Prefeitura realiza o plantio de 1.000 mudas de árvores na Praia do Futuro

02 de outubro de 2019 em Meio ambiente

Prefeitura realiza o plantio de 1.000 mudas de árvores na Praia do Futuro

A ação priorizou área considerada vulnerável climaticamente e utilizou mudas de árvores de espécies nativas resistentes


Homens plantando árvores em calçada
As mudas de árvores foram plantadas ao longo de 4,6 km da Av. Zezé Diogo
A Prefeitura de Fortaleza realizou, por meio da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor), o plantio de 1.000 mudas de árvores ao longo de 4,6 km da Av. Zezé Diogo, no mês de setembro. A atividade deu seguimento aos trabalhos executados na Praia do Futuro em março deste ano, quando foram plantadas 1.040 mudas em um trecho de 4,5 km da Av. Clóvis Arrais Maia (Dioguinho), entre as Areninhas I e II.

A área foi selecionada a partir de estudos técnicos elaborados pela equipe de engenheiros agrônomos e engenheiros ambientais da UrbFor, que levaram em conta aspectos como a vulnerabilidade climática, priorizando um local com maior suscetibilidade a variações do clima. Outro critério considerado foi a condição da infraestrutura para que as operações obedeçam às normas técnicas de plantio sem comprometer fiação, sinalização e passagem de pedestres.

No plantio, foram utilizadas espécies como Ipê, Oiticica e Angico, entre outras recomendadas pela legislação, por serem consideradas resistentes e bem adaptadas ao clima local. Todas as mudas plantadas são de árvores de espécies nativas produzidas no Horto Florestal Municipal Falconete Fialho e estão saudáveis, com bom enraizamento e em boas condições fitossanitárias, ou seja, livres de pragas.

Para a escolha das mudas foram levados em consideração fatores como localização e finalidade do plantio. “Os fortes ventos à beira-mar exigem que as espécies plantadas apresentem um bom desenvolvimento radicular evitando o tombamento da árvore. Outro fator levado em consideração foi a importância do sombreamento, o que levou à escolha de espécies perenifólias, isto é, árvores que mantêm suas folhas durante todo o ano”, explica o engenheiro agrônomo da UrbFor, Wesley Nascimento.

“O plantio de mudas nativas é importante tanto para a manutenção da biodiversidade local, como para a melhoria da temperatura da área e da qualidade do ar da cidade”, acrescenta a engenheira ambiental da UrbFor, Ana Júlia Lima.

Para garantir o crescimento saudável das mudas e evitar perdas, o plantio foi feito com a utilização de hidrogel, um produto atóxico que garante alta capacidade de retenção de água e nutrientes. O hidrogel reduz os custos de manutenção e possibilita a redução da frequência da irrigação, tradicionalmente diária, para um intervalo que pode chegar a 20 ou 30 dias.

O engenheiro agrônomo da UrbFor, Vladimir Sena, ressalta a importância da utilização do hidrogel para o plantio urbano: “Com a utilização do gel, nós podemos plantar mais, a baixo custo e irrigação menor, aumentando a capacidade de sobrevivência das plantas, principalmente nos períodos de pouca ou nenhuma chuva."

Para assegurar a sustentação e o desenvolvimento das mudas, as mesmas foram amarradas a tutores de bambu: item natural, resistente e ecológico, bastante utilizado para dar suporte a plantas jovens na arborização urbana. A prática tanto favorece o crescimento ereto das mudas como evita quedas em regiões de fortes ventos, como a Praia do Futuro.

Toda a área de plantio já passou por uma revisão feita pela equipe técnica da UrbFor, com alinhamento das mudas, nivelamento da areia colocada nos berços, aguação e reposição das mudas mortas ou arrancadas em atos de depredação e vandalismo.

O superintendente da UrbFor, Regis Tavares, destaca a relevância da ação e pede a cooperação da população para preservar as mudas plantadas. “A Prefeitura, por meio da UrbFor, realiza um trabalho constante para melhorar a arborização do município e é de suma importância que os cidadãos colaborem evitando danificar o que foi plantado. Uma das orientações é não pisar nos locais onde as mudas foram plantadas, para que as mesmas cresçam e possam arborizar a cidade. Outro cuidado é não arrancar folhas e galhos para manter a muda viva”, orienta.

Prefeitura realiza o plantio de 1.000 mudas de árvores na Praia do Futuro

A ação priorizou área considerada vulnerável climaticamente e utilizou mudas de árvores de espécies nativas resistentes

Homens plantando árvores em calçada
As mudas de árvores foram plantadas ao longo de 4,6 km da Av. Zezé Diogo
A Prefeitura de Fortaleza realizou, por meio da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor), o plantio de 1.000 mudas de árvores ao longo de 4,6 km da Av. Zezé Diogo, no mês de setembro. A atividade deu seguimento aos trabalhos executados na Praia do Futuro em março deste ano, quando foram plantadas 1.040 mudas em um trecho de 4,5 km da Av. Clóvis Arrais Maia (Dioguinho), entre as Areninhas I e II.

A área foi selecionada a partir de estudos técnicos elaborados pela equipe de engenheiros agrônomos e engenheiros ambientais da UrbFor, que levaram em conta aspectos como a vulnerabilidade climática, priorizando um local com maior suscetibilidade a variações do clima. Outro critério considerado foi a condição da infraestrutura para que as operações obedeçam às normas técnicas de plantio sem comprometer fiação, sinalização e passagem de pedestres.

No plantio, foram utilizadas espécies como Ipê, Oiticica e Angico, entre outras recomendadas pela legislação, por serem consideradas resistentes e bem adaptadas ao clima local. Todas as mudas plantadas são de árvores de espécies nativas produzidas no Horto Florestal Municipal Falconete Fialho e estão saudáveis, com bom enraizamento e em boas condições fitossanitárias, ou seja, livres de pragas.

Para a escolha das mudas foram levados em consideração fatores como localização e finalidade do plantio. “Os fortes ventos à beira-mar exigem que as espécies plantadas apresentem um bom desenvolvimento radicular evitando o tombamento da árvore. Outro fator levado em consideração foi a importância do sombreamento, o que levou à escolha de espécies perenifólias, isto é, árvores que mantêm suas folhas durante todo o ano”, explica o engenheiro agrônomo da UrbFor, Wesley Nascimento.

“O plantio de mudas nativas é importante tanto para a manutenção da biodiversidade local, como para a melhoria da temperatura da área e da qualidade do ar da cidade”, acrescenta a engenheira ambiental da UrbFor, Ana Júlia Lima.

Para garantir o crescimento saudável das mudas e evitar perdas, o plantio foi feito com a utilização de hidrogel, um produto atóxico que garante alta capacidade de retenção de água e nutrientes. O hidrogel reduz os custos de manutenção e possibilita a redução da frequência da irrigação, tradicionalmente diária, para um intervalo que pode chegar a 20 ou 30 dias.

O engenheiro agrônomo da UrbFor, Vladimir Sena, ressalta a importância da utilização do hidrogel para o plantio urbano: “Com a utilização do gel, nós podemos plantar mais, a baixo custo e irrigação menor, aumentando a capacidade de sobrevivência das plantas, principalmente nos períodos de pouca ou nenhuma chuva."

Para assegurar a sustentação e o desenvolvimento das mudas, as mesmas foram amarradas a tutores de bambu: item natural, resistente e ecológico, bastante utilizado para dar suporte a plantas jovens na arborização urbana. A prática tanto favorece o crescimento ereto das mudas como evita quedas em regiões de fortes ventos, como a Praia do Futuro.

Toda a área de plantio já passou por uma revisão feita pela equipe técnica da UrbFor, com alinhamento das mudas, nivelamento da areia colocada nos berços, aguação e reposição das mudas mortas ou arrancadas em atos de depredação e vandalismo.

O superintendente da UrbFor, Regis Tavares, destaca a relevância da ação e pede a cooperação da população para preservar as mudas plantadas. “A Prefeitura, por meio da UrbFor, realiza um trabalho constante para melhorar a arborização do município e é de suma importância que os cidadãos colaborem evitando danificar o que foi plantado. Uma das orientações é não pisar nos locais onde as mudas foram plantadas, para que as mesmas cresçam e possam arborizar a cidade. Outro cuidado é não arrancar folhas e galhos para manter a muda viva”, orienta.