03 de setembro de 2021 em Saúde

Fortaleza retoma o acompanhamento obrigatório de saúde do Bolsa Família

Após decisão do Ministério da Saúde, famílias beneficiárias do programa devem regularizar sua situação em um dos 116 postos de saúde da Capital


O Ministério da Saúde determinou a retomada do acompanhamento obrigatório das condicionalidades de saúde do programa Bolsa Família, conforme divulgado por meio de nota técnica. Esse acompanhamento estava suspenso há um ano e meio a nível nacional, após o início da pandemia da Covid-19.

Devem comparecer aos postos de saúde as famílias com crianças menores de sete anos (seis anos, 11 meses e 29 dias), mulheres em idade fértil (14 a 44 anos), gestantes e lactantes.

Os beneficiários devem levar o cartão de acompanhamento do Bolsa Família, cartão do Número de Identificação Social (NIS), caderneta de vacinação das crianças e o cartão das gestantes.

Os 116 postos de saúde funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e possuem equipes disponíveis para o acompanhamento.

Para ter direito ao benefício, é necessário que a caderneta de vacinação das crianças dependentes dos beneficiários esteja atualizada, assim como o cartão de pré-natal das gestantes. O não cumprimento das condicionalidades pode levar à suspensão e até bloqueio do benefício.

Confira a lista com endereço dos 116 postos de saúde

Em 2020, o acompanhamento obrigatório foi suspenso em nível nacional. A medida foi adotada para evitar aglomeração nas unidades, resguardando a saúde dos usuários e dos profissionais. A retomada do acompanhamento no segundo semestre de 2021 foi realizada, de acordo com o Ministério, considerando o impacto que o acompanhamento provoca na saúde das famílias.

Fortaleza retoma o acompanhamento obrigatório de saúde do Bolsa Família

Após decisão do Ministério da Saúde, famílias beneficiárias do programa devem regularizar sua situação em um dos 116 postos de saúde da Capital

O Ministério da Saúde determinou a retomada do acompanhamento obrigatório das condicionalidades de saúde do programa Bolsa Família, conforme divulgado por meio de nota técnica. Esse acompanhamento estava suspenso há um ano e meio a nível nacional, após o início da pandemia da Covid-19.

Devem comparecer aos postos de saúde as famílias com crianças menores de sete anos (seis anos, 11 meses e 29 dias), mulheres em idade fértil (14 a 44 anos), gestantes e lactantes.

Os beneficiários devem levar o cartão de acompanhamento do Bolsa Família, cartão do Número de Identificação Social (NIS), caderneta de vacinação das crianças e o cartão das gestantes.

Os 116 postos de saúde funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e possuem equipes disponíveis para o acompanhamento.

Para ter direito ao benefício, é necessário que a caderneta de vacinação das crianças dependentes dos beneficiários esteja atualizada, assim como o cartão de pré-natal das gestantes. O não cumprimento das condicionalidades pode levar à suspensão e até bloqueio do benefício.

Confira a lista com endereço dos 116 postos de saúde

Em 2020, o acompanhamento obrigatório foi suspenso em nível nacional. A medida foi adotada para evitar aglomeração nas unidades, resguardando a saúde dos usuários e dos profissionais. A retomada do acompanhamento no segundo semestre de 2021 foi realizada, de acordo com o Ministério, considerando o impacto que o acompanhamento provoca na saúde das famílias.