03 de fevereiro de 2017 em Cultura

Secultfor anuncia nova direção da Vila das Artes

A Secretaria também anunciou que não haverá corte de cargos no equipamento


 

Vila das Artes
A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura que acolhe o Programa de Formação em Cultura e Artes da Capital (Foto: Nely Rosa)

O secretário de Cultura de Fortaleza, Evaldo Lima, anunciou, nesta sexta-feira (03/02), a nova diretoria da Vila das Artes, equipamento da Prefeitura de Fortaleza que acolhe o Programa de Formação em Cultura e Artes da Capital. A diretora geral do equipamento será a gestora cultural Eliza Gunther. A coordenação da Escola Pública de Dança de Fortaleza terá à frente o professor e coreógrafo Gilano Andrade. Já a Escola Pública de Audiovisual contará com a gestão do professor de cinema, diretor cinematográfico e jornalista Nirton Venâncio.

Para fortalecer, ampliar e aperfeiçoar o Programa de Formação em Cultura e Artes de Fortaleza, foi criado um conselho com nomes cearenses e nacionais. O Conselho tem como objetivo colaborar com o processo de elaboração coletiva para a política pública municipal de arte e cultura, na qual a Vila das Artes será mantida como núcleo gestor e polo irradiador para essa política.

Como conselheiros estão: Manoel Rangel (presidente da Ancine), Rosenberg Cariry (cineasta); Flávio Sampaio (professor, coreográfo e pesquisador de dança); Gilmar de Carvalho (jornalista, escritor e pesquisador na área da cultura); Paulo Ess (professor, ator e diretor). Também estão relacionados para contribuir para a construção do projeto pedagógico da Vila das Artes a coreografa Dora Andrade (diretora da Edisca); Dodora Guimarães (pesquisadora, curadora das artes visuais e produtora); Romeu Duarte (arquiteto), Neuma Figueiredo (arquiteta), Paulo Linhares (presidente do Instituto de Arte e Cultura do Ceará), Gylmar Chaves (escritor), Fausto Nilo (arquiteto e compositor), Humberto Cunha (professor e pesquisador de direitos culturais), Preto Zezé (presidente nacional da Central Única de Favelas – Cufa Global), Hélio Leitão (advogado) e Descartes Gadelha (artista plástico, pintor, desenhista, escultor e músico), além de representantes da Secretaria Municipal de Educação (SME), Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado (Secitece), Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) e da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova).

O Programa de Formação em Cultura e Artes de Fortaleza foi instituído pelo Plano Municipal de Cultura que garante, de acordo com a Diretriz, políticas de formação em arte e cultura, promoção e realização da formação básica e profissionalizante no ensino formal e informal voltados para a qualificação de artistas, gestores e público em geral.

Expansão
A Secultfor anunciou, também, que não haverá corte de cargos na Vila das Artes, mesmo em um momento de redução de custeio na administração pública municipal, por entender que o equipamento possui grande importância para a arte e cultura da capital cearense. Na atual gestão, a prioridade é expandir e potencializar a escola, com o objetivo de descentralizar as ações da Vila das Artes, ampliando e dialogando com outros equipamentos das Regionais, como os Cucas, os Centros Comunitários e as escolas públicas municipais.

Como ações prioritárias para esta nova gestão, está a definição da feição jurídica da Vila das Artes e a realização de uma seleção pública para professores. Também será implementado um programa de formação de empreendedorismo voltado aos familiares dos alunos da escola.

Teatro e circo
Além de fortalecer as Escolas de Audiovisual, Dança e Cultura Digital, que já estão estruturadas, a Secultfor implantará uma Escola de Teatro e uma Escola de Circo, que já realizaram algumas ações dentro do programa da Vila das Artes.

A coordenação da Escola de Teatro ficará a cargo da atriz e diretora Graça Freitas, formada pelo Colégio de Direção Teatral do Instituto Dragão do Mar e com Licenciatura em História pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Já a Escola de Circo terá à frente o ator e circense Breno Moroni, um dos fundadores e diretor do Circo Voador, no Rio de Janeiro, e um dos criadores do Teatro-Circo no Brasil.

Currículo resumido da nova diretoria

Eliza Gunther (diretora geral)
Gestora cultural com atuação na política pública de cultura do Ceará em várias funções, tendo, entre outras, contribuído como Coordenadora de Ação Cultural na Secult, gestão de Violeta Arraes e Cláudia Leitão, tendo, nessa última, coordenado o processo de elaboração do Plano Estadual de Cultura.
Coordenadora de Gestão Cultural no Instituto Dragão do Mar, sendo responsável pela implantação nos cursos dessa área e capacitação da equipe de professores.
Diretora do Museu da Imagem e do Som.
Primeira diretora de Ação Cultural do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
Diretora do Theatro José de Alencar.
Produtora, gestora e consultora na área cultural.
Colaborou com várias organizações não governamentais na consolidação de suas ações: IRIS – Instituto de Referência da Imagem e do Som, Edisca, Um Canto em Cada Canto, Comunicação e Cultura, entre outras.
Junto à Secultfor, colaborou na condução e elaboração dos Planos Setoriais de Cultura, nas duas últimas Conferências Municipais de Cultura.
Assessorou o Iplanfor na elaboração do Plano de Cultura Fortaleza 2040.

Gilano Andrade (dança)
Diretor artístico, coreógrafo e professor de dança da Escola de Dança e Integração Social para Criança e Adolescente (Edisca). Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará, mestrando em Arte Educação na Facede – Universidade Federal do Ceará.
Graduação em dança e teatro na Rotterdanse Dans Akademie em Roterdam – Holanda.
Master em Antropologia Visual na Universidade de Barcelona – Espanha.
Especialização latus sensus em Didática da Dança Contemporânea em Sorbonne – Paris – França.
Curso técnico em Artes cênicas; dança clássica, danças modernas e teatro no Teatro Guaíra – Curitiba – Paraná.

Nirton Venancio (audiovisual)
Com Licenciatura em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (Português e literatura) e acadêmico Imortal do Conselho Internacional dos Acadêmicos de Ciência, Letras e Artes, Nirton Venancio é professor de Cinema, Narrativas Cinematográficas, História do Cinema e Roteiro.
Nirton é jornalista (especial colaborador de cinema), repórter fotográfico, revisor de textos, assistente de direção cinematográfica e diretor cinematográfico.

Graça Freitas (teatro)
Diretora de Teatro formada pelo Colégio de Direção Teatral do Instituto Dragão do Mar, Maria das Graça Freitas da Silva possui licenciatura em História pela Universidade Federal do Ceará.
Como atriz e manipuladora de bonecos, ela participou de inúmeras apresentações. Graça Freitas dirigiu dezenas de peças, executando trabalhos de arte e educação com o teatro.
Graça foi presidente da Federação Estadual de Teatro Amado (1985-1987); diretora da Confederação Nacional de Teatro Amador (1988-1990); vice-presidente da Associação Brasileira de Teatro Amador (1993-1994), coordenadora do Projeto Cultura em Áreas de Reforma Agrária. A atriz e diretora foi ainda coordenadora do Centro de Ativação Cultura (CAC) de Juazeiro do Norte, e coordenadora do Setor de Formação e Pesquisa do Teatro José de Alencar.

Breno Moroni (circo)
Filho de cearenses, Breno Moroni é um dos pioneiros do Teatro/Circo no Brasil. Ator, diretor, malabarista, acrobata, palhaço, contorcionista, faquir, equilibrista e comedor de fogo. Formado como ator pela Escola de Teatro da FEFIERJ (Rio de Janeiro/1974), profissionalizado pela Academia Piolim de Artes Circenses (São Paulo/1980) com estágios em escolas de circo em Londres, Paris, Galicia, Edimburgo e cursos de especialização em Cinema, Circo, Televisão, Expressão Corporal, Doublé. Foi um dos fundadores e diretor circense do Circo Voador no Rio de Janeiro. Foi professor na escola de circo “Chapito” em Lisboa. Trabalhou como artista em 15 países na África, Europa e Américas. Participou da montagem de 82 peças teatrais, atuando e dirigindo em quatro idiomas: português, inglês, italiano e espanhol. Domina a Língua Brasileira de Sinais (Libras).Fundador e diretor da “Escolinha de Palhaços” e professor na Escola Livre de Palhaços (ESLIPA). Fez mais de 70 Filmes, entre eles "Pagu", no personagem "Piolim". Muitos foram os seus trabalhos em várias emissoras de televisão. Fez várias novelas e especiais em diferentes TVs. Destaque para a novela "A Viagem" quuando fez o personagem "Adonay o Mascarado".
Trabalhos em circo: “Academia Piolin de Artes Circenses" – Tony Soirre / cama elástica / malabarismo / contorção / chicote / monociclos / dandes / reprises – São Paulo 1979/80; “Real Circo Show” (Circo Tangara) – Tony Soire / cama elástica / chicote / pirotecnia/ faquirismo – São Paulo 1979; “Circo Voador” – diretor artístico, ator, artista circense 1981 a 2005; “Circo Planetário da Gávea” – diretor artístico, autor 1983; “Circo Delírio” – diretor artístico Ator, 1984; “Circo Nerino SESC Pompéia“ – artista circense – São Paulo, 1997; “American Circo" – palhaço – Rio, 2001.

Secultfor anuncia nova direção da Vila das Artes

A Secretaria também anunciou que não haverá corte de cargos no equipamento

 

Vila das Artes
A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura que acolhe o Programa de Formação em Cultura e Artes da Capital (Foto: Nely Rosa)

O secretário de Cultura de Fortaleza, Evaldo Lima, anunciou, nesta sexta-feira (03/02), a nova diretoria da Vila das Artes, equipamento da Prefeitura de Fortaleza que acolhe o Programa de Formação em Cultura e Artes da Capital. A diretora geral do equipamento será a gestora cultural Eliza Gunther. A coordenação da Escola Pública de Dança de Fortaleza terá à frente o professor e coreógrafo Gilano Andrade. Já a Escola Pública de Audiovisual contará com a gestão do professor de cinema, diretor cinematográfico e jornalista Nirton Venâncio.

Para fortalecer, ampliar e aperfeiçoar o Programa de Formação em Cultura e Artes de Fortaleza, foi criado um conselho com nomes cearenses e nacionais. O Conselho tem como objetivo colaborar com o processo de elaboração coletiva para a política pública municipal de arte e cultura, na qual a Vila das Artes será mantida como núcleo gestor e polo irradiador para essa política.

Como conselheiros estão: Manoel Rangel (presidente da Ancine), Rosenberg Cariry (cineasta); Flávio Sampaio (professor, coreográfo e pesquisador de dança); Gilmar de Carvalho (jornalista, escritor e pesquisador na área da cultura); Paulo Ess (professor, ator e diretor). Também estão relacionados para contribuir para a construção do projeto pedagógico da Vila das Artes a coreografa Dora Andrade (diretora da Edisca); Dodora Guimarães (pesquisadora, curadora das artes visuais e produtora); Romeu Duarte (arquiteto), Neuma Figueiredo (arquiteta), Paulo Linhares (presidente do Instituto de Arte e Cultura do Ceará), Gylmar Chaves (escritor), Fausto Nilo (arquiteto e compositor), Humberto Cunha (professor e pesquisador de direitos culturais), Preto Zezé (presidente nacional da Central Única de Favelas – Cufa Global), Hélio Leitão (advogado) e Descartes Gadelha (artista plástico, pintor, desenhista, escultor e músico), além de representantes da Secretaria Municipal de Educação (SME), Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado (Secitece), Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) e da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova).

O Programa de Formação em Cultura e Artes de Fortaleza foi instituído pelo Plano Municipal de Cultura que garante, de acordo com a Diretriz, políticas de formação em arte e cultura, promoção e realização da formação básica e profissionalizante no ensino formal e informal voltados para a qualificação de artistas, gestores e público em geral.

Expansão
A Secultfor anunciou, também, que não haverá corte de cargos na Vila das Artes, mesmo em um momento de redução de custeio na administração pública municipal, por entender que o equipamento possui grande importância para a arte e cultura da capital cearense. Na atual gestão, a prioridade é expandir e potencializar a escola, com o objetivo de descentralizar as ações da Vila das Artes, ampliando e dialogando com outros equipamentos das Regionais, como os Cucas, os Centros Comunitários e as escolas públicas municipais.

Como ações prioritárias para esta nova gestão, está a definição da feição jurídica da Vila das Artes e a realização de uma seleção pública para professores. Também será implementado um programa de formação de empreendedorismo voltado aos familiares dos alunos da escola.

Teatro e circo
Além de fortalecer as Escolas de Audiovisual, Dança e Cultura Digital, que já estão estruturadas, a Secultfor implantará uma Escola de Teatro e uma Escola de Circo, que já realizaram algumas ações dentro do programa da Vila das Artes.

A coordenação da Escola de Teatro ficará a cargo da atriz e diretora Graça Freitas, formada pelo Colégio de Direção Teatral do Instituto Dragão do Mar e com Licenciatura em História pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Já a Escola de Circo terá à frente o ator e circense Breno Moroni, um dos fundadores e diretor do Circo Voador, no Rio de Janeiro, e um dos criadores do Teatro-Circo no Brasil.

Currículo resumido da nova diretoria

Eliza Gunther (diretora geral)
Gestora cultural com atuação na política pública de cultura do Ceará em várias funções, tendo, entre outras, contribuído como Coordenadora de Ação Cultural na Secult, gestão de Violeta Arraes e Cláudia Leitão, tendo, nessa última, coordenado o processo de elaboração do Plano Estadual de Cultura.
Coordenadora de Gestão Cultural no Instituto Dragão do Mar, sendo responsável pela implantação nos cursos dessa área e capacitação da equipe de professores.
Diretora do Museu da Imagem e do Som.
Primeira diretora de Ação Cultural do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
Diretora do Theatro José de Alencar.
Produtora, gestora e consultora na área cultural.
Colaborou com várias organizações não governamentais na consolidação de suas ações: IRIS – Instituto de Referência da Imagem e do Som, Edisca, Um Canto em Cada Canto, Comunicação e Cultura, entre outras.
Junto à Secultfor, colaborou na condução e elaboração dos Planos Setoriais de Cultura, nas duas últimas Conferências Municipais de Cultura.
Assessorou o Iplanfor na elaboração do Plano de Cultura Fortaleza 2040.

Gilano Andrade (dança)
Diretor artístico, coreógrafo e professor de dança da Escola de Dança e Integração Social para Criança e Adolescente (Edisca). Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará, mestrando em Arte Educação na Facede – Universidade Federal do Ceará.
Graduação em dança e teatro na Rotterdanse Dans Akademie em Roterdam – Holanda.
Master em Antropologia Visual na Universidade de Barcelona – Espanha.
Especialização latus sensus em Didática da Dança Contemporânea em Sorbonne – Paris – França.
Curso técnico em Artes cênicas; dança clássica, danças modernas e teatro no Teatro Guaíra – Curitiba – Paraná.

Nirton Venancio (audiovisual)
Com Licenciatura em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (Português e literatura) e acadêmico Imortal do Conselho Internacional dos Acadêmicos de Ciência, Letras e Artes, Nirton Venancio é professor de Cinema, Narrativas Cinematográficas, História do Cinema e Roteiro.
Nirton é jornalista (especial colaborador de cinema), repórter fotográfico, revisor de textos, assistente de direção cinematográfica e diretor cinematográfico.

Graça Freitas (teatro)
Diretora de Teatro formada pelo Colégio de Direção Teatral do Instituto Dragão do Mar, Maria das Graça Freitas da Silva possui licenciatura em História pela Universidade Federal do Ceará.
Como atriz e manipuladora de bonecos, ela participou de inúmeras apresentações. Graça Freitas dirigiu dezenas de peças, executando trabalhos de arte e educação com o teatro.
Graça foi presidente da Federação Estadual de Teatro Amado (1985-1987); diretora da Confederação Nacional de Teatro Amador (1988-1990); vice-presidente da Associação Brasileira de Teatro Amador (1993-1994), coordenadora do Projeto Cultura em Áreas de Reforma Agrária. A atriz e diretora foi ainda coordenadora do Centro de Ativação Cultura (CAC) de Juazeiro do Norte, e coordenadora do Setor de Formação e Pesquisa do Teatro José de Alencar.

Breno Moroni (circo)
Filho de cearenses, Breno Moroni é um dos pioneiros do Teatro/Circo no Brasil. Ator, diretor, malabarista, acrobata, palhaço, contorcionista, faquir, equilibrista e comedor de fogo. Formado como ator pela Escola de Teatro da FEFIERJ (Rio de Janeiro/1974), profissionalizado pela Academia Piolim de Artes Circenses (São Paulo/1980) com estágios em escolas de circo em Londres, Paris, Galicia, Edimburgo e cursos de especialização em Cinema, Circo, Televisão, Expressão Corporal, Doublé. Foi um dos fundadores e diretor circense do Circo Voador no Rio de Janeiro. Foi professor na escola de circo “Chapito” em Lisboa. Trabalhou como artista em 15 países na África, Europa e Américas. Participou da montagem de 82 peças teatrais, atuando e dirigindo em quatro idiomas: português, inglês, italiano e espanhol. Domina a Língua Brasileira de Sinais (Libras).Fundador e diretor da “Escolinha de Palhaços” e professor na Escola Livre de Palhaços (ESLIPA). Fez mais de 70 Filmes, entre eles "Pagu", no personagem "Piolim". Muitos foram os seus trabalhos em várias emissoras de televisão. Fez várias novelas e especiais em diferentes TVs. Destaque para a novela "A Viagem" quuando fez o personagem "Adonay o Mascarado".
Trabalhos em circo: “Academia Piolin de Artes Circenses" – Tony Soirre / cama elástica / malabarismo / contorção / chicote / monociclos / dandes / reprises – São Paulo 1979/80; “Real Circo Show” (Circo Tangara) – Tony Soire / cama elástica / chicote / pirotecnia/ faquirismo – São Paulo 1979; “Circo Voador” – diretor artístico, ator, artista circense 1981 a 2005; “Circo Planetário da Gávea” – diretor artístico, autor 1983; “Circo Delírio” – diretor artístico Ator, 1984; “Circo Nerino SESC Pompéia“ – artista circense – São Paulo, 1997; “American Circo" – palhaço – Rio, 2001.