13 de maio de 2020 em Social

Rede de Acolhimento ConVida atende gratuitamente a moradores do Ceará e de outros Estados

Na primeira semana de atendimento, foram mais de 100 pessoas acolhidas, provenientes de Fortaleza, diversas cidades cearenses e de outros Estados


logomarca com desenho de pessoa de perfil e um coração no lugar do cérebro e escrito ConVida rede de acolhimento emocional

A Rede de Acolhimento ConVida, iniciativa da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Regional I, e de grupo voluntário de psicólogos, alcançou sua primeira semana de atendimentos. Foram mais de 100 pessoas acolhidas, provenientes de Fortaleza, diversas cidades cearenses e de outros Estados.

A Rede, que atende atualmente com 34 profissionais, ameniza os impactos psicológicos gerados pela pandemia da Covid-19. Os acolhimentos são gratuitos e acontecem por ligações telefônicas, efetuadas de modo convencional ou via WhatsApp.

"Esta pandemia trouxe vários impactos, entre eles, o financeiro, que gera também muita angústia, muita insegurança. E a Rede foi iniciada exatamente para termos um olhar para além da saúde física. A ação lança olhar para a saúde mental das pessoas", explica a psicóloga Karla Eleuterio.

Ouça o áudio de Karla Eleuterio:

As pessoas acolhidas durante a primeira semana de atividades têm entre 18 e 88 anos de idade e são moradoras de mais de 40 bairros da capital cearense, de 13 cidades do interior do Ceará e de três outros estados (Piauí, Pernambuco e Paraíba).

“É grande a satisfação em observar o alcance desta ação. Em ver pessoas de tantos lugares beneficiadas, em ver psicólogos com condutas que vinculam o profissional à cidadania, aos valores humanos e solidários. É salutar ter uma Rede assim, que cuida da mente e do emocional diante de uma situação extrema feito esta que enfrentamos”, considera o secretário da Regional I, Rennys Frota.

Ouça o áudio de Rennys Frota:

mulher sentado em frente a notebook anotando algo em caderno e falando ao telefone
Os acolhimentos são gratuitos e acontecem por ligações telefônicas, efetuadas de modo convencional ou via WhatsApp

Procuraram a Rede ConVida cidadãos com as mais diversas ocupações e classes sociais. Mais de 85% dos atendidos não fazem acompanhamento psicológico e as principais queixas são de ansiedade, angústia, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), ideação suicida, depressão, separação no relacionamento afetivo durante atual período de pandemia, transtorno de bipolaridade, hipocondria, desamparo, descontrole, estresse, impaciência, crise de pânico, luto, tristeza profunda, insônia, medo de adoecer, somatizações, impaciência, irritabilidade, oscilação de humor e sensação de impotência.

“É magnífico perceber o quanto a pessoa sai mais aliviada após o acolhimento, ainda que sua demanda lhe pese bastante. Nós psicólogos que integramos a ConVida somos tomados de gratidão por fazermos parte de uma ação tão transformadora, capaz de contribuir com o restabelecimento da saúde mental de tantos cidadãos”, pontua a psicóloga Morgana Araújo.

Os atendimentos são disponibilizados em três turnos (confira abaixo na Tabela de Atendimento). Cada acolhida tem duração de 30 minutos e para participar, é necessário ser maior de 18 anos.

Vale reforçar que a ação não remete a tratamento psicológico, e sim a acolhimento emocional, estimulado pelos impactos gerados pela pandemia do novo coronavírus. Todos os profissionais participantes são autorizados pelo Conselho Regional de Psicologia para realização de atendimento a distância.

Para informações complementares sobre a Rede de Acolhimento Emocional ConVida, falar com Lucivane Martins, por meio do (85) 99200.9320.

tabela com horários e dias de atendimento

Rede de Acolhimento ConVida atende gratuitamente a moradores do Ceará e de outros Estados

Na primeira semana de atendimento, foram mais de 100 pessoas acolhidas, provenientes de Fortaleza, diversas cidades cearenses e de outros Estados

logomarca com desenho de pessoa de perfil e um coração no lugar do cérebro e escrito ConVida rede de acolhimento emocional

A Rede de Acolhimento ConVida, iniciativa da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Regional I, e de grupo voluntário de psicólogos, alcançou sua primeira semana de atendimentos. Foram mais de 100 pessoas acolhidas, provenientes de Fortaleza, diversas cidades cearenses e de outros Estados.

A Rede, que atende atualmente com 34 profissionais, ameniza os impactos psicológicos gerados pela pandemia da Covid-19. Os acolhimentos são gratuitos e acontecem por ligações telefônicas, efetuadas de modo convencional ou via WhatsApp.

"Esta pandemia trouxe vários impactos, entre eles, o financeiro, que gera também muita angústia, muita insegurança. E a Rede foi iniciada exatamente para termos um olhar para além da saúde física. A ação lança olhar para a saúde mental das pessoas", explica a psicóloga Karla Eleuterio.

Ouça o áudio de Karla Eleuterio:

As pessoas acolhidas durante a primeira semana de atividades têm entre 18 e 88 anos de idade e são moradoras de mais de 40 bairros da capital cearense, de 13 cidades do interior do Ceará e de três outros estados (Piauí, Pernambuco e Paraíba).

“É grande a satisfação em observar o alcance desta ação. Em ver pessoas de tantos lugares beneficiadas, em ver psicólogos com condutas que vinculam o profissional à cidadania, aos valores humanos e solidários. É salutar ter uma Rede assim, que cuida da mente e do emocional diante de uma situação extrema feito esta que enfrentamos”, considera o secretário da Regional I, Rennys Frota.

Ouça o áudio de Rennys Frota:

mulher sentado em frente a notebook anotando algo em caderno e falando ao telefone
Os acolhimentos são gratuitos e acontecem por ligações telefônicas, efetuadas de modo convencional ou via WhatsApp

Procuraram a Rede ConVida cidadãos com as mais diversas ocupações e classes sociais. Mais de 85% dos atendidos não fazem acompanhamento psicológico e as principais queixas são de ansiedade, angústia, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), ideação suicida, depressão, separação no relacionamento afetivo durante atual período de pandemia, transtorno de bipolaridade, hipocondria, desamparo, descontrole, estresse, impaciência, crise de pânico, luto, tristeza profunda, insônia, medo de adoecer, somatizações, impaciência, irritabilidade, oscilação de humor e sensação de impotência.

“É magnífico perceber o quanto a pessoa sai mais aliviada após o acolhimento, ainda que sua demanda lhe pese bastante. Nós psicólogos que integramos a ConVida somos tomados de gratidão por fazermos parte de uma ação tão transformadora, capaz de contribuir com o restabelecimento da saúde mental de tantos cidadãos”, pontua a psicóloga Morgana Araújo.

Os atendimentos são disponibilizados em três turnos (confira abaixo na Tabela de Atendimento). Cada acolhida tem duração de 30 minutos e para participar, é necessário ser maior de 18 anos.

Vale reforçar que a ação não remete a tratamento psicológico, e sim a acolhimento emocional, estimulado pelos impactos gerados pela pandemia do novo coronavírus. Todos os profissionais participantes são autorizados pelo Conselho Regional de Psicologia para realização de atendimento a distância.

Para informações complementares sobre a Rede de Acolhimento Emocional ConVida, falar com Lucivane Martins, por meio do (85) 99200.9320.

tabela com horários e dias de atendimento