27 de fevereiro de 2019 em Meio ambiente

Prefeito Roberto Cláudio define primeiros passos para o Programa Fortaleza Cidade Sustentável

Com a aprovação de financiamento do BIRD de US$ 73,3 milhões, obras devem iniciar no segundo semestre de 2019


mesa de reunião
Os primeiros detalhes de execução foram acertados em reunião no Paço Municipal (Foto: Thiago Gaspar)

O prefeito Roberto Cláudio determinou, nesta quarta-feira (27/02), as primeiras ações a serem realizadas por meio do Programa Fortaleza Cidade Sustentável (FCS), cujo financiamento no valor de US$ 73,3 milhões em crédito externo do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) foi aprovado na terça-feira (26/02) pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), do Senado Federal. Os primeiros detalhes de execução foram acertados em reunião no Paço Municipal com autoridades do BIRD, da Secretaria Municipal de Governo (SEGOV) e da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Conforme o gestor, além de este ser o primeiro financiamento da história de Fortaleza junto ao BIRD, é também o primeiro específico para a área ambiental e de sustentabilidade. A assinatura definitiva ocorrerá dentro das próximas semanas, e as primeiras obras devem ser iniciadas no segundo semestre de 2019. Posteriormente, novo ato será convocado para apresentar mais detalhes sobre o projeto. "São obras que vão impactar positivamente o meio ambiente da Cidade e que certamente representarão uma grande inovação social e urbanística", ressaltou Roberto Cláudio.

O carro chefe do Fortaleza Cidade Sustentável será a urbanização do Parque Rachel de Queiroz. Localizado no lado oeste de Fortaleza, é o segundo maior parque ambiental da Capital, com 200 hectares de áreas que perpassam 14 bairros. As intervenções contemplarão limpeza, dragagem, recuperação de mata ciliar e recuperação do rio, bem como a construção do parque urbano com calçadão, ciclovia, área de lazer, pontes para travessia do rio, de modo que a população possa ocupar a região.

Outro importante ponto determinado é a recuperação da orla fortalezense, com obras de saneamento, ligação residencial de esgoto, em parceria com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). "A praia é o lazer mais democrático de fortaleza, também, o fator atrativo para turismo mais importante. Só temos, hoje, 20% dos dias do ano com a praia adequada para banho. Com a intervenção, vamos sair de 20% para 80% dos dias da Cidade preparados para receber banhistas", explicou o Prefeito.

Além disso, as intervenções também deverão abranger o tratamento de resíduos sólidos, incluindo a implantação de Ecopontos, Ecopolos e outras pequenas e médias ações urbanísticas. O Programa Fortaleza Cidade Sustentável tem como objetivo promover a integração do ambiente natural e do construído na cidade de Fortaleza, impactando de forma positiva na saúde ambiental e na segurança urbana da população, consolidando a política ambiental de Fortaleza, a partir de aspectos como o planejamento do uso do solo e a reabilitação dos espaços públicos.

Ao final, o Prefeito agradeceu, além das autoridades presentes, aos gestores da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) e da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), o apoio e o intermédio do Senado Federal para que o financiamento fosse concretizado, com menções para os senadores Cid Gomes e Tasso Jereissati, do Ceará, e Plínio Valério, do Amazonas. "Já são mais de quatro anos desde o início do processo, com preparação de projetos e relacionamento com o Banco Mundial. A gente só consegue vitória quando está todo mundo trabalhando junto e focado no mesmo propósito", concluiu.

Prefeito Roberto Cláudio define primeiros passos para o Programa Fortaleza Cidade Sustentável

Com a aprovação de financiamento do BIRD de US$ 73,3 milhões, obras devem iniciar no segundo semestre de 2019

mesa de reunião
Os primeiros detalhes de execução foram acertados em reunião no Paço Municipal (Foto: Thiago Gaspar)

O prefeito Roberto Cláudio determinou, nesta quarta-feira (27/02), as primeiras ações a serem realizadas por meio do Programa Fortaleza Cidade Sustentável (FCS), cujo financiamento no valor de US$ 73,3 milhões em crédito externo do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) foi aprovado na terça-feira (26/02) pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), do Senado Federal. Os primeiros detalhes de execução foram acertados em reunião no Paço Municipal com autoridades do BIRD, da Secretaria Municipal de Governo (SEGOV) e da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Conforme o gestor, além de este ser o primeiro financiamento da história de Fortaleza junto ao BIRD, é também o primeiro específico para a área ambiental e de sustentabilidade. A assinatura definitiva ocorrerá dentro das próximas semanas, e as primeiras obras devem ser iniciadas no segundo semestre de 2019. Posteriormente, novo ato será convocado para apresentar mais detalhes sobre o projeto. "São obras que vão impactar positivamente o meio ambiente da Cidade e que certamente representarão uma grande inovação social e urbanística", ressaltou Roberto Cláudio.

O carro chefe do Fortaleza Cidade Sustentável será a urbanização do Parque Rachel de Queiroz. Localizado no lado oeste de Fortaleza, é o segundo maior parque ambiental da Capital, com 200 hectares de áreas que perpassam 14 bairros. As intervenções contemplarão limpeza, dragagem, recuperação de mata ciliar e recuperação do rio, bem como a construção do parque urbano com calçadão, ciclovia, área de lazer, pontes para travessia do rio, de modo que a população possa ocupar a região.

Outro importante ponto determinado é a recuperação da orla fortalezense, com obras de saneamento, ligação residencial de esgoto, em parceria com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). "A praia é o lazer mais democrático de fortaleza, também, o fator atrativo para turismo mais importante. Só temos, hoje, 20% dos dias do ano com a praia adequada para banho. Com a intervenção, vamos sair de 20% para 80% dos dias da Cidade preparados para receber banhistas", explicou o Prefeito.

Além disso, as intervenções também deverão abranger o tratamento de resíduos sólidos, incluindo a implantação de Ecopontos, Ecopolos e outras pequenas e médias ações urbanísticas. O Programa Fortaleza Cidade Sustentável tem como objetivo promover a integração do ambiente natural e do construído na cidade de Fortaleza, impactando de forma positiva na saúde ambiental e na segurança urbana da população, consolidando a política ambiental de Fortaleza, a partir de aspectos como o planejamento do uso do solo e a reabilitação dos espaços públicos.

Ao final, o Prefeito agradeceu, além das autoridades presentes, aos gestores da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) e da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), o apoio e o intermédio do Senado Federal para que o financiamento fosse concretizado, com menções para os senadores Cid Gomes e Tasso Jereissati, do Ceará, e Plínio Valério, do Amazonas. "Já são mais de quatro anos desde o início do processo, com preparação de projetos e relacionamento com o Banco Mundial. A gente só consegue vitória quando está todo mundo trabalhando junto e focado no mesmo propósito", concluiu.