07 de outubro de 2019 em Economia

Procon Fortaleza inicia mutirão de renegociação de dívidas no Ginásio Paulo Sarasate

Atendimento prossegue até sexta-feira (11/10), das 8h às 17h. Serão distribuídas 400 senhas por dia


A Prefeitura iniciou, nesta segunda-feira (07/10), no Ginásio Paulo Sarasate, o Mutirão de Renegociação de Dívidas do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), que vai promover descontos que podem chegar a 95% no valor de dívida, possibilitando que a população de Fortaleza resolva questões financeiras. O atendimento prossegue até sexta-feira (11/10), das 8h às 17h, em mais de 50 guichês. Serão distribuídas 400 senhas por dia.

Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, destacou, além do conforto proporcionado pelo espaço amplo, que não há limite de quantidade de dívidas. Ela acrescentou que qualquer dívida poderá ser questionada e contará com assessoramento do Procon para tal. “A grande maioria das renegociações de empresas são feitas por meio da linha direta, do canal já disponibilizado pela empresa. O atendente do Procon liga e faz o atendimento por telefone, negocia em tempo real”, explicou.

O Procon espera cerca de 1.200 negociações diariamente, totalizando 6.000 operações em uma semana. Isso porque os consumidores possuem, em média, três dívidas a serem renegociadas. Pelo menos, 45 empresas entre grupos e conglomerados se habilitaram a participar do mutirão.

homem posando para a foto
Rodrigo Rocha conseguiu reduzir dívida de R$ 11 mil para R$ 600

Rodrigo Rocha afirmou que sua renegociação superou em muito as expectativas. “Estava com cinco contas. Consegui renegociar três. De R$ 11 mil, consegui baixar a dívida para R$ 600. Uma oportunidade que não conseguiria sozinho. Tenho que agradecer ao pessoal do Procon, que está trabalhando fortemente. Temos que dar o crédito a eles. A Prefeitura está de parabéns”, disse.

Já Graça Nogueira conseguiu o parcelamento da dívida com desconto. “Estava devendo R$ 1.800 de cartão de crédito. Não tinha como pagar. A minha dívida real não era essa, eram os juros, então acumulou. Hoje, negociei e ficaram duas parcelas de R$ 240, redução muito grande. Saio daqui muito feliz. Se não tivesse essa oportunidade ia continuar endividada, ou ia ter que pegar dinheiro emprestado, gerando outra dívida. Foi uma oportunidade única”, completou.

Empresas participantes

Documentos

É preciso levar cópias da documentação pessoal e do comprovante de endereço e ainda de faturas de cobrança ou de contratos que comprovem a situação a ser renegociada com a empresa. Só podem participar consumidores residentes na Capital.

Principais problemas

O número de consumidores com problemas financeiros que procuram o Procon Fortaleza tem aumentado sucessivamente nos últimos anos. Saiu de 5.856 em 2015 para 7.957, em 2016, um aumento de 35,87%. Em 2017, saltou para 8.505, uma elevação de 6,88% frente ao período anterior. No ano passado, esse número chegou a 8.936, representando um aumento de 5% se comparado ao ano de 2017. Os consumidores se queixam, principalmente, de cobrança indevida e de juros e multas abusivos.

O Procon lembra que aqueles consumidores que não sabem qual tipo de dívida possuem e nem o valor do débito devem procurar antes o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e solicitar um extrato detalhado da dívida.

O telefone do Procon Fortaleza para denúncias e informações é o 151.

Balanço 2018

No ano passado, o Mutirão de Renegociação de Dívidas, que também ocorreu em outubro, superou as expectativas do Procon. Houve um aumento de 208% na quantidade de atendimentos, se comparado com o mutirão de 2017 (2.348 em 2018 contra 762 em 2017). O índice de resolutividade também subiu, passando de 68% para 83%.

Cerca de 1.494 consumidores procuraram o Procon para renegociar dívidas com bancos, operadoras de cartão de crédito e empresas que emprestam dinheiro, o que corresponde a 83% do total de 2.348 atendimentos. Em seguida, 211 consumidores (9%) buscaram a intermediação do Procon para renegociar dívidas com a concessionária de energia elétrica. Outros 188 consumidores (8%) registraram insatisfação com cobranças abusivas de empresas de telefonia.

Pelo menos 65% do total, cerca de 1.526 atendimentos, foram do sexo feminino, enquanto que 822 reclamações foram do sexo masculino, o que corresponde a 35%.

Procon Fortaleza inicia mutirão de renegociação de dívidas no Ginásio Paulo Sarasate

Atendimento prossegue até sexta-feira (11/10), das 8h às 17h. Serão distribuídas 400 senhas por dia

A Prefeitura iniciou, nesta segunda-feira (07/10), no Ginásio Paulo Sarasate, o Mutirão de Renegociação de Dívidas do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), que vai promover descontos que podem chegar a 95% no valor de dívida, possibilitando que a população de Fortaleza resolva questões financeiras. O atendimento prossegue até sexta-feira (11/10), das 8h às 17h, em mais de 50 guichês. Serão distribuídas 400 senhas por dia.

Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, destacou, além do conforto proporcionado pelo espaço amplo, que não há limite de quantidade de dívidas. Ela acrescentou que qualquer dívida poderá ser questionada e contará com assessoramento do Procon para tal. “A grande maioria das renegociações de empresas são feitas por meio da linha direta, do canal já disponibilizado pela empresa. O atendente do Procon liga e faz o atendimento por telefone, negocia em tempo real”, explicou.

O Procon espera cerca de 1.200 negociações diariamente, totalizando 6.000 operações em uma semana. Isso porque os consumidores possuem, em média, três dívidas a serem renegociadas. Pelo menos, 45 empresas entre grupos e conglomerados se habilitaram a participar do mutirão.

homem posando para a foto
Rodrigo Rocha conseguiu reduzir dívida de R$ 11 mil para R$ 600

Rodrigo Rocha afirmou que sua renegociação superou em muito as expectativas. “Estava com cinco contas. Consegui renegociar três. De R$ 11 mil, consegui baixar a dívida para R$ 600. Uma oportunidade que não conseguiria sozinho. Tenho que agradecer ao pessoal do Procon, que está trabalhando fortemente. Temos que dar o crédito a eles. A Prefeitura está de parabéns”, disse.

Já Graça Nogueira conseguiu o parcelamento da dívida com desconto. “Estava devendo R$ 1.800 de cartão de crédito. Não tinha como pagar. A minha dívida real não era essa, eram os juros, então acumulou. Hoje, negociei e ficaram duas parcelas de R$ 240, redução muito grande. Saio daqui muito feliz. Se não tivesse essa oportunidade ia continuar endividada, ou ia ter que pegar dinheiro emprestado, gerando outra dívida. Foi uma oportunidade única”, completou.

Empresas participantes

Documentos

É preciso levar cópias da documentação pessoal e do comprovante de endereço e ainda de faturas de cobrança ou de contratos que comprovem a situação a ser renegociada com a empresa. Só podem participar consumidores residentes na Capital.

Principais problemas

O número de consumidores com problemas financeiros que procuram o Procon Fortaleza tem aumentado sucessivamente nos últimos anos. Saiu de 5.856 em 2015 para 7.957, em 2016, um aumento de 35,87%. Em 2017, saltou para 8.505, uma elevação de 6,88% frente ao período anterior. No ano passado, esse número chegou a 8.936, representando um aumento de 5% se comparado ao ano de 2017. Os consumidores se queixam, principalmente, de cobrança indevida e de juros e multas abusivos.

O Procon lembra que aqueles consumidores que não sabem qual tipo de dívida possuem e nem o valor do débito devem procurar antes o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e solicitar um extrato detalhado da dívida.

O telefone do Procon Fortaleza para denúncias e informações é o 151.

Balanço 2018

No ano passado, o Mutirão de Renegociação de Dívidas, que também ocorreu em outubro, superou as expectativas do Procon. Houve um aumento de 208% na quantidade de atendimentos, se comparado com o mutirão de 2017 (2.348 em 2018 contra 762 em 2017). O índice de resolutividade também subiu, passando de 68% para 83%.

Cerca de 1.494 consumidores procuraram o Procon para renegociar dívidas com bancos, operadoras de cartão de crédito e empresas que emprestam dinheiro, o que corresponde a 83% do total de 2.348 atendimentos. Em seguida, 211 consumidores (9%) buscaram a intermediação do Procon para renegociar dívidas com a concessionária de energia elétrica. Outros 188 consumidores (8%) registraram insatisfação com cobranças abusivas de empresas de telefonia.

Pelo menos 65% do total, cerca de 1.526 atendimentos, foram do sexo feminino, enquanto que 822 reclamações foram do sexo masculino, o que corresponde a 35%.