20 de maio de 2020 em Cultura

Vila das Artes lança programa cineclubista "Sessões de Quarentena"

Realocação de povos indígenas é tema de documentário e debate ao vivo na sessão inaugural desta quinta (21/05)


.

Em continuidade ao programa Vila na Rede, a Vila das Artes inaugura, por meio da Escola Pública de Audiovisual, o projeto "Cineclube da Vila: Sessões de Quarentena". Toda semana, cineclubistas integrados ao Cineclubes Organizados do Ceará (CicloCE) são convidados a realizar curadoria e mediação de sessões temáticas que serão transmitidas ao vivo no canal da Vila das Artes no Youtube.

Acesse a Vila das Artes no Youtube

Em sua primeira edição, às 17h desta quinta-feira (21/05), o projeto exibe "Taba dos Anacé", filme realizado pela Juventude Indígena da Taba dos Anacé. Logo após a sessão, o canal da Vila das Artes transmite também ao vivo debate com convidados.

Com curadoria e mediação de Iago Barreto Soares, do Cineclube "Comeram Minha Pipoca", o evento recebe Gleidson Anacé, César Mota, a antropóloga e realizadora Rute Anacé, e a estudante de museologia e integrante do coletivo de estudantes indígenas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Antônia Kanindé.

"Queremos trazer um debate sobre como superar esse momento e construir possibilidades de um mundo mais solidário não só aos povos indígenas, mas a todos os seres humanos que podem ajudar a construir esse mundo", comenta Iago. Fotógrafo e arteducador, o cineclubista, ligado ao Museu indígena Tremembé e à Escola de Cinema indígena Jenipapo-Kanindé, orientou oficinas de audiovisual que resultaram nos documentários "Uma Aldeia Chamada Viração", de Letícia Potyguara e "Taba dos Anacé", filme a ser exibido no 1º "Sessões de Quarentena".

A Vila das Artes é um complexo cultural da Prefeitura de Fortaleza, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema (ICI).

Sinopse
Filme realizado coletivamente por jovens Anacé do município de Caucaia (CE) que foram removidos das aldeias "Matões" e "Bolso" para a reserva indígena "Taba", a primeira do Estado do Ceará, o documentário visita o sentimento de abandono a partir da realocação e a aproximação afetiva do grupo, a partir a partir de conversas com os membros mais velhos.

Vila na Rede
Toda a programação online da Vila das Artes faz parte do projeto "Vila na Rede", iniciativa que visa a manutenção das atividades do equipamento cultural e oferece alternativas culturais que podem ser apreciadas no conforto de casa, durante o período de distanciamento social recomendado devido à pandemia da Covid-19.

Serviço
Cineclube Vila das Artes - 1º Sessões de Quarentena, com a exibição do filme "Taba dos Anacé" e debate ao vivo em seguida
Data: 21/05 (quinta-feira)
Hora: 17h
Local: Canal da Vila das artes no Youtube

Vila das Artes lança programa cineclubista "Sessões de Quarentena"

Realocação de povos indígenas é tema de documentário e debate ao vivo na sessão inaugural desta quinta (21/05)

.

Em continuidade ao programa Vila na Rede, a Vila das Artes inaugura, por meio da Escola Pública de Audiovisual, o projeto "Cineclube da Vila: Sessões de Quarentena". Toda semana, cineclubistas integrados ao Cineclubes Organizados do Ceará (CicloCE) são convidados a realizar curadoria e mediação de sessões temáticas que serão transmitidas ao vivo no canal da Vila das Artes no Youtube.

Acesse a Vila das Artes no Youtube

Em sua primeira edição, às 17h desta quinta-feira (21/05), o projeto exibe "Taba dos Anacé", filme realizado pela Juventude Indígena da Taba dos Anacé. Logo após a sessão, o canal da Vila das Artes transmite também ao vivo debate com convidados.

Com curadoria e mediação de Iago Barreto Soares, do Cineclube "Comeram Minha Pipoca", o evento recebe Gleidson Anacé, César Mota, a antropóloga e realizadora Rute Anacé, e a estudante de museologia e integrante do coletivo de estudantes indígenas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Antônia Kanindé.

"Queremos trazer um debate sobre como superar esse momento e construir possibilidades de um mundo mais solidário não só aos povos indígenas, mas a todos os seres humanos que podem ajudar a construir esse mundo", comenta Iago. Fotógrafo e arteducador, o cineclubista, ligado ao Museu indígena Tremembé e à Escola de Cinema indígena Jenipapo-Kanindé, orientou oficinas de audiovisual que resultaram nos documentários "Uma Aldeia Chamada Viração", de Letícia Potyguara e "Taba dos Anacé", filme a ser exibido no 1º "Sessões de Quarentena".

A Vila das Artes é um complexo cultural da Prefeitura de Fortaleza, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema (ICI).

Sinopse
Filme realizado coletivamente por jovens Anacé do município de Caucaia (CE) que foram removidos das aldeias "Matões" e "Bolso" para a reserva indígena "Taba", a primeira do Estado do Ceará, o documentário visita o sentimento de abandono a partir da realocação e a aproximação afetiva do grupo, a partir a partir de conversas com os membros mais velhos.

Vila na Rede
Toda a programação online da Vila das Artes faz parte do projeto "Vila na Rede", iniciativa que visa a manutenção das atividades do equipamento cultural e oferece alternativas culturais que podem ser apreciadas no conforto de casa, durante o período de distanciamento social recomendado devido à pandemia da Covid-19.

Serviço
Cineclube Vila das Artes - 1º Sessões de Quarentena, com a exibição do filme "Taba dos Anacé" e debate ao vivo em seguida
Data: 21/05 (quinta-feira)
Hora: 17h
Local: Canal da Vila das artes no Youtube