Vacinados com a 1ª dose contra a Covid-19 ultrapassam 700 mil em Fortaleza; 330.118 fortalezenses receberam 2ª dose

09 de junho de 2021 em Saúde

Vacinados com a 1ª dose contra a Covid-19 ultrapassam 700 mil em Fortaleza; 330.118 fortalezenses receberam 2ª dose

Atualmente, a Capital está vacinando a população por data de nascimento, de forma decrescente, entre 59 e 18 anos


O número de vacinados com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em Fortaleza chega a 703.548. A população fortalezense imunizada com a segunda dose soma 330.118. Os números foram apresentados em live nas redes sociais da Prefeitura pela coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Vanessa Soldateli e pela gerente de Atenção Primária e Psicossocial da SMS, Luciana Passos.

Nesta quarta-feira (09/06), é comemorado o Dia Nacional da Imunização. A Capital tem duas campanhas de vacinação em curso atualmente: contra o novo coronavírus e contra a gripe, que protege contra três tipos de vírus: Influenza A (H1N1), H3N2 e Influenza B.

A vacinação contra a Covid-19 está ocorrendo por agendamento, em ordem decrescente de idade, começando com pessoas de 59 anos, avançando até a população de 18 anos. Para receber as doses, é necessário ter se cadastrado na plataforma Saúde Digital (https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br), da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), de onde a Prefeitura obtém os dados.

Vacina contra a gripe

Apesar do avanço diário de imunizados contra a Covid-19, a procura pela vacina contra a gripe ainda é considerada baixa, segundo a coordenadora de Imunização, Vanessa Soldateli. A campanha entrou na sua terceira e última fase nesta quarta (09/06), com previsão para encerrar em 9 de julho. O objetivo é vacinar 900 mil pessoas em Fortaleza até lá.

“Tivemos, desde o ano passado, uma baixa nas nossas coberturas vacinais. Esse ano, na campanha da Influenza, a adesão tá sendo muito baixa também”, alerta a coordenadora.

Ela também reforça que as vacinas são importantes para prevenir doenças em qualquer faixa etária, e lembra que a imunização contra a Influenza ajuda no diagnóstico diferencial da Covid-19.

Ao todo, quase 200 mil pessoas foram imunizadas até o momento, entre os públicos da primeira e segunda fases. Quem ainda não tomou a vacina contra gripe, mesmo fazendo parte dos grupos já imunizados, pode se dirigir a um dos 116 postos de saúde da Capital, das 8h às 17h.

Última fase

Nesta fase, fazem parte do público-alvo da Campanha Nacional Contra a Gripe: pessoas com comorbidades ou deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

A campanha já contemplou trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, idosos a partir de 60 anos e professores.

Ao procurar um posto de saúde, a pessoa deve apresentar documento oficial com foto e cartão do SUS.

A SMS segue as orientações do informe técnico do Ministério da Saúde no que diz respeito à documentação e escolha dos grupos prioritários.

Vacinados com a 1ª dose contra a Covid-19 ultrapassam 700 mil em Fortaleza; 330.118 fortalezenses receberam 2ª dose

Atualmente, a Capital está vacinando a população por data de nascimento, de forma decrescente, entre 59 e 18 anos

O número de vacinados com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em Fortaleza chega a 703.548. A população fortalezense imunizada com a segunda dose soma 330.118. Os números foram apresentados em live nas redes sociais da Prefeitura pela coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Vanessa Soldateli e pela gerente de Atenção Primária e Psicossocial da SMS, Luciana Passos.

Nesta quarta-feira (09/06), é comemorado o Dia Nacional da Imunização. A Capital tem duas campanhas de vacinação em curso atualmente: contra o novo coronavírus e contra a gripe, que protege contra três tipos de vírus: Influenza A (H1N1), H3N2 e Influenza B.

A vacinação contra a Covid-19 está ocorrendo por agendamento, em ordem decrescente de idade, começando com pessoas de 59 anos, avançando até a população de 18 anos. Para receber as doses, é necessário ter se cadastrado na plataforma Saúde Digital (https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br), da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), de onde a Prefeitura obtém os dados.

Vacina contra a gripe

Apesar do avanço diário de imunizados contra a Covid-19, a procura pela vacina contra a gripe ainda é considerada baixa, segundo a coordenadora de Imunização, Vanessa Soldateli. A campanha entrou na sua terceira e última fase nesta quarta (09/06), com previsão para encerrar em 9 de julho. O objetivo é vacinar 900 mil pessoas em Fortaleza até lá.

“Tivemos, desde o ano passado, uma baixa nas nossas coberturas vacinais. Esse ano, na campanha da Influenza, a adesão tá sendo muito baixa também”, alerta a coordenadora.

Ela também reforça que as vacinas são importantes para prevenir doenças em qualquer faixa etária, e lembra que a imunização contra a Influenza ajuda no diagnóstico diferencial da Covid-19.

Ao todo, quase 200 mil pessoas foram imunizadas até o momento, entre os públicos da primeira e segunda fases. Quem ainda não tomou a vacina contra gripe, mesmo fazendo parte dos grupos já imunizados, pode se dirigir a um dos 116 postos de saúde da Capital, das 8h às 17h.

Última fase

Nesta fase, fazem parte do público-alvo da Campanha Nacional Contra a Gripe: pessoas com comorbidades ou deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

A campanha já contemplou trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, idosos a partir de 60 anos e professores.

Ao procurar um posto de saúde, a pessoa deve apresentar documento oficial com foto e cartão do SUS.

A SMS segue as orientações do informe técnico do Ministério da Saúde no que diz respeito à documentação e escolha dos grupos prioritários.