28 de maio de 2013 em Saúde

Prefeitura lança Campanha de Prevenção e Enfrentamento ao Câncer de Mama

O seminário enfocou a prevenção por meio da mamografia para combate da doença


O evento aconteceu no Hospital da Mulher e ultrapassou a média de público esperada, que era de 100 pessoas (Foto: Queiroz Neto)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos (SCDH) e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), lançou, na manhã desta terça-feira (28), a Campanha de Prevenção e Enfrentamento ao Câncer de Mama. O evento, que aconteceu no Hospital da Mulher, contou com a presença de gestores, médicos e membros da sociedade civil em palestras, painéis e debates.

De acordo com Karlo Kardozo, secretário Municipal de Cidadania e Direitos Humanos, as mulheres são as principais porta-vozes da Campanha. “Devemos fazer esse trabalho de desmistificação do corpo da mulheres. Precisamos, acima de tudo, fazer uma parceria com o povo, para que ele seja mensageiro dessas ações”, disse.

O Câncer de Mama é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e o que mais atinge mulheres, segundo dados da SMS. Em 2012, houve 1.770 caso da doença no Ceará, sendo 720 em Fortaleza. “A gente luta pelo diagnóstico precoce. A mamografia é o exame mais importante que a mulher pode fazer”, enfatizou Ilná Escssia, representante da Associação para Motivação de Auto-Ajuda Renovadora. A mamografia consiste numa radiografia feita nas mamas em equipamento específico (mamógrafo) para visualizar pequenas alterações, o que permite descobrir o câncer em fase inicial.

Paulo Henrique Diógenes, assessor técnico das questões do câncer de mama e uterino da SMS, afirmou que existem 13 mamógrafos em funcionamento na Capital, o que permitiria a realização de, aproximadamente, 10 mil mamografias por ano. "Precisamos fazer um grande mutirão para realizar esse exame”, explicou. “Este evento é começo de grande alavancagem que tem que motivar não só o Poder Público, mas também hospitais e escolas para que possamos modificar esta situação”.

A professora aposentada Fausta Soares da Silva, 62 anos, foi diagnosticada com câncer de mama em 2003, já em estágio 3 - localmente avançado - e realizou a cirurgia de mastectomia (retirada do seio). Atualmente, integrante da Associação Rosa Viva, ela ressalta a importância de divulgar o tema. “Está faltando informação para as mulheres para que elas procurem esse serviço. Estamos abertas a colaborar com os meios de comunicação para que a gente faça uma grande campanha”, apontou.

Durante o evento foi distribuído material informativo contendo dados sobre o quadro de Câncer de Mama no Ceará, dúvidas frequentes relativas a temas como exames, sintomas e prevenção, e uma lista contendo os endereços para atendimento, diagnóstico e tratamento da doença. A solenidade ultrapassou a média de público esperada, que era de 100 pessoas.

Participaram do lançamento: Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos; Secretaria Municipal de Saúde; Coordenadoria de Políticas para as Mulheres; Grupo de Educação e Estudos Oncológicos; Associação para Motivação de Auto-Ajuda Renovadora; Associação das Mulheres Mastectomizadas; Delegadas do Orçamento Participativo; Movimento Outubro Rosa; União Brasileira de Mulheres; Grupo de Mulheres Lourdes Viana; Grupo Produtivo Fadas; Mulheres Pedreiras; Fundação Arte Brasil; Associações Comunitárias.

CLIQUE AQUI para acessar a relação de locais de atendimento, diagnóstico e tratamento de Câncer de Mama.


Prefeitura lança Campanha de Prevenção e Enfrentamento ao Câncer de Mama

O seminário enfocou a prevenção por meio da mamografia para combate da doença

O evento aconteceu no Hospital da Mulher e ultrapassou a média de público esperada, que era de 100 pessoas (Foto: Queiroz Neto)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos (SCDH) e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), lançou, na manhã desta terça-feira (28), a Campanha de Prevenção e Enfrentamento ao Câncer de Mama. O evento, que aconteceu no Hospital da Mulher, contou com a presença de gestores, médicos e membros da sociedade civil em palestras, painéis e debates.

De acordo com Karlo Kardozo, secretário Municipal de Cidadania e Direitos Humanos, as mulheres são as principais porta-vozes da Campanha. “Devemos fazer esse trabalho de desmistificação do corpo da mulheres. Precisamos, acima de tudo, fazer uma parceria com o povo, para que ele seja mensageiro dessas ações”, disse.

O Câncer de Mama é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e o que mais atinge mulheres, segundo dados da SMS. Em 2012, houve 1.770 caso da doença no Ceará, sendo 720 em Fortaleza. “A gente luta pelo diagnóstico precoce. A mamografia é o exame mais importante que a mulher pode fazer”, enfatizou Ilná Escssia, representante da Associação para Motivação de Auto-Ajuda Renovadora. A mamografia consiste numa radiografia feita nas mamas em equipamento específico (mamógrafo) para visualizar pequenas alterações, o que permite descobrir o câncer em fase inicial.

Paulo Henrique Diógenes, assessor técnico das questões do câncer de mama e uterino da SMS, afirmou que existem 13 mamógrafos em funcionamento na Capital, o que permitiria a realização de, aproximadamente, 10 mil mamografias por ano. "Precisamos fazer um grande mutirão para realizar esse exame”, explicou. “Este evento é começo de grande alavancagem que tem que motivar não só o Poder Público, mas também hospitais e escolas para que possamos modificar esta situação”.

A professora aposentada Fausta Soares da Silva, 62 anos, foi diagnosticada com câncer de mama em 2003, já em estágio 3 - localmente avançado - e realizou a cirurgia de mastectomia (retirada do seio). Atualmente, integrante da Associação Rosa Viva, ela ressalta a importância de divulgar o tema. “Está faltando informação para as mulheres para que elas procurem esse serviço. Estamos abertas a colaborar com os meios de comunicação para que a gente faça uma grande campanha”, apontou.

Durante o evento foi distribuído material informativo contendo dados sobre o quadro de Câncer de Mama no Ceará, dúvidas frequentes relativas a temas como exames, sintomas e prevenção, e uma lista contendo os endereços para atendimento, diagnóstico e tratamento da doença. A solenidade ultrapassou a média de público esperada, que era de 100 pessoas.

Participaram do lançamento: Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos; Secretaria Municipal de Saúde; Coordenadoria de Políticas para as Mulheres; Grupo de Educação e Estudos Oncológicos; Associação para Motivação de Auto-Ajuda Renovadora; Associação das Mulheres Mastectomizadas; Delegadas do Orçamento Participativo; Movimento Outubro Rosa; União Brasileira de Mulheres; Grupo de Mulheres Lourdes Viana; Grupo Produtivo Fadas; Mulheres Pedreiras; Fundação Arte Brasil; Associações Comunitárias.

CLIQUE AQUI para acessar a relação de locais de atendimento, diagnóstico e tratamento de Câncer de Mama.