22 de setembro de 2021 em Cultura

Prefeitura realiza solenidade de lançamento de material inédito sobre os Maracatus de Fortaleza

Intitulado “Imaterialidades-Maracatu”, o dossiê será lançado nesta sexta-feira (24/09), às 15h, no Teatro São José


Foto posada, de cima para baixo, de brincante do Maracatu
O dossiê compila informações históricas, depoimentos e acervos fotográficos de agremiações atuantes na capital (Foto: Thiago Matine)

A Prefeitura de Fortaleza realiza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), nesta sexta-feira (24/09), às 15h, o lançamento do dossiê em homenagem aos Maracatus da capital cearense. Intitulado “Imaterialidades-Maracatu”, o catálogo ressalta a importância da manifestação cultural realizada pelas agremiações presentes em Fortaleza. A solenidade de entrega acontece no Teatro São José. A publicação conta com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por meio de recursos oriundos de Emenda Parlamentar, concedida pelo então deputado federal Chico Lopes.

O dossiê de registro do Maracatu de Fortaleza tem o objetivo de divulgar, identificar, e dar visibilidade às referências de matriz afro-brasileira. O material faz parte de um conjunto de ações de fomento, manutenção e valorização desta expressão cultural, como o projeto “Todo dia 25 é dia de Maracatu” e os desfiles na Avenida Domingos Olímpio. Em virtude das restrições decorrentes da pandemia de Covid-19, será permitida a entrada, na solenidade de lançamento do dossiê, apenas dos representantes dos Maracatus de Fortaleza e convidados. A partir de segunda-feira (27/09), o material estará disponível no canal da Cultura.

Para a gerente de Patrimônio Imaterial da Secultfor, Graça Martins, a realização desse material é uma grande conquista para a Cultura da capital cearense.“O lançamento do dossiê de registro do Maracatu é a realização do sonho de todos nós, de dar conhecimento à cidade, sobre a trajetória desse registro, como um importante espaço de aproximação e reconhecimento dos fortalezenses com as tradições e a memória de raízes africanas”, ressalta.

O secretário da Cultura de Fortaleza, Elpídio Nogueira, ressalta a importância do material para os grupos de Maracatus locais. “Esta publicação, de forma atenta e cuidadosa, compila informações históricas, depoimento e um acervo fotográfico que contempla as diversas agremiações atuantes na capital cearense. Este dossiê é um gesto de salvaguarda”, reitera. O secretário ainda discorre sobre relevância do Maracatu cearense. “O Maracatu é uma expressão centenária de resistência, cultura, ritmo, tradição, religiosidade e alegria. Que esse material possa fazer jus a tanta riqueza”, conclui.

Para a realização do material foram reunidos dados históricos, conceitos, depoimentos e acervo fotográfico das agremiações durantes os festejos. Uma grande equipe esteve envolvida na construção deste registro, como relata a Gerente de Patrimônio Imaterial, Graça Martins. “Expressamos nossa gratidão a todos os grupos de Maracatu, que contribuíram com suas histórias e memórias para a construção do dossiê. A equipe de pesquisadores, que trabalhou incansavelmente para consolidar esse projeto, aos fotógrafos que através de sua sensibilidade registraram imagens lindas que estão perpetuadas no livro e a todos os envolvidos na realização desse trabalho”, finaliza.

Salvaguarda do Patrimônio Imaterial
A publicação “Imaterialidades-Maracatu” é realizada pelo Projeto Ações de Salvaguarda do Patrimônio Imaterial de Fortaleza, que acontece por meio da parceria da Secultfor com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), com recursos oriundos de Emenda Parlamentar, concedida pelo então deputado federal Chico Lopes. A parceria foi consolidada em maio de 2020 e segue em 2021, com realização de ações formativas, pesquisas, publicações, apresentações, mini documentários e workshops sobre o Maracatu de Fortaleza, a Festa de São Pedro dos Pescadores e a Festa de Iemanjá.

Patrimônio Imaterial de Fortaleza
A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), reconhecendo e reafirmando a relevância cultural dessa manifestação, registrou o Maracatu como Patrimônio Imaterial do Município, por meio do Decreto nº 13.769, do dia 14 de março de 2016.

Serviço
Lançamento Dossiê “Imaterialidades – Maracatu”
Data: Sexta-feira (24/09)
Horário: 15h
Local: Teatro São José (Rua Rufino de Alencar, 299-327-Centro, Fortaleza)
*Em virtude das restrições decorrentes da pandemia de Covid-19, será permitida a entrada, na solenidade de lançamento do dossiê, apenas dos representantes dos Maracatus de Fortaleza e convidados. A partir de segunda-feira (27/09), o material estará disponível no canal da Cultura.

Prefeitura realiza solenidade de lançamento de material inédito sobre os Maracatus de Fortaleza

Intitulado “Imaterialidades-Maracatu”, o dossiê será lançado nesta sexta-feira (24/09), às 15h, no Teatro São José

Foto posada, de cima para baixo, de brincante do Maracatu
O dossiê compila informações históricas, depoimentos e acervos fotográficos de agremiações atuantes na capital (Foto: Thiago Matine)

A Prefeitura de Fortaleza realiza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), nesta sexta-feira (24/09), às 15h, o lançamento do dossiê em homenagem aos Maracatus da capital cearense. Intitulado “Imaterialidades-Maracatu”, o catálogo ressalta a importância da manifestação cultural realizada pelas agremiações presentes em Fortaleza. A solenidade de entrega acontece no Teatro São José. A publicação conta com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por meio de recursos oriundos de Emenda Parlamentar, concedida pelo então deputado federal Chico Lopes.

O dossiê de registro do Maracatu de Fortaleza tem o objetivo de divulgar, identificar, e dar visibilidade às referências de matriz afro-brasileira. O material faz parte de um conjunto de ações de fomento, manutenção e valorização desta expressão cultural, como o projeto “Todo dia 25 é dia de Maracatu” e os desfiles na Avenida Domingos Olímpio. Em virtude das restrições decorrentes da pandemia de Covid-19, será permitida a entrada, na solenidade de lançamento do dossiê, apenas dos representantes dos Maracatus de Fortaleza e convidados. A partir de segunda-feira (27/09), o material estará disponível no canal da Cultura.

Para a gerente de Patrimônio Imaterial da Secultfor, Graça Martins, a realização desse material é uma grande conquista para a Cultura da capital cearense.“O lançamento do dossiê de registro do Maracatu é a realização do sonho de todos nós, de dar conhecimento à cidade, sobre a trajetória desse registro, como um importante espaço de aproximação e reconhecimento dos fortalezenses com as tradições e a memória de raízes africanas”, ressalta.

O secretário da Cultura de Fortaleza, Elpídio Nogueira, ressalta a importância do material para os grupos de Maracatus locais. “Esta publicação, de forma atenta e cuidadosa, compila informações históricas, depoimento e um acervo fotográfico que contempla as diversas agremiações atuantes na capital cearense. Este dossiê é um gesto de salvaguarda”, reitera. O secretário ainda discorre sobre relevância do Maracatu cearense. “O Maracatu é uma expressão centenária de resistência, cultura, ritmo, tradição, religiosidade e alegria. Que esse material possa fazer jus a tanta riqueza”, conclui.

Para a realização do material foram reunidos dados históricos, conceitos, depoimentos e acervo fotográfico das agremiações durantes os festejos. Uma grande equipe esteve envolvida na construção deste registro, como relata a Gerente de Patrimônio Imaterial, Graça Martins. “Expressamos nossa gratidão a todos os grupos de Maracatu, que contribuíram com suas histórias e memórias para a construção do dossiê. A equipe de pesquisadores, que trabalhou incansavelmente para consolidar esse projeto, aos fotógrafos que através de sua sensibilidade registraram imagens lindas que estão perpetuadas no livro e a todos os envolvidos na realização desse trabalho”, finaliza.

Salvaguarda do Patrimônio Imaterial
A publicação “Imaterialidades-Maracatu” é realizada pelo Projeto Ações de Salvaguarda do Patrimônio Imaterial de Fortaleza, que acontece por meio da parceria da Secultfor com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), com recursos oriundos de Emenda Parlamentar, concedida pelo então deputado federal Chico Lopes. A parceria foi consolidada em maio de 2020 e segue em 2021, com realização de ações formativas, pesquisas, publicações, apresentações, mini documentários e workshops sobre o Maracatu de Fortaleza, a Festa de São Pedro dos Pescadores e a Festa de Iemanjá.

Patrimônio Imaterial de Fortaleza
A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), reconhecendo e reafirmando a relevância cultural dessa manifestação, registrou o Maracatu como Patrimônio Imaterial do Município, por meio do Decreto nº 13.769, do dia 14 de março de 2016.

Serviço
Lançamento Dossiê “Imaterialidades – Maracatu”
Data: Sexta-feira (24/09)
Horário: 15h
Local: Teatro São José (Rua Rufino de Alencar, 299-327-Centro, Fortaleza)
*Em virtude das restrições decorrentes da pandemia de Covid-19, será permitida a entrada, na solenidade de lançamento do dossiê, apenas dos representantes dos Maracatus de Fortaleza e convidados. A partir de segunda-feira (27/09), o material estará disponível no canal da Cultura.