05 de março de 2018 em Economia

Procon Fortaleza acata plano dos Correios para ressarcir consumidores após incêndio

A decisão foi tomada após análise de documento no qual os Correios se comprometem a ressarcir os consumidores prejudicados num prazo máximo de 90 dias


O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) acatou o plano da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) para ressarcir os consumidores prejudicados pelo incêndio ocorrido no dia 13 de fevereiro, na Central de Distribuição. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (5/3), após o Procon analisar o documento entregue pelos Correios, que se comprometeram a ressarcir os consumidores prejudicados, num prazo máximo de 90 dias. Descumprimento ao plano de ressarcimento, bem como novas denúncias ou reclamação de consumidores podem resultar em multa de até R$ 11 milhões contra os Correios.

A ECT também esclareceu que somente o fornecedor/remetente é o detentor da propriedade de objetos postados, ou seja, o consumidor deve procurar o responsável pela postagem do produto, bem ou carta para ter acesso à possível indenização.

Para a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, a medida apresentada pelos Correios atende à notificação do Procon. "Acreditamos que, agora, os consumidores estão cientes de como será o ressarcimento. Mas alertamos que continuamos vigilantes para, em caso de qualquer descumprimento do plano de ressarcimento, poderemos aplicar as sanções de penalidades".

Procon Fortaleza acata plano dos Correios para ressarcir consumidores após incêndio

A decisão foi tomada após análise de documento no qual os Correios se comprometem a ressarcir os consumidores prejudicados num prazo máximo de 90 dias

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) acatou o plano da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) para ressarcir os consumidores prejudicados pelo incêndio ocorrido no dia 13 de fevereiro, na Central de Distribuição. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (5/3), após o Procon analisar o documento entregue pelos Correios, que se comprometeram a ressarcir os consumidores prejudicados, num prazo máximo de 90 dias. Descumprimento ao plano de ressarcimento, bem como novas denúncias ou reclamação de consumidores podem resultar em multa de até R$ 11 milhões contra os Correios.

A ECT também esclareceu que somente o fornecedor/remetente é o detentor da propriedade de objetos postados, ou seja, o consumidor deve procurar o responsável pela postagem do produto, bem ou carta para ter acesso à possível indenização.

Para a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, a medida apresentada pelos Correios atende à notificação do Procon. "Acreditamos que, agora, os consumidores estão cientes de como será o ressarcimento. Mas alertamos que continuamos vigilantes para, em caso de qualquer descumprimento do plano de ressarcimento, poderemos aplicar as sanções de penalidades".