dezembro de 2013, já foram contabilizados 45 casos da doença, até abril deste ano. Porém, durante a campanha de imunização estabelecida pelo Ministério da Saúde, entre os dias 23 de março e 02 de maio, a SMS conseguiu vacinar mais de 800 mil pessoas, na faixa etária de cinco a 29 anos.