Programa Cidade com Futuro é apresentado no Webinar Discussões Atuais para Cidades Mais Seguras

09 de março de 2021 em Segurança Cidadã

Programa Cidade com Futuro é apresentado no Webinar Discussões Atuais para Cidades Mais Seguras

Evento internacional remoto sobre segurança cidadã trouxe experiências de destaque de cidades do México e do Brasil


duas guardas municipais de máscara olham os monitores dentro da célula proteção comunitária
Com investimento da CAF, há torres das Células de Proteção Comunitária mplantadas ao longo da orla de toda Fortaleza, assim como em bairros mais periféricos (Foto: Rodrigo Carvalho)

A Prefeitura de Fortaleza marcou presença, nesta terça-feira (09/03), no Webinar Discussões Atuais para Cidades Mais Seguras. O evento internacional, realizado de forma remota, teve como objetivo o compartilhamento de experiências e desafios para a prevenção e o controle do crime e da violência. Na ocasião, foi apresentado o planejamento de ações referentes à segurança cidadã em Fortaleza, dentro da estratégia geral do Programa Cidade com Futuro.

O plano foi relatado pelo secretário da Segurança Cidadã, coronel Eduardo Holanda, em diálogo com o executivo da CAF Brasil – Banco de desenvolvimento da América Latina, Diego Vettori. A partir da contextualização da Capital cearense como um destino turístico consolidado, porém de evidente desigualdade social, foi apontado o plano Fortaleza 2040 como principal guia para a redução desses indicadores.

Conforme apresentado por Vettori, o Programa Cidade com Futuro nasce, portanto, do desafio de urbanizar o território, impulsionar o setor do turismo e reduzir a insegurança. Planejado em 2014 e iniciado em 2018, já possui execução de 45%, com previsão de término em junho de 2023.

Dentre os eixos principais do Programa estão o desenvolvimento urbano a partir da regeneração de espaços públicos, com destaque para o litoral; a sustentabilidade com melhoramentos ambientais e preservação de recursos naturais; o fortalecimento institucional e da segurança cidadã por meio da infraestrutura, de equipamentos e da capacitação; assim como a transformação produtiva com emprego e capacitações.

Outro ponto destacado foi o modo de integração a essas cadeias, considerando, ainda, os assentamentos precários. “Vemos parte dos investimentos na zona norte no Mucuripe, e também na área do Vila do Mar. Fazemos um diagnóstico para integrar a população, produzir e gerar emprego a partir desse diagnóstico e dessas capacitações”, destacou Diego.

Especialista em políticas públicas, o coronel Holanda trouxe em sua fala a experiência da integração da Guarda Municipal com o sistema estadual de segurança e também a intersetorialidade da Secretaria de Segurança Cidadã (Sesec) com outras pastas, como a de Desenvolvimento Econômico (SDE) e com outros órgãos de fiscalização, por exemplo.

“O intuito da Sesec é promover uma Fortaleza mais segura e pacífica, realizando a proximidade com a comunidade através da prevenção. Não é nossa intenção sermos repressivos, e sim nos anteciparmos aos fatos e conseguirmos nos materializar onde estão os principais problemas. O foco está nos espaços públicos e nos locais de maior vulnerabilidade”

Portanto, a prevenção e o cumprimento da lei em áreas críticas já se tornam medidas efetivas na melhoria na sensação de segurança, de acordo com o secretário.

Há estratégias que também são eficazes, como as melhorias no registro por georreferenciamento e transparência de dados; a realização de programas de segurança integrados com o Estado e o investimento no ensino e na capacitação da Guarda Municipal de Fortaleza.

Células de Segurança

As Células de Proteção Comunitária, que utilizam tecnologia de comando, controle e videomonitoramento como auxílio nas ações de segurança, garantem diminuição de tempo resposta e aumento da resolução de conflitos.

Com investimento da CAF, há torres mplantadas ao longo da orla de toda Fortaleza, assim como em bairros mais periféricos. Somente a Av. Beira Mar conta com o monitoramento de 126 câmeras. Atualmente, em toda Fortaleza, há 2200 câmeras ativas provenientes de investimentos do Estado e do Município.

“Em andamento, a Central de Comando de Controle e Videomonitoramento já está em licitação e tem previsão para ser entregue no final de 2022, agregando as centrais de todo o Ceará, realizando a vigilância e o controle eficiente da cidade. Essa tecnologia também determina como são feitas as rondas pelas nossas patrulhas presenciais, em motos e viaturas”, explicou.

Programa Cidade com Futuro é apresentado no Webinar Discussões Atuais para Cidades Mais Seguras

Evento internacional remoto sobre segurança cidadã trouxe experiências de destaque de cidades do México e do Brasil

duas guardas municipais de máscara olham os monitores dentro da célula proteção comunitária
Com investimento da CAF, há torres das Células de Proteção Comunitária mplantadas ao longo da orla de toda Fortaleza, assim como em bairros mais periféricos (Foto: Rodrigo Carvalho)

A Prefeitura de Fortaleza marcou presença, nesta terça-feira (09/03), no Webinar Discussões Atuais para Cidades Mais Seguras. O evento internacional, realizado de forma remota, teve como objetivo o compartilhamento de experiências e desafios para a prevenção e o controle do crime e da violência. Na ocasião, foi apresentado o planejamento de ações referentes à segurança cidadã em Fortaleza, dentro da estratégia geral do Programa Cidade com Futuro.

O plano foi relatado pelo secretário da Segurança Cidadã, coronel Eduardo Holanda, em diálogo com o executivo da CAF Brasil – Banco de desenvolvimento da América Latina, Diego Vettori. A partir da contextualização da Capital cearense como um destino turístico consolidado, porém de evidente desigualdade social, foi apontado o plano Fortaleza 2040 como principal guia para a redução desses indicadores.

Conforme apresentado por Vettori, o Programa Cidade com Futuro nasce, portanto, do desafio de urbanizar o território, impulsionar o setor do turismo e reduzir a insegurança. Planejado em 2014 e iniciado em 2018, já possui execução de 45%, com previsão de término em junho de 2023.

Dentre os eixos principais do Programa estão o desenvolvimento urbano a partir da regeneração de espaços públicos, com destaque para o litoral; a sustentabilidade com melhoramentos ambientais e preservação de recursos naturais; o fortalecimento institucional e da segurança cidadã por meio da infraestrutura, de equipamentos e da capacitação; assim como a transformação produtiva com emprego e capacitações.

Outro ponto destacado foi o modo de integração a essas cadeias, considerando, ainda, os assentamentos precários. “Vemos parte dos investimentos na zona norte no Mucuripe, e também na área do Vila do Mar. Fazemos um diagnóstico para integrar a população, produzir e gerar emprego a partir desse diagnóstico e dessas capacitações”, destacou Diego.

Especialista em políticas públicas, o coronel Holanda trouxe em sua fala a experiência da integração da Guarda Municipal com o sistema estadual de segurança e também a intersetorialidade da Secretaria de Segurança Cidadã (Sesec) com outras pastas, como a de Desenvolvimento Econômico (SDE) e com outros órgãos de fiscalização, por exemplo.

“O intuito da Sesec é promover uma Fortaleza mais segura e pacífica, realizando a proximidade com a comunidade através da prevenção. Não é nossa intenção sermos repressivos, e sim nos anteciparmos aos fatos e conseguirmos nos materializar onde estão os principais problemas. O foco está nos espaços públicos e nos locais de maior vulnerabilidade”

Portanto, a prevenção e o cumprimento da lei em áreas críticas já se tornam medidas efetivas na melhoria na sensação de segurança, de acordo com o secretário.

Há estratégias que também são eficazes, como as melhorias no registro por georreferenciamento e transparência de dados; a realização de programas de segurança integrados com o Estado e o investimento no ensino e na capacitação da Guarda Municipal de Fortaleza.

Células de Segurança

As Células de Proteção Comunitária, que utilizam tecnologia de comando, controle e videomonitoramento como auxílio nas ações de segurança, garantem diminuição de tempo resposta e aumento da resolução de conflitos.

Com investimento da CAF, há torres mplantadas ao longo da orla de toda Fortaleza, assim como em bairros mais periféricos. Somente a Av. Beira Mar conta com o monitoramento de 126 câmeras. Atualmente, em toda Fortaleza, há 2200 câmeras ativas provenientes de investimentos do Estado e do Município.

“Em andamento, a Central de Comando de Controle e Videomonitoramento já está em licitação e tem previsão para ser entregue no final de 2022, agregando as centrais de todo o Ceará, realizando a vigilância e o controle eficiente da cidade. Essa tecnologia também determina como são feitas as rondas pelas nossas patrulhas presenciais, em motos e viaturas”, explicou.