23 de março de 2022 em Gestão

Prefeitura lança Atlas do Capital Humano de Fortaleza

Plataforma apresenta dados de qualidade sobre a formação de capital humano em visualizações dinâmicas e amigáveis


sarto fala para a plateia de um auduitório
“O Atlas do Capital Humano visa ser um diagnóstico sobre o material humano, sobre os trabalhadores do mercado de trabalho na nossa cidade", explicou Sarto (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura lançou, nesta quarta-feira (23/03), o Atlas do Capital Humano de Fortaleza. A solenidade de apresentação do projeto aconteceu na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e contou com a presença do prefeito de Fortaleza, José Sarto, e do titular do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor) e vice-prefeito da capital, Élcio Batista.

O Atlas do Capital Humano de Fortaleza apresenta um panorama sobre a formação profissional e educacional na cidade. Como pontuou o prefeito José Sarto, “o Atlas do Capital Humano visa ser um diagnóstico sobre o material humano, sobre os trabalhadores do mercado de trabalho na nossa cidade. Esse diagnóstico ficará disponível por meio de um mapa interativo, aberto a todas e todos que o queiram acessar”.

Produzido em formato de relatório anual e de painel dinâmico e interativo de indicadores, o Atlas é uma plataforma analítica com dados descritivos sobre os profissionais da capital. O objetivo do Atlas é gerar informações sobre educação básica, educação profissional de nível médio e superior e a formação profissional de curta duração, para compreender como a construção e o investimento em capital humano estão relacionados ao desenvolvimento econômico de Fortaleza.

Durante o lançamento, o superintendente do Iplanfor e vice-prefeito da capital, Élcio Batista, argumentou que o Atlas do Capital Humano de Fortaleza poderá proporcionar melhorias no desenvolvimento social e econômico da cidade. “Muitas vezes, uma empresa pode sair ou não se estabelecer numa cidade por desconhecer o capital humano que ela oferece. Aqui é o contrário, nós estamos oferecendo dados do nosso capital humano para as empresas e, coletaremos informações sobre as dificuldades delas em encontrar esse capital. Isso nos ajudará a melhor formar as pessoas, a fim de que elas não percam oportunidades na nossa cidade”, comentou.

Ricardo Cavalcante, presidente da Fiec, compartilhou da percepção de que o projeto do Atlas do Capital Humano de Fortaleza trará incrementos econômicos para a cidade. “É um projeto que ajuda as pessoas a compreender onde elas podem conseguir recursos e, para aquelas que já dispõem de recursos, saber onde alocá-los”, argumentou.

A solenidade de lançamento do Atlas do Capital Humano de Fortaleza contou ainda com palestra da socióloga Neca Setubal, presidente da Fundação Tide Setubal, organização focada no trabalho social em periferias urbanas. Para Neca Setubal, o projeto do Atlas é fundamental para o melhor entendimento das diferentes possibilidades do mercado de trabalho atual. “No mundo em que estamos vivendo, tendo em vista a complexidade dos temas, é muito importante dispor de informações, dados e evidências. Estes devem embasar as nossas políticas públicas”, comentou.

Operando com um volume grande de informação, o painel de indicadores do Atlas permitirá a gestores da educação pública e particular, a entidades do terceiro setor, ao poder público e ao público em geral, acessar informações atuais e séries históricas dos conjuntos de dados da capital cearense.

Plataformas analíticas

Realizado pela Prefeitura de Fortaleza, por meio do Instituto de Planejamento (Iplanfor), o Atlas é um produto específico de uma das metas da instituição, que é a organização de plataformas analíticas de dados.

A Prefeitura de Fortaleza está cada vez mais interessada em realizar uma gestão célere, baseada em evidências, uma vez que agregar diferentes dados sobre a cidade norteia a tomada de decisões da gestão municipal. Trata-se do primeiro atlas a vir a público, antecedendo o Atlas da Economia, com lançamento previsto para o segundo semestre de 2022.

O Atlas é um produto sobre o capital humano, mas é mais do que isso, inaugura um passo importante para a realização de estudos e pesquisas sobre a cidade, pois está baseado em valores como a política de dados abertos, o compartilhamento de tecnologia, o uso de softwares livres e o aperfeiçoamento de servidores municipais no uso das técnicas e ferramentas mais atuais de análises estatísticas. Quanto mais ampla for a capacidade analítica da prefeitura, mais rapidamente Fortaleza estabelecerá uma base sólida para o desenvolvimento sustentável.

Para além das análises numéricas, o Atlas do Capital Humano de Fortaleza 2022 vai fomentar uma discussão na cidade com o objetivo de reorientar currículos, formações e didáticas, que podem se tornar mais voltadas para a resolução de problemas. A formação profissional é um importante momento na vida dos indivíduos. Estudantes de diferentes níveis de formação profissional, bem orientados, podem participar ativa e criticamente da dinâmica contínua de (re)construção e orientação da cidade em que desejam habitar.

O Atlas traz um recorte para Fortaleza baseado em dados de cursos de curta duração (menos de 800 horas) fornecidos ao Iplanfor, assim como em dados do censo escolar e da educação superior (para cursos com mais de 800 horas). Os censos nacionais são realizados anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação (MEC).

Prefeitura lança Atlas do Capital Humano de Fortaleza

Plataforma apresenta dados de qualidade sobre a formação de capital humano em visualizações dinâmicas e amigáveis

sarto fala para a plateia de um auduitório
“O Atlas do Capital Humano visa ser um diagnóstico sobre o material humano, sobre os trabalhadores do mercado de trabalho na nossa cidade", explicou Sarto (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura lançou, nesta quarta-feira (23/03), o Atlas do Capital Humano de Fortaleza. A solenidade de apresentação do projeto aconteceu na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e contou com a presença do prefeito de Fortaleza, José Sarto, e do titular do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor) e vice-prefeito da capital, Élcio Batista.

O Atlas do Capital Humano de Fortaleza apresenta um panorama sobre a formação profissional e educacional na cidade. Como pontuou o prefeito José Sarto, “o Atlas do Capital Humano visa ser um diagnóstico sobre o material humano, sobre os trabalhadores do mercado de trabalho na nossa cidade. Esse diagnóstico ficará disponível por meio de um mapa interativo, aberto a todas e todos que o queiram acessar”.

Produzido em formato de relatório anual e de painel dinâmico e interativo de indicadores, o Atlas é uma plataforma analítica com dados descritivos sobre os profissionais da capital. O objetivo do Atlas é gerar informações sobre educação básica, educação profissional de nível médio e superior e a formação profissional de curta duração, para compreender como a construção e o investimento em capital humano estão relacionados ao desenvolvimento econômico de Fortaleza.

Durante o lançamento, o superintendente do Iplanfor e vice-prefeito da capital, Élcio Batista, argumentou que o Atlas do Capital Humano de Fortaleza poderá proporcionar melhorias no desenvolvimento social e econômico da cidade. “Muitas vezes, uma empresa pode sair ou não se estabelecer numa cidade por desconhecer o capital humano que ela oferece. Aqui é o contrário, nós estamos oferecendo dados do nosso capital humano para as empresas e, coletaremos informações sobre as dificuldades delas em encontrar esse capital. Isso nos ajudará a melhor formar as pessoas, a fim de que elas não percam oportunidades na nossa cidade”, comentou.

Ricardo Cavalcante, presidente da Fiec, compartilhou da percepção de que o projeto do Atlas do Capital Humano de Fortaleza trará incrementos econômicos para a cidade. “É um projeto que ajuda as pessoas a compreender onde elas podem conseguir recursos e, para aquelas que já dispõem de recursos, saber onde alocá-los”, argumentou.

A solenidade de lançamento do Atlas do Capital Humano de Fortaleza contou ainda com palestra da socióloga Neca Setubal, presidente da Fundação Tide Setubal, organização focada no trabalho social em periferias urbanas. Para Neca Setubal, o projeto do Atlas é fundamental para o melhor entendimento das diferentes possibilidades do mercado de trabalho atual. “No mundo em que estamos vivendo, tendo em vista a complexidade dos temas, é muito importante dispor de informações, dados e evidências. Estes devem embasar as nossas políticas públicas”, comentou.

Operando com um volume grande de informação, o painel de indicadores do Atlas permitirá a gestores da educação pública e particular, a entidades do terceiro setor, ao poder público e ao público em geral, acessar informações atuais e séries históricas dos conjuntos de dados da capital cearense.

Plataformas analíticas

Realizado pela Prefeitura de Fortaleza, por meio do Instituto de Planejamento (Iplanfor), o Atlas é um produto específico de uma das metas da instituição, que é a organização de plataformas analíticas de dados.

A Prefeitura de Fortaleza está cada vez mais interessada em realizar uma gestão célere, baseada em evidências, uma vez que agregar diferentes dados sobre a cidade norteia a tomada de decisões da gestão municipal. Trata-se do primeiro atlas a vir a público, antecedendo o Atlas da Economia, com lançamento previsto para o segundo semestre de 2022.

O Atlas é um produto sobre o capital humano, mas é mais do que isso, inaugura um passo importante para a realização de estudos e pesquisas sobre a cidade, pois está baseado em valores como a política de dados abertos, o compartilhamento de tecnologia, o uso de softwares livres e o aperfeiçoamento de servidores municipais no uso das técnicas e ferramentas mais atuais de análises estatísticas. Quanto mais ampla for a capacidade analítica da prefeitura, mais rapidamente Fortaleza estabelecerá uma base sólida para o desenvolvimento sustentável.

Para além das análises numéricas, o Atlas do Capital Humano de Fortaleza 2022 vai fomentar uma discussão na cidade com o objetivo de reorientar currículos, formações e didáticas, que podem se tornar mais voltadas para a resolução de problemas. A formação profissional é um importante momento na vida dos indivíduos. Estudantes de diferentes níveis de formação profissional, bem orientados, podem participar ativa e criticamente da dinâmica contínua de (re)construção e orientação da cidade em que desejam habitar.

O Atlas traz um recorte para Fortaleza baseado em dados de cursos de curta duração (menos de 800 horas) fornecidos ao Iplanfor, assim como em dados do censo escolar e da educação superior (para cursos com mais de 800 horas). Os censos nacionais são realizados anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação (MEC).